sábado, 31 de janeiro de 2009

PROGRAMA DELEGACIA LEGAL COMPLETA 10 ANOS SEM CHEGAR A 7% DAS UNIDADES.


EXISTEM 51 DELEGACIAS NO TEMPO DA MÁQUINA DE ESCREVER. NA 75ª DP DE RIO d"OURO ( SÃO GONÇALO ), UM DOS QUATRO COMPUTADORES É DO PRÓPRIO INSPETOR. A INTERNET, AINDA É DISCADA

O nada legal fracasso das delegacias
Entre muitas críticas e poucos elogios, o Programa Delegacia Legal completa 10 anos sem chegar a 47% das DPs do Estado. A promessa é de que o programa seja totalmente implantado em até dois anos, mas enquanto isso não acontece, há 51 delegacias ainda no tempo da máquina de escrever, onde 12 carceragens são mantidas – apesar de não ser atribuição da Polícia Civil – e os profissionais têm salários menores. É para elas que são transferidos, muitas vezes, policiais que respondem a processos disciplinares. Para conseguir trabalhar, muitos chegam a levar seus próprios computadores e até cadeiras de casa, o chamado “kit-delegado”.
Na 75ª DP (Rio d'Ouro), em São Gonçalo, a era da informática só chegou há menos de um ano – assim mesmo porque um dos quatro computadores é do próprio inspetor. A internet, porém, ainda é discada e, se chover, não funciona. Isolado, o delegado ou inspetor sequer pode saber, por exemplo, se um suspeito já teve passagem pela polícia para determinar uma linha de investigação. Por telefone, até conseguem descobrir se há mandado de prisão expedido.
– Mas, às vezes, demora até uma hora para levantarmos uma informação, isso quando conseguimos – comentou o inspetor Nilo Fausto. – Atrapalha muito, mas delegacia legal por aqui é algo de que sempre ouvimos falar, mas nunca vimos nada de concreto.
Em todas as delegacias visitadas pelo Jornal do Brasil, era comum os próprios inspetores ou delegados terem de arcar com o mínimo de infra-estrutura para conseguir trabalhar. Em alguns casos, toda a sala era mobiliada pelo próprio policial.
– Está vendo essa impressora? Foi minha esposa quem me deu de Natal – contou um policial, que pediu para não ser identificado. – Quase todos os policiais trazem alguma coisa de casa. Nós até chamamos isso de kit-delegado.
3,5 mil presos
Embora não seja competência da Polícia Civil, a instituição mantém 12 carceragens nas quais vivem cerca de 3,5 mil detentos aguardando julgamento até serem transferidos para uma penitenciária. Uma delas fica na 52ª DP (Nova Iguaçu), onde o delegado Orlando Zaccone realiza uma série de parcerias com a sociedade e a prefeitura para tentar ressocializar os detentos.
– Uma casa de custódia é um hotel cinco estrelas perto de nossas carceragens – admitiu.
Apesar de dar mais conforto ao cidadão e mais ferramentas à polícia, a delegacia legal padece de problemas semelhantes aos das tradicionais. A demora no atendimento, por exemplo, depende de cada funcionário, e nem todas as DPs contam com delegados de plantão. Os policiais das delegacias legais ainda ganham R$ 500 de bônus, enquanto as tradicionais são reservadas, muitas vezes, a profissionais que estavam na 'geladeira'.
– O bônus dado aos policiais das delegacias legais cria um clima de insatisfação na instituição – disse Zaccone. – Além disso, as tradicionais costumam receber policiais em situações adversas. A qualidade dos funcionários das delegacias legais é bem maior.
Assim como a 52ª DP, que mantém parceria com setores da sociedade para cuidar da carceragem, a 81ª DP (Itaipu) também passou por uma ampla reforma graças à ajuda de moradores e empresários da região. Os policiais contam que, quando a equipe do delegado Milton Olivier chegou, em março, a impressão era de que a entrada da unidade daria no cemitério (que fica ao lado). Além da doação de computadores e ar-condicionado, por exemplo, os policiais chegaram a digitalizar o Registro de Ocorrência para, enfim, aposentar a máquina de escrever.
– Tiramos mais de 90 carros que se entulhavam na DP e conseguimos construir uma cantina, com geladeira e fogão – contou o inspetor Cardoso.
Luiz Eduardo Soares, criador do projeto, também faz crítica.
Dez anos sem alcançar os objetivos

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

FALTA DE RESPEITO PELA PMERJ


VEJA O SITE

http://www.relish.it/relish/RELISH09SS/index.html

Uma campanha publicitária da coleção primavera/verão de uma rede italiana de roupa feminina está provocando a indignação das mulheres. Fotografada em Ipanema, a campanha, veiculada em outdoors na cidade de Nápoles, mostra duas modelos sendo revistadas por dois policiais de forma abusiva e com uma clara conotação sexual. Além do abuso contra as mulheres, chama a atenção dos brasileiros a forma com que a polícia fluminense é vista no exterior, já que os modelos masculinos da campanha usam fardas da Polícia Militar. http://oglobo.globo.com/rio/mat/2009/01/30/campanha-de-rede-italiana-que-mostra-policiais-militares-assediando-mulheres-na-zona-sul-do-rio-causa-polemica-754214966.asp


BOAS NOTÍCIAS
O deputado Otavio Leite vai encaminhar para a Comissão de Turismo e Desporto um pedido para que a Câmara dos Deputados se manifeste contra o outdoor que usa a imagem da PM do Rio numa campanha publicitária em Nápoles, na Itália. Feitas no Rio, as fotos mostram modelos sendo revistadas de forma abusiva por dois homens vestidos de policiais.

O problema é a falta de...



quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Parabéns Major Wanderby, mas faltou a FEITAL e a ORIENTAL!

Sem licenciamento -PM apreende 50 ônibus na Zona Oeste

O 2º Comando de Policiamento de Área da Polícia Militar apreendeu nesta quarta-feira 50 ônibus em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio. Entre as empresas flagradas, estão Ponte Coberta, Real Rio, Ocidental e Oeste. Segundo o chefe de operações do 2º CPA, major Wanderby Braga de Medeiros, todos os veículos circulavam sem licenciamento e em mau estado de conservação.
A ação foi realizada de manhã em quatro pontos do bairro, com 35 policiais. Os ônibus apreendidos foram levados para os depósitos públicos de Duque de Caxias, na Baixada, e de Curicica.
Desde que iniciou as operações, em setembro do ano passado, a partir de uma série de reportagens do Extra revelando que mais de 40% dos coletivos da capital circulavam sem licenciamento, o 2º CPA já retirou de circulação mais de 150 ônibus.
Até agora, a Secretaria municipal de Transportes não realizou qualquer fiscalização para apreender esses veículos. Dentre as empresas em pior situação no Rio, a Feital e a Oriental não tiveram nenhum de seus coletivos vistoriados. Juntas, as duas têm mais de 270 ônibus.
http://oglobo.globo.com/rio/transito/mat/2009/01/28/pm-apreende-50-onibus-na-zona-oeste-754182325.asp

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Declaração sobre "falta de vergonha na cara" dos médicos vai render processo ao prefeito Eduardo Paes.

Crise na saúde: hospitais voltam a registrar problemas nas emergências

A falta de médicos na noite desta segunda-feira, no Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, fez com que o prefeito Eduardo Paes, em uma vistoria no local, chamasse os médicos que faltaram de "sem vergonha". Nesta madrugada, pacientes enfrentaram a mesma situação complicada em outras unidades de saúde. No Hospital Salgado Filho, no Méier, a dona de casa Josi de Souza esperou cinco horas por um ortopedista.
Na tarde de terça, a fila no Hospital Rocha Maia, em Botafogo, na Zona Sul, fez com que pacientes que aguardavam atendimento chegassem a desmaiar.
Segundo Eduardo Paes, médicos vão ser contratados em caráter emergencial para os quatro principais hospitais da cidade - Lourenço Jorge, Salgado Filho, Miguel Couto e Souza Aguiar. O prefeito cobrou uma intervenção do Conselho Regional de Medicina (Cremerj) no caso, se forem confirmadas as faltas injustificadas.

Para o presidente do sindicato dos médicos, Jorge Darze, a declaração de Paes sobre a "falta de vergonha na cara" dos médicos foi desrespeitosa. O sindicato vai processar o prefeito pelas afirmações. Darze disse que o fim das cooperativas não vai resolver o problema da evasão de médicos da rede pública de saúde.

Já o presidente do Cremerj, Luís Fernando Moraes, afirmou que a entidade recomendou aos médicos que boicotassem o concurso público realizado há um ano, devido aos baixos salários oferecidos - entre R$ 648 e R$ 1.380. Segundo ele, a falta de profissionais nas unidades é causada exclusivamente pelos baixos salários.

http://www.sidneyrezende.com/blog/sidneyrezende

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

UMA PASSADINHA EM PARIS

Fórum Econômico Mundial
A crise financeira internacional é a principal sombra que paira sobre o Fórum Econômico Mundial, com abertura prevista para a próxima quarta-feira (28) em Davos na Suíça.
A comitiva brasileira encabeçada pelo chanceler Celso Amorim e pelo presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles. Quem também ESTÁ POR LÁ É O GOVERNADOR SÉRGIO CABRAL. No Palácio Guanabara, a informação é de que Cabral viajou para o Fórum Econômico Mundial dia 23 e o fórum começa dia 28.
QUANTAS VIAGENS EM 2 ANOS DE GOVERNO?

Resp: Muitas... já perdi as contas!


CAOS NA SAÚDE

Emergência do Hospital Lourenço Jorge fecha por falta de médicos
Pacientes que procuraram a emergência do Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, na noite desta segunda-feira, enfrentaram problemas e tiveram que ter paciência. Devido à falta de médicos, o setor foi fechado por quase três horas. O secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann, esteve na unidade para verificar a situação e, após reunião com o diretor da unidade, Flávio Silveira, a emergência foi reaberta.
De acordo com pacientes e funcionários da unidade, o problema teria começado por volta das 19h, durante a troca de turno. Sete dos dez médicos cooperativados que deveriam estar de plantão - a maioria clínicos-gerais - não apareceram para trabalhar. O secretário de Saúde confirmou que o problema foi causado pela falta dos profissionais.
Por volta das 20h, a situação começou a se agravar devido ao grande número de pacientes. Apenas três médicos estavam disponíveis para atender cerca de 60 pessoas. O diretor do Lourenço Jorge, Flávio Silveira, determinou o fechamento da unidade e o auxílio de bombeiros e do Samu para encaminhar os pacientes para outras unidades.
Hans Dohmann chegou ao hospital por volta das 23h. Ele se reuniu com Flávio Silveira e com o subsecretário de Saúde, João Luiz Ferreira da Costa. Após o encontro, a emergência foi reaberta. No entanto, pacientes ainda eram encaminhados para outras unidades de saúde. A Secretaria Municipal de Saúde informou que já está apurando o ocorrido.
De acordo com reportagem do telejornal Bom Dia Rio, da Rede Globo, seis dos cinco vigilantes que estariam de plantão durante a madrugada no hospital abandonaram o seviço. Eles teriam aproveitando a falta dos médicos para protestar contra o atraso no pagamento de três meses de salários e de benefícios.
O Hospital Lourenço Jorge é a principal unidade pública de saúde da Zona Oeste do Rio. Além da Barra da Tijuca, a unidade atende pacientes do Recreio dos Bandeirantes, Jacarepaguá, vargens Grande e Pequena, e outras localidades.
FONTE JB ON LINE

domingo, 25 de janeiro de 2009

O TODO PODEROSO.

O leilão dos cinco andares acima do teatro CASA GRANDE, será realizado pelo Estado, no dia 27 ( terça-feira) por um valor mínimo de R$ 75 milhões.

O PMDB queria vender o quartel da PM do Leblon. Queria vender o parquinho da Cedae do Posto 6. Queria vender a delegacia do Leblon... ELES QUEREM ACABAR COM TUDO!

Agora Eduardo Paes quer demolir casas de famílias que moram há 50 Anos na Barra, sem indenização. Leia a carta da atriz Kátia D' Angelo para o prefeito Eduardo Paes.


Carta ao prefeito
Confira carta aberta da atriz Katia D'Angelo para o prefeito Eduardo Paes
Publicada em 24/01/2009




Ao prefeito Eduardo Paes, à classe artística e principalmente aos justos


Propus doar ao município a casa onde moro e trabalho para o ''Centrinho Cultural do Canal'' às margens do Marapendi, na Barra, e acabei vítima das minhas boas intenções. Meu projeto foi indicado por Cesar Maia e Ricardo Macieira como de utilidade, onde num raio de 10 quilômetros nada acontecia. O sonho virou tormento. Eduardo Paes quer demolir minha casa e das famílias que moram há Cinquenta Anos no local, sem indenização, com o argumento de estarmos em área ambiental.
Não basta ter perdido meu filho Ronny, assassinado, perdido o emprego na TV por públicas calúnias difamatórias, ter a servidão para minha escola fechada arbitrariamente,ter dormido uma noite na cadeia por erro da VEP, agora estou prestes a ser uma sem teto. Sem a dignidade que deve o Estado a qualquer Cidadão. Que estado é esse que nos vêem como inimigos e não pessoas a quem deve tutelar? A ''APA'' (área de proteção ambiental) sequer pensava em existir. Não somos Invasores! Não somos ricos!!!

Em 1963, meu pai,diretor de vendas de um loteamento na Av. Litorânea ganhou, como outros empregados, um lote da Companhia Litorânea de Imóveis. Nos anos setenta, apaixonada pela natureza do lugar, reformei nossa casinha (a Serla permitia), me estabeleci, tive filhos e moramos nela até hoje. Montei meu grupo de teatro e alugo parte da minha própria residência para sobreviver com honestidade, pois não tenho outra renda que me sustente. Vinte anos depois desta pacífica ocupação, um decreto obrigou os loteamentos a doarem as áreas marginais dos canais para a prefeitura. Somente 36 anos após, a doação foi homologada.
Jamais a prefeitura procurou quem de fato possuía a terra e nela morava para um humano e justo acordo. Nunca houve proposta de remoção para local próximo como manda a lei. Fizemos bodas de ouro com nossas casas, vivemos em um pedacinho de paraíso, com garças, capivaras e de vez em quando um cardume guerreiro de tainhotas que entram pela Joatinga bravamente apesar de tanto esgoto.Não incomodamos nada nem ninguém. Só aos invejosos.
Os antigos governos com seus corporativismos deixaram a Barra crescer sem estrutura, poluiu suas águas, e seus esgotos sem tratamento matou parte da flora e da fauna. Tirou o sossego que o Barrra tinha, com milhares de viaturas nas ruas, nada fez pela cultura do Bairro e agora usa o argumento 'ambiental' para demolirem nossas casas que ocupam ínfimo pedacinho em sua imensidão. Quando chegamos, a Barra era um enorme matagal. Os novos condomínios deram as costas para o canal, instalaram em suas margens casa de empregados, quadras, churrasqueiras, lixeiras, tratando-o como os fundos do terreno, o fim da rua, o local desprezível.

Eu Desafio!! 80% dos condomínios da Barra têm terrenos invadidos e ninguém mexe com eles. Temos fossa e sumidouro, poluímos o canal muito menos que os condomínios de luxo que nos rodeiam.
A maioria dos países com mentalidades de primeiro mundo trata seus canais, rios e lagoas como pontos de excelência turística. No Brasil é o contrário. O poder exarcebado gosta de mostrar suas garras principalmente a pobres indefesos cidadãos, impede iniciativas como essa de Um Centrinho Cultural, mas não impede que várias favelas tomem as margens dos nossos rios e canais e ali permaneçam ad-eternum sem dignidade humana.
Poderia citar aqui mais de vinte só na Barra, Recreio, Jacarepaguá e São Conrado, onde, contraditoriamente nosso Prefeito Eduardo Paes quer fazer o modelo de sua atuação nas favelas na de nome Canoas, que fica justamente em área ambiental às margens do Rio Canoas encostada na estrada das Canoas. Que lei é essa que para uns pode para outros não pode!!!??? Que Gestão será a sua Eduardo? Que começa assim? Com tanta injustiça? Sem arte e sem cultura sem respeito humano? Uns em detrimento de outros? Em Rio das Pedras Eduardo Paes declarou que vai reassentar mais de mil famílias por estarem morando em situação deplorável.
Favelas às beiras dos Canais, Rios e Lagoas pode? Sem contar as dos morros que há muito extinguiram as franjas das encostas e as belas paisagens do Rio? Se estivéssemos, 50 anos depois no mesmo lugar em estado deplorável, talvez a prefeitura viesse nos paternalizar, mas como melhoramos um pouquinho nossas casas, passamos a ser uma afronta!! Quer que eu peça clemência. Eu peço! Publicamente, para meu teto e para o Centrinho Cultural, bucólico, em decks de madeira sem a pompa dos mármores, exposto a brisa e ao visual e não enclausurados entre as vitrines dos Shoppings. Clemência também para nós cidadãos, moradia digna e trabalho honesto.
Com tanta crise de trabalho e habitação a resolver no mundo, a demolição de nossas casas será a demolição de nossas vidas. Somos oito famílias que vivem no local há mais de cinqüenta anos, trabalhadores desempregados como eu e velhinhos que vivem com um salário de aposentadoria como meu pai. É uma covardia dormir na mansão da Gávea Pequena, acordar e vir demolir o lar de pessoas simples e honestas. Em derradeiro, caso os czares queiram mesmo nossas cabeças, merecemos e precisamos de uma remoção honesta e digna e não de castigo, mãos de ferro, demonstração de poder. Precisamos de um prefeito, inteligente dinâmico, moderno humano, sensível e culto, sem o ranço do populismo calcado em uma legislação hipócrita, inadequada e fora da realidade.
Essa é boa oportunidade de repensar as verdadeiras necessidades da nossa cidade. Ninguém mora ilegal por que quer, sem necessidade! É preciso separar o joio do trigo, os especuladores e os que precisam de casa para morar.
Queremos paz, Paes, já sofremos demais! Deus é paz você Paes só um instrumento. O que já é a Glória!
Parem de nos torturar! Ajudem-nos! Meu coração sangrando agradece!
Katia D'Angelo, (57 anos) é atriz desempregada. Seu pai (91anos) é aposentado e ganha um salário.

Se for para cumprir a lei, que as famílias sejam removidas para área próxima e de condições semelhantes a que moram há cinquenta anos.
É preciso tornar essa situação pública porque não pode haver dois pesos e duas medidas para se governar com democracia. Como vai ficar a situação de dezenas de ocupações iguais as nossas pelos condomínios da Barra? Vão ao chão também?
Nós queremos abrir uma discussão pública sobre a postura das demolições que não é transparente e igual para todos.



http://oglobo.globo.com/rio/mat/2009/01/23/confira-carta-aberta-da-atriz-katia-angelo-para-prefeito-eduardo-paes-754119770.asp

PM encontra três corpos após tiroteio no Morro São João

A Polícia Militar confirmou que três corpos foram encontrados no Morro São João, do Engenho Novo, na manhã deste domingo. As mortes foram provocadas após uma tentativa de invasão promovida pelos traficantes do Morro dos Macacos, de Vila Isabel. De acordo com moradores dos dois bairros, os criminosos provocaram uma intensa troca de tiros que teria durado cerca de quatro horas. Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) também foram acionados para o local.
Segundo as informações de policiais do 6º BPM, mais de 60 bandidos do Morro dos Macacos teriam invadido o Morro do São João pelo acesso da Rua Assaré. Armados de fuzis, metralhadoras e granadas, eles passaram pela Rua Barão do Bom Retiro, principal via do Engenho Novo.
Durante toda a madrugada, moradores assustados permaneceram acordados devido a intensidade dos tiroteios, das balas traçantes que iluminavam e cruzavam o céu, e do barulho da explosão de granadas. Vários motoristas que acessavam a Rua Barão do Bom Retiro tiveram que voltar de marcha-à-ré.
Devido ao confronto, o policiamento está reforçado nas ruas transversais à Rua Barão do Bom Retiro para impedir a fuga dos marginais envolvidos no confronto. O mesmo ocorre na Rua Visconde de Santa Isabel, nos acessos ao Morro dos Macacos.
Na madrugada deste sábado, uma granada foi lançada contra uma viatura do 6º BPM, na entrada do Túnel Noel Rosa, em Vila Isabel. O veículo ficou parcialmente destruído com a explosão. Os suspeitos, que estavam em um carro, conseguiram fugir. A polícia acredita que eles sejam do Morro dos Macacos.
Em novembro do ano passado, durante um confronto entre traficantes dos dois morros, que são dominados por facções criminosas rivais, seis pessoas morreram e seis ficaram feridas. Uma das vítimas fatais foi Creusa Alves de Souza, de 72 anos. Ela foi atingida por uma bala perdida dentro de casa, no Morro dos Macacos.
http://jbonline.terra.com.br/nextra/2009/01/25/e250124534.asp

Policial Civil é morto no Centro de Niterói
http://oglobo.globo.com/rio/mat/2009/01/25/policial-civil-morto-no-centro-de-niteroi-754136593.asp

sábado, 24 de janeiro de 2009

Gato recebe por sete meses benefício do Bolsa Família

Billy, um gato com 4 anos de idade, foi cadastrado no Bolsa-Família como Billy da Silva Rosa, e recebeu durante sete meses o benefício do governo, R$ 20 por mês. A descoberta ocorreu quando o agente de saúde Almiro dos Reis Pereira foi até a casa do bichano convocá-lo para a pesagem no posto de saúde, conforme exige o programa no caso de crianças: "Mas o Billy é meu gato", disse a dona da casa ao agente.Ela não sabia que o marido, Eurico Siqueira da Rosa, coordenador do programa no município de Antônio João (MS), recebia o benefício do gato e de mais dois filhos que o casal não tem. Os filhos fantasmas faziam jus a R$ 62 cada, desde o início de 2008, quando Eurico assumiu o cargo.O golpe foi identificado em setembro e o benefício foi suspenso. Eurico ainda tentou retirar Billy do cadastro e pôr o sobrinho Brendo Flores da Silva no lugar. Mas já era tarde. No início desta semana o "pai" do gato Billy acabou exonerado a bem do serviço público e está sendo denunciado à Justiça. O promotor Douglas Oldegardo Cavalheiro disse que o servidor terá de devolver o que recebeu ilegalmente.
http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,gato-recebe-por-sete-meses-beneficio-do-bolsa-familia,312279,0.htm

LEI DA MORDAÇA - Diretor Executivo do SINTSAMA está sofrendo perseguição e assédio.

Prezados,

Estou Diretor Executivo do (Sintsama) Sindicato de Saneamento do Estado do Rio de sofrendo uma perseguição política e assédio moral pela Diretoria da CEDAE. Recentemente ajudei como Diretor do Sindicato a desvendar com informações na internet, duas denúncias da categoria CEDAEANA , o contrato com a SUDERJ e o convênio com o HOTEL PORTOBELO. As duas denúncias foram parar na ALERJ, MPE e TCE. Acontece que alguns e-mails meus foram parar nas mãos da Diretoria da CEDAE, vale ressaltar que o teor destes e-mails não faziam juízo de valor da Diretoria da CEDAE, apenas explicava como foi feito o contrato da SUDERJ e convênio com o Hotel Portobelo, e dizia quais eram os questionamentos do MPE e TCE. Em 15-10-2008 foi aberto um inquérito administrativo para apurar minha responsabilidade na vinculação dos documentos oficiais da CEDAE, fiz minha defesa na comissão de inquérito, dizendo que apenas divulguei o que já era público, e recebi em envelope fechado todos estes documentos da CEDAE, que volto a dizer, todos já tinham estes documentos na internet, apenas ajudei a arrumar a informação, para a categoria entender melhor as duas questões. Tenho 18 anos de CEDAE, sem nunca ter faltado sem abono e nunca fui punido pelo regime disciplinar. Mais um exemplo de mordaça, agora aqui na CEDAE.



Valdemir Luiz de Carvalho
Diretor do Sintsama
http://www.sintsama-rj.org.br/

A CEDAE MILIONÁRIA, PAGANDO PARA SE ESCONDER COM A "JUSTIÇA"

http://www.tribuna.inf.br/anteriores/2008/novembro/15-16/coluna.asp?coluna=helio

Empresas de água patrocinam seminário para magistrados em hotel de luxo.

http://extra.globo.com/rio/materias/2008/10/21/empresas_de_agua_patrocinam_seminario_para_magistrados_em_hotel_de_luxo-586060740.asp

Águas turbulentas na campanha do Rio A Cedae tinha até o dia 9 para esclarecer ao Tribunal de Contas do Estado o acordo com a Suderj perdoando R$ 15 milhões de dívidas da Superintendência de Desportos do Rio em troca de mensagens publicitárias da estatal de água nos telões do Maracanã, e de dois camarotes para quinze pessoas.

http://www.claudiohumberto.com.br/colunas_anteriores/index.php?dia=16&mes=10&ano=2008

Violência - A IMAGEM DO RIO QUEIMADA

O médico britânico Philip Sills, de 61 anos, e sua esposa Alicia Sills, 49 que foram esfaqueados em assalto na quinta-feira no bairro de Ipanema , já receberam alta do Hospital Cardiotrauma. Os turistas passam bem e no domingo retornam para seu país. Belas recordações eles terão do Rio!
O casal andavam pela Rua Farme de Amoedo, e foram abordados por um assaltante armado com uma faca. O Philip reagiu e foi ferido no tórax no lado esquerdo. A mulher foi ferida na mão esquerda.
Alicia deu entrevista por telefone ao diário britânico "Daily Mail", onde afirmou estar "muito abalada" com o episódio.


DIÁRIO BRITÂNICO " DAILY MAIL "

Holiday nightmare: British couple stabbed as they fend off knife-wielding mugger in Rio
http://www.dailymail.co.uk/news/worldnews/article-1126727/Holiday-nightmare-British-couple-stabbed-fend-knife-wielding-mugger-Rio.html

TRADUZINDO

'A team is already out on the streets searching for him.'
«A equipa já está nas ruas procurando por ele."
Rio, Brazil's second largest city, is reputed to be one of the most violent places in the world.
Rio, segunda maior cidade do Brasil, tem fama de ser um dos locais mais violentos do mundo.
Most of its slums lie next to some of the wealthiest areas of the city.
A maior parte dos seus favelas residem próximo a algumas das áreas mais ricas da cidade.
Ten days ago, three men robbed two Italian tourists at knifepoint near Rio's Copacabana Beach. Dez dias atrás, três homens roubaram duas turistas italianas em knifepoint perto do Rio de Janeiro Copacabana Beach.
In recent years several tourist coaches have been hijacked by gunmen on their way from the airport to the city centre.
Nos últimos anos, vários autocarros turísticos têm sido invadida por pistoleiros a caminho do aeroporto ao centro da cidade.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

'Quem trabalha com segurança pública tem que estar preparado para ser ameaçado de morte', diz Beltrame

"José Mariano Beltrame negou que os delegados Marcus Neves (Polinter) e Claudio Ferraz (Delegacia de Repressão as Ações Criminosas Organizadas - DRACO), serão afastados das titularidades das delegacias".

"Não podemos abrir mão desses profissionais. Cada um atuando nas suas devidas áreas faz com que a Polícia Civil consiga atingir os objetivos. Eles estudam esse grupo há anos e não podem abandonar as investigações", afirmou o secretário de segurança.
http://www.sidneyrezende.com/noticia/28271+quem+trabalha+com+seguranca+publica+tem+que+estar+preparado+para+ser+ameacado+de+morte+diz+beltrame

OUSADIA DA MILÍCIA
Policial militar que aparece armado em shopping já está preso
O policial militar Toni Ângelo Souza Aguiar já está preso administrativamente no 5º BPM (Praça da Harmonia), onde é lotado. De lá, ele será levado para a 1ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM), no Méier. Neste momento, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, concede uma entrevista coletiva para falar sobre o caso. Toni, que é suspeito de integrar o grupo miliciano "Liga da Justiça", aparece armado, com mais dois homens, nas imagens do circuito de segurança de um shopping. Eles procuravam um inimigo do bando, para matá-lo. Toni (de camisa preta) é visto com duas armas nas mãos.
http://extra.globo.com/geral/casodepolicia/post.asp?t=policial-militar-que-aparece-armado-em-shopping-ja-esta-preso&cod_Post=155950&a=443

ASSISTA O VÍDEO.
video

DELEGADO FERRAZ ( DRACO ) FOI AFASTADO OU ESTÁ DE FÉRIAS?

CRIME & CASTIGO
O CAÇADOR DE MILÍCIAS
LUIZ MAKLOUF CARVALHO - REVISTA PIAUÍ
http://www.revistapiaui.com.br/edicao_27/artigo_839/O_cacador_de_milicias.aspx

E O DESCASO COM A SAÚDE PÚBLICA CONTINUA

REPORTAGEM DIA 23/01/09

REPORTAGEM DO DIA 22/01/09


PROTESTO CONTRA LEILÃO

Cerca de 150 artistas e produtores, como Aderbal Freire-Filho, Edwin Luisi, Aracy Cardoso, Nicete Bruno, Paulo Goulart e Sergio Ricardo, reuniram-se nesta quinta-feira à tarde no Teatro Casa Grande, no Leblon, para protestar contra o leilão dos cinco andares acima do teatro, que será realizado pelo estado, proprietário do espaço, na próxima terça-feira, dia 27.
Segundo os artistas, um decreto legislativo de 1994, aprovado pela Alerj, teria reservado os andares para um centro cultural. O governo estadual, no entanto, afirma que esse foi um acordo informal, que não teria sido formalizado. Com o leilão, o governo vai vender os cinco andares à iniciativa privada, por um valor mínimo de R$ 75 milhões.
No fim da manifestação, o grupo de artistas formou uma comissão que vai tentar marcar uma audiência com o governardor Sergio Cabral, para tentar suspender o leilão.
Também estavam na manifestação - que era para ocorrer dentro dos próprios andares, mas seu acesso teria sido impedido pelo governo, segundo os artistas - os vereadores Eliomar Coelho (PSOL) e Aspásia Camargo (PV), o ex-senador Saturnino Braga, o presidente da Associação Brasileira de Imprensa, Maurício Azêdo, e representantes da OAB-RJ.
http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2009/01/22/artistas-protestam-contra-venda-de-andares-acima-do-teatro-casa-grande-754103073.asp

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Prefeitura do Rio não dá exemplo

SIDNEY REZENDE COMENTA:

"A autoridade precisa dar o exemplo. Não importa se postulante a ocupar a Secretaria do Tesouro dos Estados Unidos ou se é uma instituição como a Prefeitura do Rio. No caso municipal, os veículos precisam estar em ordem com que estabelece a lei vigente"

A atual gestão municipal tem realizado uma série de ações para colocar ordem no Rio de Janeiro, porém, a própria administração tem usado veículos totalmente irregulares. Após denuncia recebida por um leitor, o SRZD descobriu que o veículo Ford Ranger, placa LOT 9783, que participou da operação Choque de Ordem na segunda-feira, na Barra da Tijuca, estava com vistoria atrasada desde 2003 no Detran.
Ao entrar em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria de Ordem Pública (SEOP), a defesa apresentada foi que os carros que estão sendo usados foram herdados da gestão passada, mas que os contratos de locação dos veículos estão sendo revistos e que, se for o caso serão até cancelados.Além da falta de vistoria, a SEOP reconheceu também que carros apresentam problemas de manutenção e até atrasos de IPVA. No entanto, não fixou ao SRZD nenhum prazo para solucionar a questão.

http://www.sidneyrezende.com/noticia/27983+prefeitura+do+rio+nao+da+exemplo

AQUI TUDO ACABA EM SAMBA!

Ministro cai no samba após inaugurar estação de tratamento de esgoto

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

TRANSPARÊNCIA JÁ!

TODOS NO MESMO BARCO
Boletim da PM trará punições a oficiais.
O boletim diário da Polícia Militar passará a trazer as punições sofridas por oficiais da corporação. Atualmente, elas ficam "escondidas" em documentos reservados. São abertas à corporação somente as medidas tomadas em relação a falhas cometidas por praças. A decisão do secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, busca, segundo o próprio, tornar mais transparente e igualitário o tratamento dado aos policiais. A mudança está em fase de estudo e deve ocorrer até o fim deste semestre.O que você achou da decisão da Secretaria de Segurança?http://extra.globo.com/geral/casodepolicia/post.asp?t=boletim-da-pm-trara-punicoes-oficiais&cod_Post=155279&a=443

VOTE NA PESQUIZONA

Dois anos de casamento sem filhos

E lá se vão dois anos de governo Cabral, e mal chegou à metade e o governador já anuncia que concorre è reeleição! Barbada! Também, com tantas "realizações", né? Vamos lá. Na área de saúde, os hospitais, er, bem....bom...continuam ruins! Na de educação, tivemos um escândalo na merenda! Indústria e comércio? O secretário Levy diz hoje no Globo que "teve mais lavratura de multas e autos". Ou seja, o contribuinte pagou mais! Saneamento? Tivemos a Cedae trocando dívida por vaguinha no Maracanã! Ah, e caçando ligação clandestina na classe média! Segurança? Polícia sem aumento, corrupção em todo canto, milícias crescendo....Faz-me rir, né? Inauguraram umas cabines e até distribuíram blindados ruins!
Agora, Matilde garantiu em outubro e volta a garantir: o delegado Mariano é o secretário mais forte do governo Cabral. Só sai se quiser! Sendo assim, qual a obra do governo Cabral nestes dois anos?

DÊ O SEU VOTO
O governador Sérgio Cabral chegou à metade de seu mandato. Qual o grande feito de seu governo até agora? http://www.queronoticia.com.br/pesquizona.php?home=1


DESCASO COM A SEGURANÇA EM NITERÓI.

video

ABSURDO: 1 POLICIAL PARA INVESTIGAR CERCA DE 400 CRIMES

Reportagem exibida em 14/08/2008 na rede Record sobre a falta de efetivo policial e sobre o concurso de INVESTIGADOR - PCERJ - 2005.

Conheça a história do Concurso para Investigador Policial de 2005 da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Saiba do sofrimento de 200 investigadores formados e aguardando suas nomeações, depois de um árduo período de treinamento no CURSO DE FORMAÇÃO DA ACADEMIA DE POLÍCIA. Visite: http://investigadoresformados.blogspot.com/

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

REBOQUEM O FORD RANGER DA PREFEITURA

O FORD RANGER PLACA LOT 9783 DA PREFEITURA QUE FEZ ONTEM OPERAÇÃO CHOQUE DE ORDEM NA BARRA DA TIJUCA ESTÁ TODO IRREGULAR. SUA ÚLTIMA VISTORIA FOI FEITA EM 2003. VEJA AS FOTOS ( 5 e 7 ) DA PLACA DO VEÍCULO E CONFIRA NO SITE DO DETRAN. COMO PODEM APREENDER VEÍCULOS COM SITUAÇÃO IRREGULAR SE A PRÓPRIA PREFEITURA NÃO DÁ O EXEMPLO?
http://oglobo.globo.com/rio/fotogaleria/2009/7814/


Agentes da prefeitura desrespeitam leis nas operações

A operação Choque de Ordem já está precisando cortar na própria carne. Alguns funcionários encarregados de reprimir as irregularidades urbanas foram flagrados nesta terça pelo Jornal do Brasil desrespeitando as próprias leis que devem fazer cumprir.
Durante toda a manhã, enquanto puniam os motoristas que estacionavam em local proibido no Leblon e em Ipanema, os fiscais da Secretaria Municipal de Ordem Pública e um guarda municipal andaram sem cinto de segurança. Um deles falava ao telefone enquanto dirigia. Em Copacabana, na Rua Prado Júnior esquina com Ministro Viveiros de Castro, por volta das 8h40, um reboque da prefeitura avançou o sinal vermelho e quase atropelou um ciclista.
– A ordem pública serve para dentro e para fora. O que vale para a população, vale para nós. As orientações são as mesmas: não pode estacionar em fila dupla, tem de usar o cinto de segurança. Não podemos combater a irregularidade com irregularidade – afirmou Luiz Medeiros, subsecretário de Ordem Pública.
A operação começou às 10h no Leblon. Os fiscais percorreram as avenidas General San Martin e Ataulfo de Paiva. Cinco veículos foram multados por estacionar em local proibido. Dentre eles, uma Kombi, parada na calçada em frente a uma obra na General San Martin próximo à esquina da Rua Venâncio Flores, que foi obrigada a circular porque não havia placa de carga e descarga, nem autorização da prefeitura. Um Celta prata, placa KNY 1605, foi rebocado porque parou no lado direito da pista, em cima da calçada, em frente ao número 1.120. Os fiscais também não perdoaram os motoristas que paravam o carro em fila dupla.
Depois que a fiscalização passou, a equipe do JB retornou aos locais percorridos anteriormente e constatou que as irregularidades se repetiam.
– É um trabalho de enxugar gelo mesmo. Mas quem pensa que isso vai acabar está enganado. Nós vamos mudar essa cultura que o carioca incorporou – garantiu o subprefeito da Zona Sul, Bruno Ramos.
Em Ipanema, na Avenida Visconde Pirajá, os fiscais encontraram dois meninos que dormiam na rua. Sem a van para levá-los ao abrigo, os fiscais mandaram os menores voltarem para casa. Cem metros à frente, eles estavam sentados em frente a uma agência bancária. Os carros foram, novamente, os principais alvos da fiscalização. Mais cinco veículos foram multados e um rebocado (Fiat Uno, placa LOG-0288, de Niterói) por estar estacionado em cima da faixa de pedestres, na Farme de Amoedo.
– Nosso principal problema agora é o trânsito – avaliou o subprefeito. O vendedor ambulante já não é tão freqüente porque sabe que a fiscalização está mais forte.
Não à publicidade
Na orla do Leblon, em frente ao posto 11, oito triciclos com publicidade foram apreendidos porque não tinham autorização da prefeitura para circular.
– Todo mundo quer expor suas marcas na orla do Rio. Mas, para circular, o pedido de autorização deve passar pela subprefeitura, o que não aconteceu. Eles deveriam estar com o nada a opor da prefeitura – explicou Ramos.
Todo o material publicitário e cinco triciclos foram levados por um caminhão da Comlurb. Como faltou espaço na caçamba, três triciclos ficaram com o dono do material, que foi chamado e confessou não ter pedido autorização à prefeitura.
– Eu tinha a liberação do antigo secretário municipal de Governo, Marcelino D'Almeida. Mas nem essa está aqui comigo. Eu estou errado, e eles têm de proceder do jeito certo – reconheceu o publicitário Rafael Liporace.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Valor do IPVA pode ser questionado

Os motoristas insatisfeitos com o valor do IPVA que terão que pagar este ano podem contestar o imposto na Justiça. A defesa do consumidor explica que os donos de carros devem procurar a Vara de Fazenda Pública, já que o pagamento do imposto não se caracteriza como relação de consumo.
Além de processos na Justiça, os especialistas acreditam que, se os contribuintes fizerem pressão sobre o Poder Executivo, a legislação do IPVA poderá ser alterada. Em São Paulo, o governo do estado criou uma lei que autoriza a redução do imposto, por ocasião de queda dos valores médios dos veículos.
Caso o IPVA já tenha vencido, o contribuinte não deve pagá-lo e entrar com ação. Se não passou do prazo, deve quitar a primeira parcela e mover o processo depois. Se ganhar, a diferença será descontada nas últimas das três parcelas.
O licenciamento anual, porém, só é feito mediante quitação do IPVA.
Final 2 Os donos de carros com final de placa 2 devem ficar atentos. O IPVA dos veículos vence na próxima segunda-feira.
Desconto O prazo vale para quem quer efetuar o pagamento integral, com desconto de 10%, e para a quitação da primeira parcela.
Banco Os proprietários dos veículos devem ir a uma agência do banco Itaú para fazer o pagamento.
Multas Para o pagamento integral, sem desconto, o proprietário paga multa de 5% se perder o prazo, caso faça o pagamento até 30 dias após o vencimento. A multa aumenta para 10%, se o motorista o fizer entre 31 e 60 dias; e para 15% (entre 61 e 90 dias).
Táxi cai em buraco em Inhaúma.
Um táxi caiu, no final da madrugada desta segunda-feira, num buraco aberto na Estrada Adhemar Bebiano, próximo à Praça de Inhaúma, na Zona Norte. Segundo as primeiras informações, o motorista, identificado até o momento apenas como Flávio, ficou ferido e foi
levado para o Hospital Getúlio Vargas (HGV), na Penha.

sábado, 17 de janeiro de 2009

Milícias crescem 25% no Rio

video

Desvio de função - Beltrame quer pagamento por policiais cedidos

Ao admitir que o estado ainda não conseguiu reaver policiais cedidos a setores da administração pública, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, anunciou que pediu ao governador Sérgio Cabral Filho que cobre daqueles órgãos que paguem os salários dos servidores que não foram devolvidos às suas corporações, conforme solicitação feita desde o início do governo, em 2007.
É um problema que se torna muito sério para as corporações policiais. A solução só vai se dar quando os órgãos que têm esses policiais tiverem seus próprios quadros. O problema é ainda maior num estado como o nosso, que carece de pessoal no policiamento ostensivo - afirmou Beltrame, acrescentando que o mínimo que os órgãos deverão fazer é pagar os salários dos policiais desviados de suas funções.

http://oglobo.globo.com/rio/mat/2009/01/16/beltrame-quer-pagamento-por-policiais-cedidos-754024561.asp

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

O PAC EMPACOU

PAC: risco de um calote preocupa moradores do Complexo de Manguinhos
O risco de um calote preocupa moradores do Complexo de Manguinhos. O programa de Aceleração do Crescimento (PAC), retomado na região e no Complexo do Alemão, na Zona Norte, prevê a desapropriação de casas a fim de abrir espaço para as obras. O medo da população é ficar sem a residência e a indenização, a exemplo do que aconteceu em Nova Mandela, na primeira etapa. Em visita aos locais que receberão as melhorias, o prefeito Eduardo Paes descartou a hipótese.
– Uma coisa é malandro construir prédio em área irregular. Outra são as famílias humildes que precisam de novas moradias. Elas vão ter da prefeitura respeito, alternativa e indenização. Os outros casos serão tratados dentro da lei – prometeu Paes.
O prefeito explicou que a nova etapa vai usar o tesouro do município, em vez de recursos federais, na indenização. A prefeitura vai avaliar o preço do imóvel e autorizar a compra assistida de outra moradia, no mesmo valor. A compra assistida impede que o dinheiro do imóvel seja usado para outro fim. O presidente da Associação de Moradores da Nova Mandela, Leonardo Januário da Silva, contou que as pessoas removidas receberam o prazo de cinco dias para receberem as indenizações. As obras na Nova Mandela começaram em março e o dinheiro até hoje não foi entregue.
– Removeram os moradores sem pedir nenhuma documentação. Depois, alegaram que as casas não têm Registro Geral de Imóvel (RGI) e por isso a Caixa Econômica Federal (CEF) não indeniza. Só que as casas com RGI são muito mais caras. Tem gente que teve a casa demolida e passou a morar de favor – reclama Leonardo.
De acordo com o presidente da Associação de Moradores de Vila Turismo, cerca de 150 família enfrentam o problema em Nova Mandela. Parte delas recebe o Aluguel Social – verba para quem vive em área de risco alugar um imóvel em uma área segura.
Atraso
O secretário municipal de Habitação, Jorge Bittar, disse que as obras do PAC em Manguinhos e no Complexo do Alemão pararam em setembro por causa do atraso nas desapropriações. Na Favela da Grota, no Alemão, a pausa não aconteceu, segundo moradores. Bittar explicou, ao saber do comentário, que as “pendências de licenciamentos, pagamentos e reassentamentos fizeram o ritmo cair a quase zero”.
– As empreiteiras só não retiraram os canteiros porque isso tem um custo muito alto – acrescentou.
As obras do PAC nos dois complexos somam R$ 200 milhões – cerca de 70% do governo federal e o restante da prefeitura. As obras incluem pavimentação de ruas, construção de creches e postos do programa Saúde da Família (PSF); implantação de redes de água e esgoto e drenagem, praças, áreas de esporte e lazer; além de iluminação, arborização e coleta de lixo. Em Manguinhos, o investimento de R$ 93,3 milhões contempla sete localidades. Para o Alemão, são R$ 106,7 milhões para a Nova Brasília, Joaquim Queiroz e Grota.
– Até setembro terminamos o reassentamento de 2.642 famílias e no fim do ano as obras – disse Bittar.
Outra preocupação são as chuvas de verão. É urgente a dragagem do Rio Faria Timbó e a remoção das 300 famílias que vivem às margens do Canal do Cunha.
– Se chover forte, vamos ficar embaixo d´água e perder tudo. O nosso medo é a chuva carregar aquelas casas – alertou o presidente da Associação de Moradores da Mandela de Pedra, Valério dos Santos.
Jorge Bittar também anunciou a implantação de programas sociais, visando a preservação ambiental, junto com as obras do PAC.
– Vamos criar um departamento de inclusão social na secretaria de Habitação para promover, em parceria com a Educação, a formação profissional, inclusão digital, a educação de adultos e a preservação do meio ambiente.

FONTE: JB Online


Cidades da Baixada Fluminense amargam obras paradas.


BOLA DE CRISTAL

Policiais da 96ª DP (Miguel Pereira) apreenderam nesta quinta-feira uma metralhadora de calibre .30, três fuzis de calibre 7.62 e uma escopeta de calibre 12 na Estrada da Saibreira, no Centro de Miguel Pereira. Segundo a investigação, o armamento foi levado para Miguel Pereira por traficantes do Morro Dona Marta, em Botafogo, logo depois da ocupação feita pela Polícia Militar. As armas estavam escondidas, dentro de uma gruta, afastada cerca de 300 metros da estrada, sem segurança, e ninguém foi preso.
http://oglobo.globo.com/rio/mat/2009/01/15/policia-apreende-armas-do-dona-marta-em-miguel-pereira-714662315.asp

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

DE VOLTA PARA O AR CONDICIONADO.


CABRAL VETA


Cabral decide abrir três mil vagas para a PM ainda em 2009

MAS AUMENTO SALARIAL QUE É BOM...NEM SINAL!


Serão abertas três mil vagas para a PM em 2009 e mais quatro mil vagas em 2010. A decisão foi tomada em reunião na tarde desta terça-feira, no Palácio Guanabara, entre o governador Sérgio Cabral e o secretário de Segurança José Mariano Beltrame. A secretaria e a PM vão ampliar a capacidade de formação da polícia para que estes 7 mil novos policiais estejam prontos para atuar até o fim de 2010.
Atualmente, a PM forma cerca de 900 recrutas a cada curso. A ideia é que medidas administrativas sejam tomadas para aumentar esta capacidade de formação como, por exemplo, remunerar os professores, que atualmente dão aulas sem receber mais nada por isso. Desta forma, cria-se um incentivo para atrair novos instrutores.
Foi decidido ainda que o Batalhão de Polícia Ferroviária (BPFer) será extinto. Dos 255 policiais atualmente lotados nesta unidade, 90 seguirão fazendo o policiamento das ferrovias através da criação de uma Companhia da PM. Os demais 165 policiais militares serão redistribuídos para outras unidades como mais uma medida para reforçar o policiamento ostensivo no estado.
Também participaram da reunião os subsecretários de Inteligência, Rivaldo Barbosa, e de Integração Operacional, Roberto Sá, além do comandante-geral da PM, coronel Gilson Pitta.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Tudo que seu mestre mandar!


O ex-cabo da Polícia Militar, William de Paula, informou que vai recorrer da decisão da PM de expulsá-lo da corporação. Absolvido no caso da morte do menino João Roberto, de apenas 3 anos, ocorrida em julho do ano passado, ele afirma que a expulsão só aconteceu porque o governador Sérgio Cabral criticou o resultado do julgamento, que o absolveu.



Caso João Roberto: Jornal O dia

Os dois policiais militares envolvidos na morte do menino João Roberto, em 6 de julho de 2008, foram expulsos da corporação em decisão publicada no boletim interno da PM, na última sexta-feira. Os advogados do cabo Willian de Paula e do soldado Elias Gonçalves da Costa Neto prometem recorrer da decisão, que foi tomada por um colegiado da corporação e ratificada pelo comandante-geral da PM, o coronel Gilson Pitta Lopes. O menino João Roberto, na época com 3 anos, foi morto após o carro em que estava com a mãe e o irmão ser atingido por 17 tiros, na Tijuca, durante uma perseguição policial.Em dezembro do ano passado, o juiz Paulo Lanzelloti Baldez absolveu o cabo Willian de homicídio culposo e o condenou a sete meses por lesão corporal. Na Justiça comum, o julgamento de Elias ainda não foi marcado pois o processo foi desmembrado. Na PM, a decisão do Conselho de Disciplina — formado por três oficiais do batalhão da Tijuca, onde os dois trabalhavam — não foi seguida na íntegra. O colegiado havia decidido pela absolvição de Elias, mas o coronel Pitta optou por expulsá-lo.

sábado, 10 de janeiro de 2009

Baile Funk com uso de drogas na escola Municipal Almirante Tamandaré no Vidigal

A Escola Municipal Almirante Tamandaré – que à noite é usada pelo estado – transformou-se em salão de festas particulares e bailes funk, com direito a desfile de homens armados e vasto consumo de entorpecentes, inclusive por menores de idade.
Apesar das festas acontecerem “há anos sem o consentimento do município”, segundo a própria prefeitura, o último evento foi promovido por uma rádio comunitária apoiada pela ONG Viva Rio numa suposta parceria com a direção da escola, cujo objetivo seria levantar fundos para melhorar a infra-estrutura da rádio e do próprio estabelecimento de ensino.
“A última festa do ano”, como anunciaram cartazes na comunidade, aconteceu dia 27, começou às 18h e entrou madrugada adentro. Moradores da região reclamaram por diversas vezes junto às ouvidorias das secretarias estadual e municipal de Educação sem que o problema fosse resolvido. Segundo os moradores, a escola – que fica na Avenida Presidente João Goulart 296, no meio do caminho entre dois postos da Polícia Militar – é usada a cada dois meses para eventos de vários tipos.
A Rádio Estilo Livre – promotora do evento – cobrou R$ 3 de entrada e sorteou brindes aos participantes. Do lado de fora, porém, outros brindes ficaram a cargo de homens armados que passavam de moto. Segundo moradores, é constante o vai-e-vem de traficantes no local, onde jovens – alguns aparentando serem menores de idade – consomem maconha e cocaína.
– Há muita ingestão de bebidas alcoólicas e presença de menores de idade – relatou um dos moradores. – O barulho se estende até altas horas da madrugada. O evento estimula badernas e brigas, além de haver farto consumo de entorpecentes.
Problema antigo
Procurada, a Secretaria Estadual de Educação informou desconhecer o problema e que usa o local apenas para ministrar aulas de ensino médio para adultos, das 18h às 22h, em dias de semana. Após esse horário, as chaves são entregues a um vigia da prefeitura.
Inicialmente, a Secretaria Municipal de Educação – na gestão anterior – informou que o caso seria de responsabilidade do estado, que usa o imóvel à noite. Procurada novamente, a prefeitura informou que “esta situação no Vidigal é antiga” e que “o problema chegou a ser resolvido há algum tempo”, após negociações com o estado.
Já a atual gestão da secretaria informou que “considera a situação inadmissível e que nenhuma escola municipal pode sediar bailes funk e festas que descumprem a lei do silêncio, em vigor a partir das 22h. A secretaria vai averiguar a denúncia e avaliar se houve envolvimento do vigia da escola. Caso seja comprovada alguma irregularidade, providências serão tomadas”.
O diretor da Rádio Estilo Livre, Wanderley Gomes, afirmou que a própria direção da escola autoriza os eventos. Ninguém da diretoria, porém, foi encontrado para falar sobre o caso.
– Temos uma parceria – contou Gomes. – Nas festas juninas, nós cedemos aparelhos de som e divulgamos na rádio tudo o que eles precisam. Já doamos tinta para grafite e bola de futebol.
O comandante em exercício do 23º BPM (Leblon), tenente-coronel Décio Bonfim, informou que não foi dada autorização para a realização de festas na comunidade. Décio disse ainda que vai solicitar aos policiais responsáveis pelo policiamento naquela região que fiquem atentos às faixas colocadas nas ruas, e que levará a questão ao Conselho Comunitário de Segurança.
– O batalhão não foi comunicado. Vamos buscar informações junto à comunidade e aos policiais responsáveis pela área para fazer uma operação na região caso seja confirmada a realização de festas dentro de um estabelecimento de ensino.

http://jbonline.terra.com.br/nextra/2009/01/10/e100118669.asp

Justiça tira sites de PMs do ar em Santa Catarina.

A Justiça de Santa Catarina determinou a retirada do ar de dois sites da associação de policiais militares de Santa Catarina, que paralisou parte das atividades da corporação nos últimos dias de 2008.
A suspensão das páginas foi pedida pelo governo do Estado, que argumentou que os policiais incitavam pela internet a greve na corporação, o que é ilegal. O governo de Luiz Henrique da Silveira (PMDB) também quer a dissolução da entidade, chamada Aprasc (Associação de Praças do Estado de Santa Catarina), mas a Justiça ainda não tomou nenhuma decisão sobre o pedido.
Após seis dias de paralisações em protesto por aumentos salariais, o movimento dos policiais militares concordou, no último dia 27, em suspender as manifestações até hoje, mas pode voltar a protestar.
O governo inicialmente conseguiu na Justiça a retirada do site oficial da instituição (www.aprasc.org.br). Os integrantes da associação, que reúne PMs e bombeiros, criaram, então, um endereço alternativo para divulgar as posições da entidade. O site acabou suspenso pela Justiça no último dia 2. A associação ficou proibida de criar sites alternativos.
O deputado estadual e presidente da entidade, Amauri Soares (PDT), disse que houve censura. Ele afirmou que a categoria vai retomar as manifestações hoje, mas sem paralisar as atividades da PM. Acampamentos devem ser montados em Florianópolis e no interior.
Durante o protesto em dezembro, os manifestantes e seus familiares chegaram a suspender o serviço 190 em parte do Estado e a montar piquetes para bloquear a entrada em quartéis da PM.
Os manifestantes pedem o cumprimento imediato de uma lei aprovada em 2003, que prevê aumento salarial de 96%. Segundo o governo, a lei não estabelece prazo para o reajuste e vincula o aumento à disponibilidade orçamentária.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u487023.shtml

CENSURADOS E PASSÍVEIS DE PUNIÇÕES


Liberdade de expressão e militarismo

"o militar tem a permissão para dizer o que quiser, mas na posição de sentido".


Cerceamento de direitos fundamentais pelo governo
MAJOR WANDERBY


A prisão ilegal e arbitrária do
MAJOR VIANNA


Mais um PM é censurado por opinião em blog
CAPITÃO LUIZ ALEXANDRE

Justiça tucana tira blog do ar.
O blog Flit Paralisante, do delegado Roberto Conde Guerra, líder da greve da polícia civil de São Paulo, foi tirado do ar por decisão da justiça paulista.


Governador Sérgio Cabral ordena a prisão de blogueiro
TENENTE MELQUISEDEC

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Especialistas avaliam operação de choque de ordem pública no Rio como 'marqueteira'

Desde a última segunda-feira, a Prefeitura do Rio vem realizando diversas operações de choque de ordem pública na capital fluminense. De acordo com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), as ações têm como objetivo reprimir e combater a desordem urbana e a ilegalidade na cidade. Para alguns especialistas em planejamento urbano, as medidas que vêm sendo tomadas devem ser avaliadas criteriosamente. Segundo eles, as ações são necessárias para que se restabeleça a ordem pública, mas a forma como vêm sendo conduzida é “marqueteira”.

“Eu não sei se há realmente um projeto de construção da ordem na cidade do Rio de Janeiro ou se essas são medidas de marketing”, declarou José Augusto Rodrigues, diretor do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).
Para Rodrigues, essa política de governo adotada por Eduardo Paes é uma forma de marcar o início de uma nova gestão que, sem dúvida, será comparada com a anterior, de Cesar Maia (DEM). “Tem uma política por trás muito nítida que pretende inventar uma nova era, ou seja, um novo Rio que se ergue das cinzas”, analisou.

O último mandato de Cesar Maia, principalmente, foi marcado por brigas e falta de políticas cooperadas entre o governo estadual e a prefeitura. Segundo o cientista social, o fato de Eduardo Paes ser do mesmo partido do governador Sérgio Cabral e de ter sido apoiado por ele durante a campanha eleitoral dá indícios de que as políticas de ordem urbana serão mais eficazes na atual gestão municipal.
“Todas as ações de ordem pública tomadas pela prefeitura nesses últimos dias contaram com o apoio de órgãos estaduais, como a Polícia Militar. Isso mostra para o povo que há uma integração entre a Prefeitura do Rio e o Governo do Estado”.

Mesmo avaliando as ações, de certa maneira, como “marqueteiras”, José Augusto Rodrigues ressalta que elas são cabíveis. Segundo o especialista, se a nova prefeitura quer de fato combater a desordem urbana, ela terá que estipular parâmetros rígidos para que o objetivo seja alcançado.
“A reconstrução provável da ordem pública exigirá medidas drásticas”, disse Rodrigues. “Se você quer restabelecer a ordem vai ter que ferir o interesse de muitos. Os interesses que você vai ferir pressupõem estratégias de sobrevivência da população de baixa renda. No momento em que há cooperação entre a prefeitura e o governo estadual, podem ser desenvolvidas medidas compensatórias”.
Até ontem, segundo o balanço da Secretaria Especial de Ordem Pública, os fiscais da Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização (CLF) da Prefeitura do Rio haviam recolhido 189 moradores de rua, multado 897 veículos, rebocado outros 189 automóveis e apreendido mais de 100 toneladas de entulhos e produtos diversos. No bairro do Flamengo, zona sul da cidade, os agentes encontraram um galpão que era utilizado como estoque por ambulantes irregulares. No local foram apreendidos alimentos perecíveis, cadeiras, mesas, freezers, carrocinhas e espreguiçadeiras de praia.

“Efetivamente existe uma rede clandestina de contrabando de alimentos e mercadorias. Sem uma ação rígida de repressão a esses depósitos não vai haver ordem”, afirmou o cientista social. “É alarmante o número de ambulantes que surgem vendendo a mesma marca de guarda chuva ou capa de chuva assim que um temporal atinge a cidade”.
Para Rodrigues, o argumento usado por muitos de que é melhor que os ambulantes “trabalhem honestamente” do que cometam crimes pelas ruas não é convincente. Segundo o especialista, dessa forma os ambulantes “não estão ganhando a vida”.
“Eles estão contribuindo para um sistema clandestino que foi se montando nos últimos anos. Um sistema que não paga os direitos dos trabalhadores e que explora a força de trabalho dessas pessoas”, argumentou.
Mudanças
Para o cientista social Dario Souza, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), especialista em sociologia urbana, as ações de ordem pública na capital fluminense criam uma grande expectativa na população de que a segurança se restabeleça. No entanto, de acordo com ele, as mudanças na cidade não podem partir somente do governo. Segundo Souza, é preciso que a população também mude a mentalidade e evite atitudes como dar esmolas e comprar produtos piratas.
“Essa ambiguidade é uma cultura do brasileiro. Ao mesmo tempo em que pede ordem pública, ele contribui para a ilegalidade”, analisou. “O grande desafio que a nova gestão terá de enfrentar será como tratar a questão da informalidade. As pessoas se sentem incomodadas com o camelô atrapalhando a movimentação nas calçadas, mas não deixam de comprar um programa pirata de computador com eles”.

Assim como José Augusto Rodrigues, Dario Souza enxerga um cunho “marqueteiro” nas operações de combate à desordem urbana. Para ele, há uma necessidade política na nova gestão municipal de marcar uma nova administração que se contraponha à anterior. O especialista, entretanto, acha válida a tentativa de melhora contato que ela que seja criteriosa. Souza lembra que a desordem pública tem motivos variados e, por isso, a nova política deve possuir um objetivo claro para que não se perca.

“Essas renovações têm que ser consistentes e criteriosas”, disse o cientista social. “Uma política que se preza deve ter estipulado qual é a ordem mínima a ser atingida. Quais são as metas a serem alcançadas”, finalizou.

http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/01/08/especialistas+avaliam+operacao+de+choque+de+ordem+publica+no+rio+como+marketeira+3241880.html

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Um PM morto e outro ferido em tentativa de assalto

O sargento da PM Antônio dos Santos Filho, lotado no 1º PM (Estácio), foi morto a tiros durante uma tentativa de assalto, no fim da noite desta quarta-feira, no Jardim Gramacho, em Duque de Caxias.Ele atravessava uma passagem de nível com seu carro, quando foi abordado por quatro homens em um Golf prata. O policial reagiu mas foi morto dentro do veículo.

Em outra tentativa de assalto no Jardim Primavera, também em Duque de Caxias, o soldado Fernando Queiróz, lotado no Batalhão de Choque (BPChoque), foi baleado no peito quando chegava em casa. Ambos estão internados no Hospital de Saracuruna. Um dos bandidos morreu na troca de tiros.

Policiais da 60ª DP (Campos Elíseos) investigam as duas ações criminosas contra os PMs.

JB On Line

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Secretário de Saúde é interpelado por pacientes em hospital na Barra

O que seria uma vistoria tranquila se transformou em uma tarde de protestos. Em sua passagem pelo Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra, terceiro hospital visitado desde que assumiu o cargo, o secretário municipal de Saúde e Defesa Civil, Hans Dohmann, teve trabalho para conter dezenas de pacientes revoltados com o atendimento no setor de ortopedia da unidade. De acordo com os doentes, alegações de equipamentos quebrados, adiamentos de cirurgias e ausência de médicos chegaram a um ponto crítico no Hospital Lourenço Jorge. Hans Dohmann chegou a intervir para que um paciente desesperado, que teve um prego fincado no braço, fosse atendido na unidade.

– Cheguei ao meio dia com um prego enfiado no meu braço. Caí de um andaime quando estava trabalhando. Um médico que me examinou fez o curativo e me mandou para casa sem receitar qualquer medicamento. Disse que amanhã, a ferida estaria melhor. Minha mão não para de inchar – se desesperou o operário da construção civil, Ricardo Rodrigues, 27 anos.

Quando soube que teria dificuldades para ser atendido novamente no hospital, o bombeiro se desesperou e teve que ser contido tanto pelos seguranças quanto pelo secretário Hans Dohmann.

– Sou trabalhador e somente com a presença da imprensa e do secretário somos tratados como gente – frisou Rodrigues.

Outra paciente do setor de ortopedia, Cassilda Branco, 50 anos, que sofre de tenossinovite, uma tendinite no pulso, foi operada no punho direito em outubro no Hospital Lourenço Jorge. Ela afirmou ter tido seu quadro agravado após a cirurgia.

– Estou com meu punho torto, as dores não param. Desesperada, procurei um médico particular que revelou que eu não fui operada da maneira correta. Disse que estou com várias lesões. Cheguei hoje ao Lourenço Jorge e o médico que me operou não veio trabalhar – reclamou Cassilda.

Como ela, vários pacientes que esperavam a perícia de ortopedia aguardavam a saída do novo secretário municipal de Saúde e Defesa Civil para reclamar sobre o atendimento prestado na unidade. Quando saiu, Hans Dohmann tentou tranquilizar os pacientes no saguão do hospital.

– Um médico que provavelmente combinou com os pacientes que eles poderiam ser atendidos sem marcação, não veio trabalhar. Recebi a informação do hospital de que o médico que não compareceu para os atendimentos receberá sua falta e arcará com as consequências cabíveis – justificou o secretário.

Quanto ao resultado da vistoria no Hospital Lourenço Jorge e diante dos gritos de revolta dos pacientes, Hans Dohmann foi direto. Para ele, a grande questão primordial é completar as equipes de plantão.

– Precisamos melhorar o fluxo dos pacientes no sistema e recompor o atendimento primário. Encontrei uma equipe de recursos humanos, conforme venho dito, que precisa ser completada – detalhou o secretário. – Hoje, o profissional que faltou fez agendamentos fora do padrão. Os 28 pacientes que estavam agendados corretamente pela ortopedia foram atendidos. O colega que fez as marcações fora da rotina, talvez até com o intuito de facilitar a vida das pessoas, não veio trabalhar. O fato é que temos que nos preparar para recompor as emergências não somente do Hospital Lourenço Jorge, mas de todos hospitais.

Segundo informou a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil, na próxima sexta-feira, Hans Dohmann visitará novamente o Hospital Municipal Salgado Filho. O objetivo conhecer a real situação dos hospitais para a partir daí traças as metas de governo no âmbito da saúde.

http://jbonline.terra.com.br/nextra/2009/01/07/e070117282.asp

CRUELDADE - SEPARAÇÃO DE UM MENINO DE RUA E SEU CACHORRO DE ESTIMAÇÃO

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Jornal americano compara polícia do Rio com soldados americanos no Iraque


Washington Post publicou matéria, nesta terça-feira, afirmando que a polícia do Rio está adotando táticas de ocupação nas favelas cariocas iguais às que os soldados americanos usam no Iraque. A reportagem cita a ação no morro Santa Marta.


O jornal americano Washington Post publicou matéria, nesta terça-feira, afirmando que a polícia do Rio está adotando táticas de ocupação nas favelas cariocas iguais às que os soldados americanos usam no Iraque.

A reportagem cita a ação no morro Santa Marta, no Rio de Janeiro, e afirma que as autoridades estão usando-a como um projeto piloto para o combate ao crime organizado na cidade.

"Os oficiais de polícia brasileiros estão usando táticas contra a insurgência parecidas com as usadas por soldados americanos no Iraque - estabelecendo pequenas bases ocupadas 24 horas por dia em vizinhanças violentas, desenvolvendo inteligência ao viver entre os adversários e usando fundos do governo para reconstruir áreas arruinadas e gerar boa vontade", diz o Washington Post.

Mas segundo o Washington Post, o modelo vem sendo criticado por moradores dessas comunidades e, também, por organizações de defesa dos direitos humanos. Segundo eles, a ação não poderá ser copiado por qualquer outra comunidade.

O jornal lembra que um dos maiores problemas na eficácia dessas ações é a corrupção e a desconfiança da população.

O oficial da Secretaria de Segurança do Rio, Antônio Roberto Cesário de Sá, diz na matéria que há uma estimativa de que serão necessários mais 10 mil policiais para combater efetivamente o crime e replicar a operação do Santa Marta em outras favelas.

A reportagem ainda afirma que apesar dos números de roubo e assassinatos terem caído, os moradores reclamam da falta de liberdade e do alto número de policiais circulando na família.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

O ano de 2009 não começou muito bem.

Os policiais militares Leandro de Moura Teixeira e Rogério Barberino foram mortos por um lunático em Rio das Ostras.

O cabo da polícia militar Marcos Valério de Souza Santos foi baleado na cabeça num ataque de bandidos no Elevado Paulo de Frontin, continua internado em estado crítico no Hospital Central da Polícia Militar. E um outro policial que também foi atacado, o soldado Márcio da Paz Pinto, foi baleado na perna e passa bem.

E hoje um policial sofre atentado em frente a DPO na Baixada

O cabo Polícia Militar Sérgio Henrique Paiva, lotado no 39º BPM (Belford Roxo), sofreu um atentado na madrugada desta segunda-feira. O PM foi baleado no pescoço, peito e num dos braços, em frente ao Destacamento de Policiamento Ostensivo (DPO), no Lote XV, em Belford Roxo, Baixada Fluminense. Segundo a polícia, o ataque foi promovido por três homens armados. Antes de atirar, os criminosos pediram a arma do policial, que se recusou.

Outros dois policiais estavam dentro do DPO durante o ataque. Quando fugiram, os criminosos lançaram uma granada na porta do destacamento. No entanto, a granada não explodiu e foi removida do local por volta das 2h por técnicos da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais da Polícia Civil (Core).

O policial foi levado para o Hospital de Saracuruna, em Duque de Caxias, onde passou por cirurgia na manhã desta segunda-feira. À tarde, ele foi transferido para o Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio. Segundo boletim médico, o cabo está fora de perigo.

AGENTE DO DESIPE E SARGENTO DO CORPO DE BOMBEIRO FORAM EXECUTADOS

Agente do Desipe é executado em Campo Grande

Um agente do Desipe foi executado a 50 metros de casa, na Rua dos Dentistas, em Campo Grande, Zona Oeste, na tarde desta segunda-feira. Wagner Resende de Miranda, 52 anos, foi alvejado a tiros disparados por dois homens encapuzados que estavam dentro de um Siena prata, de placa não anotada. O sobrinho da vítima, Rafael de Miranda, 28 anos, também foi atingido por um tiro no braço. Ele foi levado para o Hospital Rocha Faria e está fora de perigo.

O agente morava na mesma rua, no número 50. Ele foi executado quando voltava para casa. Peritos do Instituto Carlos Éboli encontraram no local cápsulas deflagradas de pistola 45.

O homicídio foi registrado na 35ª DP (Campo Grande), onde a polícia irá investigar a motivação do crime.

Bombeiro citado na CPI da Milícia foi morto com 28 tiros

A Polícia confirmou na tarde desta segunda-feira, que o 3º sargento do Corpo de Bombeiros Carlos Alexandre Silva Cavalcanti, morto com 28 tiros foi vítima de uma emboscada. A vítima foi alvejada por tiros de fuzil 7.62 e pistola 380, quando deixava um posto de gasolina com seu carro, um Palio Wekkend branco, na Estrada do Gabinal, em Jacarepaguá, Zona Oeste.

O bombeiro foi surpreendido por quatro homens que estavam dentro de um Siena prata. Carlos integra a lista da CPI das Milícias da Alerj, sob acusação de fazer parte do grupo paramilitar “Liga da Justiça”.

Segundo testemunhas, na hora da execução, a mulher do bombeiro, que teve a identidade preservada, gritou: “Foi a milícia”.

FONTE JB

sábado, 3 de janeiro de 2009

DEPUTADO FLÁVIO BOLSONARO

Preso o homem que matou DOIS POLICIAIS MILITARES em Rio das Ostras

Espero que este homem passe o resto de sua vida na cadeia. Por um motivo banal, dois policiais militares perderam a vida no cumprimento do dever!


O engenheiro de som Ricardo Carneiro Essucy, de 44 anos, foi preso na madrugada deste sábado, acusado de matar os policiais militares Leandro de Moura Teixeira e Rogério Barberino na tarde de sexta-feira, em Rio das Ostras. Uma briga por vaga em estacionamento teria sido o motivo do crime.

Ricardo foi detido por policiais do Serviço Reservado (P-2) do 6º BPM (Tijuca), quando chegava em casa, no Grajaú, onde a polícia encontrou oito armas e munições de diferentes tipos. A mulher de Ricardo, Maristela Chaves Moreira, de 40 anos, também foi autuada.

O crime ocorreu na Rodovia Amaral Peixoto, em frente à rodoviária. Os PMs que patrulhavam à área se dirigiram ao local para conter a discussão entre Ricardo e outro homem. Depois de abordado, o engenheiro teria se irritado e sacado sua pistola 380, efetuando vários disparos contra os policiais. Segundo a polícia, ele teria retirado a arma do coldre do militar ferido e atirado. O filho de 10 anos do suspeito teria testemunhado o crime.

Descoberta a identidade do suspeito, os policiais encontraram o endereço de sua residência e conseguiram prendê-lo quando chegava, por volta de meia-noite. Lá, também foram apreendidas quatro espingardas e quatro revólveres, além de projéteis e máquinas de recarga de munição. Ricardo seria sócio de clube de tiro. O caso foi registrado na 19ª DP (Tijuca).

http://odia.terra.com.br/rio/htm/preso_homem_acusado_de_matar_dois_pms_em_rio_das_ostras_221544.asp

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

O ANO DE 2009 COMEÇOU COM DOIS PMS MORTOS EM RIO DAS OSTRAS, E A PRIMEIRA MORTE POR BALA PERDIDA DO ANO

Apesar do último boletim do Instituto de Segurança Pública mostrar uma queda de 24% do número de casos de balas perdidas na cidade, 2009 não começa com uma boa estatística. Apenas nos primeiros dois dias do novo ano, foram registradas sete vítimas, uma delas fatal.

DOIS POLICIAIS MILITARES MORTOS EM RIO DAS OSTRAS

Dois policiais militares foram mortos no fim da tarde hoje em Rio das Ostras. Segundo a PM, os dois estavam no Centro e trabalhavam perto da rodoviária. Identificados como sargento Barberino e soldado Moura, os dois foram atingidos por tiros disparados por um homem que estava na garupa de uma moto.

E AINDA NÃO SABEMOS SE O CORPO ENCONTRADO É DE UM POLICIAL MILITAR

"O corpo de um homem foi encontrado, nesta manhã, dentro de um rio na Favela do Dique, no Jardim América. Ele ainda não foi identificado, mas policiais do 16º BPM (Olaria) disseram que a vítima estava vestida com uma farda da Polícia Militar. .