sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

ELE NÃO É EX PM E SIM EX MARIDO DA ATRIZ SUZANA VIEIRA.

Atrizes são processadas pela família do ex-PM Marcelo Silva
Susana Vieira, Ana Maria Braga e Maitê Proença vão ter que enfrentar a Justiça nos próximos dias. É que, como prometeu, a família do falecido Marcelo Vieira da Silva entrou com um processo contra elas, depois de declarações consideradas ofensivas contra o ex-marido de Susana.
- Elas vão receber a citação até meados de março, no máximo, via carta precatória. Não estamos pedindo indenização por danos morais. Entramos com uma ação criminal mesmo. As audiências devem acontecer entre abril e maio - disse o advogado da família de Marcelo ao site "O Fuxico".
O processo foi um pedido de Regina Célia da Silva, mãe do ex-PM.

Tramita na Assembléia Legislativa projeto de lei que visa implantar o licenciamento eletrônico.

João Pedro: Sinal verde
Deputado estadual pelo DEM

O Rio de Janeiro é o único estado do País que obriga os donos de veículos, anualmente, a ir a um dos postos de vistorias do Detran. Postos estes que oneram os cofres públicos, em média, R$ 6,8 milhões por mês com prestadores de serviços. O licenciamento anual no Rio custa hoje R$ 79,74; em São Paulo, R$ 53,89; no Paraná e no Distrito Federal, R$ 25,40 e R$ 33,86. Além disso, a obrigatoriedade da inspeção criou um mercado paralelo. Há aluguel de equipamentos com o objetivo específico e temporário de permitir a aprovação do veículo na vistoria.
Estes fatores nos permitem concluir que o licenciamento é ineficaz. Os carros voltam às ruas com o documento em dia, mas fora das normas exigidas. Isso sem falar nos veículos que nem sequer são vistoriados. Se funcionasse corretamente, a inspeção deveria também diminuir a poluição urbana e provocar economia média de um bilhão de litros de combustível.
Tramita na Assembléia Legislativa projeto de lei de minha autoria que visa implantar o licenciamento eletrônico. O pagamento da taxa seria feito em caixas eletrônicos ou pela Internet e o novo documento entregue na casa do contribuinte, em prazo determinado, pelos Correios. Com isso, o dono do veículo poderá licenciar o automóvel sem a necessidade de comparecer aos postos de vistoria, desde que o carro tenha até determinado número de anos de uso e o proprietário não tenha excedido certa quantidade de infrações e pontos correspondentes.
Diariamente, o Detran realiza vistorias nas ruas com o objetivo de coibir irregularidades. O licenciamento eletrônico vai permitir a ampliação e a melhoria na qualidade dessas vistorias. O estado ganhará em eficiência; a população, em comodidade, praticidade e facilidade.

http://odia.terra.com.br/opiniao/htm/joao_pedro_sinal_verde_232617.asp

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

OFICIAIS DA PM E O "BICO NO CARNAVAL".

Batalhão da Liga vai sambar?

O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, comprovou pessoalmente a participação de oficiais da PM no batalhão da Liga Independente das Escolas de Samba.

Beltrame esteve no camarote do Governo do estado, no primeiro dia do Grupo Especial, e constatou a presença dos PMs fazendo "bico" na Passarela do Samba:“Identifiquei alguns oficiais, mas vou aguardar para confrontar os nomes com os da lista que está sendo elaborada pela Subsecretaria de Inteligência e pelo Serviço Reservado da PM. Só então tomaremos as medidas cabíveis”.

O secretário de Segurança defende o afastamento desses oficiais (cerca de 60 coronéis e tenentes-coronéis) dos cargos de comando de batalhões e de unidades estratégicas na hierarquia da PM.

Conflito de interesses

José Mariano Beltrame considera inaceitável a participação de oficiais no "bico" para a Liesa, pois gera um conflito de interesses.

Os oficiais são arregimentados para o “Batalhão da Liga” pelo coordenador de segurança da Liesa, coronel da reserva da PM Celso Pereira de Oliveira.
Os PMs recebem diárias de R$ 350 a R$ 850, através da MJC Eventos e Serviços.
A empresa aparece no cadastro da Junta Comercial do Rio, em nome das filhas do coronel Celso.

Silêncio obsequioso

O comandante-geral da PM, coronel Gilson Pitta, não fala sobre o assunto.

O "bico" realizado por oficiais é classificado no estatuto da PM como transgressão disciplinar.

Apenas os integrantes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) foram orientados a não trabalhar para a Liga – o resto foi liberado.

Por Jorge Serrão

sábado, 21 de fevereiro de 2009

POLICIAIS MILITARES FORAM ATACADOS NA LINHA VERMELHA

A Linha Vermelha, ficou fechada por cerca de 15 minutos, na manhã deste sábado, houve troca de tiros entre policiais militares e traficantes na altura da Ilha do Governador . Os traficantes atacaram a tiros a viatura do módulo operacional de vias especiais. O soldado Fonseca foi baleado no braço direito, mas sem gravidade e passa bem.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

O ESTADO DEVERIA INDENIZAR OS TURISTAS ASSALTADOS!

Mais de 70 turistas assaltados em menos de 72h.

Turista chinesa assaltada e agredida.
Dessa vez foi uma chinesa que, na manhã de hoje, teve os pertences roubados e ainda foi
agredida por assaltantas numa rua em Santa Teresa.

E durante a semana
Dez turistas foram assaltados na Estrada das Canoas, em São Conrado. Eles faziam um passeio no que é chamado de "Jipe Tour", quando decidiram parar no mirante da via para tirar fotos. Homens armados com pistolas abordaram os turistas americanos e alemães. Pessoas que passavam pelo local e avistaram a ação dos criminosos, comunicaram à Polícia Militar.
Houve troca de tiros e os marginais fugiram para a mata, levando os pertences pessoais, entre máquinas fotográficas, dinheiro e relógios.
Dois ALBERGUES também foram assaltados durante a semana, BANDIDOS FIZERAM UM ARRASTÃO levando todos os pertences dos hospedes.

Leia
Welcome to the jungle!!!
http://voxlibre.blogspot.com/2009/02/welcome-to-jungle.html

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Sargento da polícia militar expulso de casa

Um sargento do Regimento de Polícia Montada da Polícia Militar e seus familiares foram obrigados a abandonar suas casas após uma invasão de traficantes na comunidade do Coqueiro, em Santissímo. A família está abrigada desde sábado em um quartel da corporação. Vizinhos do sargento, um bombeiro, um policial rodoviário federal e um militar do Exército também teriam sido expulsos.
http://odia.terra.com.br/rio/htm/pm_expulso_de_casa_230694.asp

TRÁFICO EXPULSA MORADOR
A polícia resgatou na tarde desta terça-feira mais um trabalhador que seria executado pelo tráfico. Morador do Parque São Sebastião, no Complexo do Caju, há mais de 25 anos, o biscateiro Paulo Marques, de 58 anos, foi expulso de casa na noite de ontem porque os traficante queriam usar a casa onde ele mora para o embalo de drogas e depósito de armas da quadrilha. Segundo o próprio Paulo, as ameças já estão sendo feitas há três anos, desde a morte da esposa, quando ele ficou sozinho na casa de dois andares.
http://extra.globo.com/geral/casodepolicia/post.asp?t=trafico-expulsa-mais-um-trabalhador-de-casa&cod_Post=162317&a=443

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

O governador Sérgio Cabral do PMDB disse que não é corrupto

O PMDB é corrupto

Para que o PMDB quer cargos?
Para fazer negócios, ganhar comissões. Alguns ainda buscam o prestígio político. Mas a maioria dos peemedebistas se especializou nessas coisas pelas quais os governos são denunciados: manipulação de licitações, contratações dirigidas, corrupção em geral. A corrupção está impregnada em todos os partidos. Boa parte do PMDB quer mesmo é corrupção.
(Senador Jarbas Vasconcelos PMDB-PE)
http://oglobo.globo.com/pais/noblat/post.asp?t=pmdb-corrupto&cod_Post=161572&a=111

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

“Não é possível o estado comprar 55 veículos por R$ 95 mil quando o preço de mercado para uma van é de R$ 80 mil”.

A compra de dois lotes de vans para transporte de pacientes pela Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil será investigada pelo Ministério Público (MP) e pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Os 78 veículos — das marcas Peugeot Boxer e Renaul Master — estão parados há pelo menos dois meses e meio no pátio do 21º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), em São Cristóvão, e foram comprados por preço acima de mercado.
O deputado Luiz Paulo Corrêa da Rocha (PSDB) anunciou ontem que solicitará ao TCE realização de inspeção especial nos dois processos de aquisição dos veículos. Já o presidente da Comissão de Defesa Civil da Assembléia Legislativa, Deputado Flávio Bolsonaro (PP), informou que pedirá ao MP abertura de inquérito para investigar o caso. As investigações poderão esclarecer por que a Secretaria de Saúde pôde pagar, no fim do ano passado, R$ 5,23 milhões à Victoire Automóveis pela aquisição de 55 das 78 vans paradas no quartel, mas não pagou ao Detran (autarquia estadual) os cerca de R$ 6,6 mil necessários para emplacar a frota e liberar os veículo.
Em uma das notas enviadas pela assessoria da Secretaria de Saúde, o subsecretário-executivo do órgão, César Romero, alegou que não efetuou o emplacamento da frota porque está esperando a abertura do Orçamento de 2009 para o pagamento da operação. Dados do Sistema Integrado de Administração Financeira para Estados e Municípios (Siafem), no entanto, mostram que a compra da frota foi feita com verba do orçamento do ano passado. Os veículos são da marca Peugeot Boxer e foram fornecidos pela Victoire Automóveis, que venceu o pregão eletrônico nº 207875 do Banco do Brasil.


“Não é possível o estado comprar 55 veículos por R$ 95 mil quando o preço de mercado para uma van é de R$ 80 mil”, aponta Bolsonaro.

http://odia.terra.com.br/rio/htm/investigacao_do_desperdicio_230198.asp

domingo, 15 de fevereiro de 2009

BATMAN CONTA EM VÍDEO DO YOU TUBE COM FUGIU DO BANGU 8

DESAFIANDO A POLÍCIA - Fugitivo do presídio de Bangu 8 o ex-PM Ricardo Teixeira da Cruz o famoso BATMAN, pode ser visto YOU TUBE. São 4 vídeos com entrevistas e uma delas ele conta como fugiu do Bangu 8.

video

Assista também:

http://www.youtube.com/watch?v=f6B88vz90Bo

http://www.youtube.com/watch?v=3r1jO7_KZy0

http://www.youtube.com/watch?v=xY6cS7-IRmA

sábado, 14 de fevereiro de 2009

TJ X CABRAL


RIO 2016 VOCÊ CONCORDA?

Rio tem a candidatura mais cara!
Em clima de ‘já ganhou’, foi feita ontem a apresentação do dossiê que detalha a candidatura do Rio como sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Pelo menos no que diz respeito ao orçamento, a cidade já é campeã. Das quatro finalistas, é a que tem custos mais altos, quase R$ 30 bilhões. Mas essa não é a única polêmica. Um dos projetos previstos no documento de compromisso, o Centro Olímpico de Treinamento (COT), que está previsto para ser construído no Autódromo Nelson Piquet, em Jacarepaguá, deve terminar na Justiça, pois isso determinaria a destruição da pista.Um acordo feito em junho do ano passado entre a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), a Prefeitura do Rio, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), o Ministério do Esporte e a 6ª Vara de Fazenda Pública prevê que o autódromo só deixará de existir se outro for construído na cidade. “Se o Rio for a sede dos Jogos, o autódromo só será desativado após entregarem um novo. Mas, se o Rio perder, a prefeitura terá de reformá-lo. Aciono a Justiça se for preciso”, afirmou o presidente eleito da CBA, Cleyton Pinteiro, que assumirá em março.O COB, no entanto, quer construir o COT, que foi projetado para ocupar uma área de mil metros quadrados, independentemente de o Rio vencer a disputa para ser a sede olímpica. Durante a cerimônia de envio simbólico do dossiê para o Comitê Olímpico Internacional (COI), na semana passada, o secretário-geral da Rio 2016, Carlos Roberto Osório, afirmou que o COT começará a ser construído ainda este ano. “Começaremos a preparar o terreno para as obras grandes. Nem será preciso interditar o autódromo nesse momento. A questão de uma nova instalação automobílistica é com a prefeitura”, afirmou Osório.Orçado em R$ 100 milhões, o novo autódromo teria R$ 60 milhões vindos da prefeitura, mas o valor não está orçado no dossiê de candidatura. “O restante viria do governo federal ou da iniciativa privada”, explicou o secretário Especial da Copa 2014 e Rio 2016, Ruy Cesar. Ele, no entanto, não prometeu construir um novo autódromo antes das obras do COT. “Ele seria feito simultaneamente ao COT. A exigência da CBA era de que um kartódromo teria de ser construído antes de desativar o autódromo. Isso já agradaria à direção da CBA para liberar o restante das obras”, explicou ele.Para que o Rio seja a sede, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos (Cojo) estima gastar R$ 5,6 bilhões. Haverá mais R$ 23,2 bilhões de investimento público. Esse dinheiro seria usado, por exemplo, para obras na Marina da Glória, que custariam US$ 22 milhões (em cotação atual), no Estádio de Remo da Lagoa, com custo de US$ 20,5 milhões, e para reforma do Maracanã, avaliada em R$ 470 milhões. Tóquio anunciou projeto orçado em R$ 17,79 bilhões. Chicago, por sua vez, prevê R$ 7,54 bilhões. Os valores é superior às expectativas de Madri, que espera usar R$ 6,05 bilhões.
http://odia.terra.com.br/rio/htm/rio_tem_a_candidatura_mais_cara_a_olimpiada_230002.asp


Candidatura do Rio às Olimpíadas de 2016 custa o equivalente a oito Pans
http://oglobo.globo.com/rio/rio2016/mat/2009/02/13/candidatura-do-rio-as-olimpiadas-de-2016-custa-equivalente-oito-pans-754412354.asp

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

" QUANTO MAIS MEXE MAIS FEDE"

Rei dos computadores
Sócio de Picciani no mercado de gado domina venda de produtos de informática ao estado


Os investimentos em equipamentos de informática do governo estadual estão concentrados em uma empresa: a Investiplan Computadores e Sistemas. Pequena fornecedora no início da década, a Investiplan teve empenhado (reservado para pagamento) pelo estado, no ano passado, um valor 8.181% maior do que há cinco anos. Em 2003, os empenhos foram de R$ 808 mil. Em 2008, alcançaram R$ 66,9 milhões. No comando da empresa está Paulo Trindade, que em 2005 iniciou-se no mercado de gado de elite, comprando animais do presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB), que também é pecuarista. Os dois tornaram-se sócios na compra e venda de alguns touros e promovem leilões juntos.
A partir do final de 2007, a aplicação de recursos em tecnologia ganhou força no governo, especialmente no setor de educação. A Investiplan venceu os principais contratos através de disputa em pregão eletrônico, sendo que o maior deles foi a compra de 31 mil notebooks para os professores ao custo de R$ 58,9 milhões. A relação da Investiplan com o estado começou em 2001, em um contrato de fornecimento de computadores para o Tribunal de Contas do Estado (TCE). De acordo com o órgão, a empresa "negligenciou a assistência técnica (...), gerando prejuízo ao bom andamento dos serviços". Por isso, segundo o órgão, ela foi punida em fevereiro de 2004 com uma multa de R$ 66,9 mil. Mas os contratos do governo estadual com a Investiplan não pararam de crescer.
Picciani afirmou que não tem qualquer influência sobre o Executivo estadual e que jamais falou com qualquer membro de comissões de licitação no estado.
http://oglobo.globo.com/rio/mat/2009/02/12/socio-de-picciani-no-mercado-de-gado-domina-venda-de-produtos-de-informatica-ao-estado-754390351.asp

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Alerj derruba veto do governador a projeto de lei que obriga servidores a apresentarem declaração de bens

Por 50 votos a 3, os deputados da Alerj derrubaram o veto do governador Sérgio Cabral ao projeto de lei que obriga todos os servidores do estado, a enviarem para a Alerj seus declarações de bens. O governador tinha vetado a proposta, de autoria da Alerj, por considerar inconstitucional.

ALERJ RECEBERÁ DECLARAÇÃO DE BENS DE TODOS OS SERVIDORES DO ESTADO

Entrará em vigor, dentro dos próximos dias, a determinação de que todos os servidores dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário – e, também, Ministério Público e Defensoria Pública – remetam suas declarações de bens com fontes de renda para a Assembleia Legislativa do Rio. A norma, de autoria do presidente da Casa, deputado Jorge Picciani (PMDB), foi revalidada nesta quarta-feira (11/02), pela derrubada, por 50 votos a 3, do veto do governador Sergio Cabral ao projeto de lei 1.738/08. A proposta foi defendida por seu autor em discurso em que classificou como “burocrático e tecnocrata” o argumento de vício de iniciativa no qual o governador se baseou para vetar. “O que se pretende não pode ser vetado, de forma burocrática, por melhores que sejam as intenções do governador Sérgio Cabral. É evidente que ele foi levado ao erro, ao erro de não examinar com a cautela e a prudência com que esta Casa tem examinado as mensagens que são enviadas. A cautela com que esta Casa, mesmo tendo suas opiniões, tem recepcionado diversos técnicos do Poder Executivo”, exemplificou o presidente da Alerj. Picciani foi enfático na defesa da prerrogativa fiscalizadora do Poder Legislativo. “É competência do Poder Legislativo, sim. Prerrogativa conquistada com muita luta, e da qual não abriremos mão”, reforçou o parlamentar, que defendeu que a proposta representa a busca da sociedade fluminense pelo fortalecimento das instituições. “O que se pretende normatizar é a prestação de contas que o servidor tem que fazer. A minoria não pode macular a maioria”, disse.O texto aprovado determina que as declarações sejam remetidas à Alerj no momento da posse, ou início do exercício do cargo, e também no final dos exercícios financeiros, término da gestão ou em caso de exoneração, renúncia ou afastamento. A Casa então manterá os documentos em registro próprio para adoção de providências em caso de irregularidades ou abusos, e publicará, periodicamente, dados das declarações no Diário Oficial do Poder Legislativo. A proposta prevê ainda a possibilidade de que a Casa forneça certidões e informações sobre os dados a qualquer cidadão que as solicite.O descumprimento da norma poderá cancelar ou anular a posse do servidor. Nos demais casos, o não envio e o envio de declaração incompleta ou inexata implicará em infração político-administrativa ou falta grave disciplinar, passível de perda do mandato, demissão do cargo, exoneração do emprego ou destituição da função. O servidor também poderá ser inabilitado, por até cinco anos, para o exercício de novo mandato e de qualquer cargo, emprego ou função pública.

Os deputados Alessandro Molon (PT), Délio Leal (PMDB) e Wagner Montes (PDT) votaram contra a proposta.

Abaixoa lista dos cargos e funções submetidos à nova regra:
I- Deputado;
II- Conselheiro;
III- Governador;
IV- Vice-governador;
V- Secretário de Estado;
VI- Presidente de Autarquia, Fundação e Agência Reguladora;
VII- Delegado de Polícia;
VIII- Oficial Superior da Polícia Militar;
IX- Oficial Superior do Corpo de Bombeiros;
X- Fiscais de Rendas, bem como outros servidores com atribuição de fiscalização;
XI- Desembargador;
XII- Juiz de Direito;
XIII- Procurador da Assembléia Legislativa;
XIV- Procurador do Estado;
XV- Procurador do Tribunal de Contas;
XVI- Procurador do Ministério Público Especial;
XVII- Procurador de Justiça;
XVIII- Promotor de Justiça;
XIX- Defensor Público;
XX- Todos quantos exerçam cargos, empregos ou funções de confiança, na administração direta, indireta e fundacional, de qualquer dos Poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, Ministério Público e Defensoria Pública.
http://www.alerj.rj.gov.br/common/noticia_corpo.asp?num=28305

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Uma polícia municipal, mal paga e desmotivada? Seria péssima idéia. De desanimados já basta a Pmerj e Pcerj.

Por que não polícia municipal?

Já desde o início da década de 90, o saudoso Delegado de Polícia Heraldo Gomes se pronunciava sobre o tema. Fruto de sua análise criteriosa acerca das ocorrências policiais, chegou à conclusão de que o crime é um fenômeno social local. Destacava que, dentre o universo dos delitos, apenas o crime organizado (por exemplo, ligado ao tráfico de entorpecentes) teria suas lideranças e conexões mais distantes, fora do município, embora os efeitos de suas ações sempre ficassem marcados no âmbito municipal. As polícias, na sua luta permanente contra o crime, asseguram um maior êxito na medida em que conheçam melhor o terreno, obtenham informações precisas sobre os delinquentes e suas formas de atuação e, por fim, ocupem fisicamente as áreas conflagradas onde os marginais costumam plantar suas bases para a prática criminosa. Chegando a estas constatações, inúmeros países com elevado grau de evolução, estruturaram o sistema de segurança pública com base no poder do governo local, passando os municípios a terem efetiva responsabilidade sobre a manutenção da ordem pública em seus territórios, através das polícias municipais, atuando de forma harmônica e coordenada com as demais organizações policiais. Enfatizava, ainda, o grande Delegado Heraldo Gomes que o gigantismo das polícias estaduais por si só não resultava num retorno do mesmo tamanho, apresentando grandes desvantagens, uma vez verificada a relação custo x benefício. E o que ainda influi negativamente na prestação do serviço policial em nosso país é o fato de duas organizações policiais operarem no mesmo território estadual, sob comandos diferentes, formações e rotinas também diversas. O município do Rio de Janeiro já deu uma boa partida com a criação da Secretaria Municipal da Ordem Pública. Até o momento, o tem demonstrado através do conjunto de atuações importantes voltadas para assegurar a ordem na cidade.

coronel Paulo Amendola

sábado, 7 de fevereiro de 2009

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

QUE BOM SERIA SE TODOS OS DEPUTADOS PENSASSEM ASSIM!

Flávio Bolsonaro: Fogo no bombeiro

Deputado estadual pelo PP

A população do Rio mostrou uma de suas várias virtudes colaborando com enorme quantidade de donativos para as vítimas da catástrofe climática que atingiu o Noroeste Fluminense e o Estado de Santa Catarina, provocando, para muitos, a perda de tudo que construíram ao longo da vida e, o pior, entes queridos.A máxima de que uma imagem fala mais que mil palavras nem sempre é verdadeira. Você colocaria seu filho num carrinho de bebê que fora lavado por estar com fezes de pombos e morcegos? Usaria roupa íntima usada por alguém que você não conhece, sob o risco de contrair alguma doença? Sairia na rua com blusa rasgada ou um sapato sem sola para trabalhar?A incineração de parte das roupas em condições insalubres certamente foi a solução possível. Seria uma boa oportunidade de os bombeiros conscientizarem a população de que doar roupas e calçados não é fazer “limpeza no armário” e separar o que não serve mais. Poderia mostrar, inclusive à imprensa, que as condições de grande parte do que é doado, com toda afeição, carinho e solidariedade, poderia, na verdade, resultar em infecções ou redução da auto-estima das vítimas.Recuso-me a julgar um homem, no caso o coronel Souza Filho, por um ato isolado, mostrado de forma equivocada, e desconsiderar sua trajetória profissional, exemplar e íntegra, ao longo dos mais de 30 anos de serviços prestados, como bombeiro, aos cidadãos do Rio de Janeiro.Fica a lição de que o estado precisa se prevenir melhor para receber doações em casos de catástrofes, como, por exemplo, preparando locais adequados para triagem e armazenamento de material, de qualidade e do tamanho da solidariedade do povo fluminense.
http://odia.terra.com.br/opiniao/htm/flavio_bolsonaro_fogo_no_bombeiro_228124.asp

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

SÉRGIO CABRAL O REI DO "FACTÓIDE"

Um factóide é um fato divulgado com sensacionalismo pela imprensa, este pode ser verdadeiro ou não. Trata-se também de propaganda política mal intencionada. O propósito de um factóide é gerar deliberadamente um impacto diante da OPINIÃO PÚBLICA de forma à manipulá-la de acordo com as aspirações de poderosos grupos que se utilizam de sua influência na mídia.
Origem: Wikipédia

EDUARDO PAES DIZ: "NÃO TENHO PIRLIMPIMPIM"

Das possíveis soluções para os problemas da saúde no Rio, o prefeito Eduardo Paes já descartou ao menos uma: a mágica.
http://extra.globo.com/rio/materias/2009/02/04/paes-reconhece-problemas-da-saude-no-rio-nao-tenho-pirlimpimpim-754267829.asp


Médicos do Rio ameaçam entrar em greve dia 10
Médicos cooperativados, que atuam nas principais unidades de saúde do município, participaram da reunião com a diretoria do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj), nesta quarta, para estabelecer as reivindicações do grupo à prefeitura do Rio de Janeiro. Por unanimidade, foi estabelecido um prazo de sete dias para aguardar o pagamento dos salários atrasados e a definição de uma forma legítima de contratação desses médicos pela prefeitura. Caso os salários atrasados não sejam depositados até o dia 10, os médicos cooperativados optarão pela paralisação.
– Reunimos este grupo para fazer um movimento legítimo e responsável e evitar, ao máximo, que a população seja prejudicada – disse o presidente do Cremerj, Luís Fernando Moraes. – O pagamento dos salários atrasados prometido para sexta-feira não tinha sido feito, para grande parte dos médicos, até terça-feira. Alguns médicos não recebem há quatro meses.
A Secretaria Municipal de Saúde informou que na segunda-feira foi feito o pagamento à cooperativa de R$ 2,3 milhões. O valor, segundo a secretaria, corresponde aos salários de novembro e dezembro do ano passado.
fonte JB

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009