terça-feira, 29 de setembro de 2009

VEREADORA CLARISSA GAROTINHO DEIXA O PMDB

A vereadora Clarissa Garotinho se desfiliou do PMDB na tarde desta terça-feira. Em discurso no plenário na Câmara dos Vereadores, Clarissa alegou perseguição e afirmou que após a saída do ex-governador, Anthony Garotinho do partido, o PMDB começou a persegui-la deixando a vereadora sem alternativa.

Clarissa afirmou que está claro o que ocorre é uma perseguição política. "Não vou deixar que me deixem calada. É isso que querem fazer. Não tenho mais condições políticas de permanecer dentro do partido. Tenho uma filiação que é muito maior que a partidária".

Clarissa deixou bem claro que respeita a lei eleitoral, mas que a lei ampara casos como o dela de perseguição partidária. "Estão me tolindo, impedindo que eu exerça minhas funções dentro meu partido. Já fui destituída das minhas funções partidárias e da liderança do PMDB dentro da Câmara. Não me resta outra opção a não ser sair do partido", disse.

A vereadora lembrou que dentro do PMDB o que estão fazendo com ela é inédito. "O meu partido me cobra o que nunca cobrou de ninguém. Em muitos lugares isso acontece. O PMDB é aliado do governo Lula, e, no entanto, o governador Jarbas Vasconcelos em Pernambuco não apóia o governo e nem por isso o partido o perseguiu destituindo de suas funções partidárias", criticou.

SRZD 

Criminosos levaram o coletivo para dentro do complexo da Maré e tentaram queimá-lo

Traficantes do complexo da Maré sequestraram um ônibus na manhã desta terça-feira na linha Amarela, em Bonsucesso.

Segundo a Polícia Militar, três bandidos armados interceptaram o coletivo, que faz a linha 485 (Penha-General Osório), saquearam todos os passageiros e mandaram todos descerem.

Em seguida, levaram o veículo para o interior da comunidade Vila dos Pinheiros. Quando os criminosos se preparavam para incendiar o ônibus, a polícia chegou e impediu a ação. Ninguém foi preso ou ferido.  Há duas semanas, um outro ônibus foi sequestrado pela mesma quadrilha.

Fonte

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Sérgio Cabral contrata banda e manda o povo vestir camisa do governo para inaugurar DP do idoso.



CABRAL SÓ TEM OLHOS PARA RIO 2016

Rio 2016: Cidade terá centro integrado de polícia, defesa civil, trânsito e saúde

Na corrida para sediar as Olimpíadas de 2016 - e para melhor receber os jogos da Copa do Mundo de 2014 -, o Rio ganhará, no próximo ano, um importante aliado na área de segurança e defesa civil. Inspirado num modelo adotado em Madri e Nova York, o primeiro Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) será construído ao lado do Sambódromo e deve ficar pronto em julho. A unidade é uma espécie de bunker, vai funcionar 24 horas por dia e terá representantes de oito órgãos do município, do estado e do governo federal. Juntos, eles vão monitorar por câmeras as principais áreas do município, podendo resolver rapidamente problemas tanto de segurança, quanto de trânsito, ordem pública e emergências médicas.

domingo, 27 de setembro de 2009

E AGORA GOVERNADOR SÉRGIO CABRAL?

Nem PMs da unidade de Polícia Pacificadora da Cidade de Deus escapam da violência. Três soldados à paisana foram espancados e perderam as armas em um baile funk realizado na comunidade. Um dos PMS teve os dentes quebrados pelos traficantes que estavam no baile. Os três policiais foram levados para o hospital da corporação, no Estácio.

sábado, 26 de setembro de 2009

DIA 3 DE OUTUBRO PRAZO FINAL PARA OS QUE QUEREM DISPUTAR AS ELEIÇÕES 2010


Apesar da chamada janela, que permitiria políticos trocarem de partido um ano antes das eleições, não ter sido aprovada pelo Congresso, deputados estaduais e federais do Rio devem protagonizar uma farra de troca-troca partidário nesta semana. Mais de 20 parlamentares e suplentes vão mudar de legenda até sábado, dia 3, prazo final definido pelo calendário eleitoral para os que querem disputar as eleições de 2010 se filiarem a um partido.
A lista inclui o deputado estadual Wagner Montes, que vem despontando nas pesquisas para o governo estadual. Ele admite que pode deixar o PDT. “Recebi convites de cinco partidos”, afirma Wagner, que se reúne neste domingo com o presidente do PDT e ministro do Trabalho, Carlos Lupi, para discutir o assunto. Wagner quer que o PDT assuma sua candidatura a governador. “Que o PDT reconheça que tem candidato”, explica ele. 

MANIFESTAÇÃO DE PMS E BOMBEIROS PELA PEC 300


Descontentes com o aumento concedido pelo governo do Estado de 5% para os integrantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, os militares estaduais estão marcando uma grande concentração para as 10h da manhã de domingo, no Posto 6, em Copacabana,
onde vão pedir que seja apressada a votação da Lei que equipara os vencimentos dos militares do Estado do Rio de Janeiro aos dos militares do Distrito Federal. Os organizadores da manifestação estão solicitando que todos compareçam em trajes civis e desarmados. Os integrantes da Polícia Militar devem ir de camisetas azuis e os do Corpo de Bombeiros de camisetas vermelhas. Do Posto 6, os mamifestantes vão percorrer a orla da Praia de Copacabana ao Leme.

Morros do Rio faturam por mês 30 milhões

Enquanto em morros ocupados por Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs) como Chapéu Mangueira, Babilônia e Dona Marta, o tráfico ainda ocorre discretamente, sem armas, nas demais favelas da zona sul do Rio de Janeiro, haveria cerca de 600 traficantes. Eles portariam mais de 200 fuzis, e faturariam, por mês, até R$ 30 milhões com a venda de drogas, segundo estimativas da Polícia Civil.
Mais da metade desse poderio encontra-se na Rocinha. A comunidade, junto ao vizinho Vidigal, dominado pela mesma quadrilha, reúne um exército de 300 homens, que possuem 150 fuzis. As bocas-de-fumo vendem 5 kg de cocaína por dia. Por mês, de 200 a 400 kg de pó e 2 t de maconha são "exportadas" para outras favelas dominadas pela facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA). O faturamento é estimado em R$ 20 milhões.
"O tráfico em São Paulo é muito mais rico do que no Rio, porque os bandidos paulistas não andam armados. Aqui no Rio, existe uma cultura bélica de vários anos, e o traficante, para ser bem visto na facção, tem que estar muito bem armado", diz o titular da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod), Marcus Vinicius Braga.
"O traficante gasta quase 50% do que arrecada em armas. E tudo isso ele faz exclusivamente para defender seus territórios de ataques dos grupos inimigos. Na zona sul, pelo poder aquisitvo, o papelote de cocaína custa cinco vezes mais do que na zona norte. A Rocinha é a mais rica, com certeza", completa o delegado.

Outras minas
Depois da Rocinha, os morros Pavão-Pavãozinho e Cantagalo são os mais rentáveis da zona sul. Eles reúnem de 50 a 60 homens, armados com 30 a 40 fuzis. As bocas-de-fumo venderiam 1 kg de cocaína por dia, e o faturamento mensal giraria entre R$ 2 milhões a R$ 4 milhões.
Dominada pela mesma facção, o Comando Vermelho (CV), a Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, sofreu influência direta da pacificação no Dona Marta ao receber bandidos refugiados. Hoje, contaria com 50 homens, 20 a 30 fuzis e movimentaria por mês de R$ 500 mil a R$ 1 milhão.
Sem precisar quanto essas favelas do CV arrecadavam no passado, a polícia informou que suas quadrilhas estão em crise. Segundo o delegado Marcus Vinicius, um dos motivos é que não ofereceriam droga de boa qualidade.
"Hoje, elas perdem para Acari (zona norte) e Coreia (zona oeste)", afirma.
Um agente da Dcod afirmou que o problema é que os chefes não estão à frente dos negócios.
"No Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, o Juca Bala está com câncer. No Tabajaras, o Ronaldinho foi preso. Afastados, os donos querem receber de uma vez só quantias de até R$ 80 mil. Não sobra nada", diz o policial.
Segundo ele, os traficantes teriam uma margem de lucro mensal, que corresponderia a um oitavo do que é arrecadado.
Abastecida pela Rocinha, a Cruzada São Sebastião, no Leblon, consegue arrecadar entre R$ 500 mil a R$ 1 milhão. As bocas-de-fumo venderiam meio quilo de cocaína por dia. Tomada recentemente pela ADA, a favela, no entanto, não é bem armada.
"Se tiver um fuzil ali, é muito. Não podem ter muitos porque é fácil de pegar", disse outro policial.
Nas favelas policiadas pelo 2º Batalhão (Botafogo), a maior preocupação é com o Morro Cerro Corá, no Cosme Velho. O bando tem tradição de praticar roubos e contaria com 80 integrantes. São dez fuzis, segundo o delegado Marcus Vinicius. Os pontos de venda de drogas movimentariam entre R$ 500 mil e R$ 1 milhão.
Para a polícia, o Santo Amaro, no Catete, faturaria a mesma coisa que o Cerro Corá, mas a quadrilha é menor. Seria de 20 a 30 homens e os fuzis não passariam de seis.
Próximo do Santo Amaro, o Morro Azul, no Flamengo, não teria fuzis, apenas pistolas e revólveres, segundo o comandante do 2º BPM (Botafogo), tenente-coronel Roberto Gil. Entretanto, como sofre influência direta do Morro do São Carlos, no Estácio, e da própria Rocinha, a comunidade faturaria até R$ 2 milhões mensais.
"Nas favelas daqui, não há o perigo de haver guerra. Por isso, eles não ficam exibindo armas. Mas a venda e o consumo de drogas são intensas", afirma o oficial.
Terra

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Assalto em Vila Isabel: Veja o momento que o bandido leva o tiro na cabeça


O QUE FAZER COM 5% DE AUMENTO?


O governador Sérgio Cabral anunciou ontem um aumento salarial de 5% para os 114 mil servidores ativos, inativos e pensionistas dos Bombeiros e das polícias Civil e Militar.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

STJ manda soltar PM condenado a 15 anos por erros judiciais

BRASÍLIA - A 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou a soltura imediata do policial militar Rosenvaldo Honório Costa, do Rio de Janeiro, condenado a 15 anos por homicídio, mesmo tendo agido em legítima defesa, com base em depoimento de apenas uma testemunha com indícios de suspeição e sem direito ao contraditório.
- A obrigação do Poder Judiciário, em caso de erro grave, como uma condenação que contrarie manifestamente as provas dos autos, é reparar de imediato esse erro. Se isso não foi feito, cabe a esta Corte Superior fazê-lo, sob pena de perpetuação do erro - afirmou o relator, desembargador convocado Celso Limongi.
O crime teria ocorrido quando o policial militar foi, a pedido da dona de um imóvel, conversar com o comprador, Severino, que não estaria pagando as prestações de compra como combinado. Ao chegar ao local, acompanhado do irmão, antes mesmo de conseguir falar com o comprador, a vítima teria saído do bar, afirmando que "aquela área era dele" e nada havia a acertar com Severino. Houve discussão, a vítima teria sacado uma arma, disparando um tiro na nádega do policial, que reagiu, atirou três vezes e acabou acertando a vítima.
Essa foi a versão apresentada pelo PM, que foi confirmada por seu irmão na polícia e em juízo. Ele foi, no entanto, condenado pelo Tribunal do Júri. Uma revisão criminal foi ajuizada pela defesa, mas o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) negou.
No habeas-corpus dirigido ao STJ, pedindo a absolvição do réu, o advogado alegou que a condenação teve o respaldo de uma única testemunha, Severino, cujo depoimento foi tomado apenas na fase policial, sem contraditório.
Celso Limongi afirmou que não era caso de oferecimento da denúncia. Se recebida, como foi, não caberia a decisão de pronúncia, porque a prova se baseava em único depoimento, tomado na fase inquisitorial, sem o necessário e indispensável contraditório. Pronunciado o réu, foi levado a julgamento pelo Tribunal do Júri. Era evidente caso de absolvição. Foi, porém, condenado.
Para o desembargador Limongi, que vai relatar o acórdão, não havia nenhuma dúvida de que era caso de provimento da apelação para anular o julgamento, enviando o réu a novo julgamento do júri.
Não houve provimento, tendo sido ajuizada a revisão criminal. Na ocasião, apenas um voto acolheu o pedido da defesa pela absolvição, a fim de reparar manifesto erro judiciário.
A decisão do TJ-RJ, por maioria, no entanto, negou a revisão criminal sob o argumento de que a condenação se baseou em prova produzida em juízo. "Uma 'Comédia dos Erros', a lembrar Shakespeare, com todo o respeito que merecem aqueles que pensaram diferentemente", assinalou o desembargador. Ao votar pela soltura do policial, o magistrado destacou que houve erro judiciário que precisa ser reparado.

Portal Terra

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

CABRAL EM QUEDA LIVRE


“Acho que vai ser impossível subir em palanque duplo no Rio. Até porque não dá para subir com o governador Sérgio Cabral e o prefeito de Nova Iguaçu Lindberg Farias, que não vai dar certo, vai ter vaia. Teremos que compor e achar uma saída".

ODIA

terça-feira, 22 de setembro de 2009

domingo, 20 de setembro de 2009

Qual a diferença entre um blog anônimo e um disque-denúncia?

Convocamos todos os blogueiros anônimos a usarem o Disque-Denúncia do seu estado. No Rio, por exemplo, as obras do Pan ainda não foram aprovadas pelo TCU? Chame a Polícia pelo Disque-Denúncia. Na Polícia, eles garantem o nosso anonimato. Vamos entupir o telefone. O PAC tem desvio de dinheiro público comprovado? Não faça post em blog anônimo! Chame logo a Polícia pelo Disque-Denúncia! Ali o anonimato é permitido. É incentivado. Vamos aproveitar, gente! Político é tão bandido quanto traficante, seqüestrador, pedófilo, estelionatário. Antes que eles botem a Polícia atrás de nós, vamos botar a Polícia atrás deles! Pelo Disque-Denúncia!

ANABA - ASSOCIAÇÃO  NACIONAL DOS BLOGUEIROS ANÔNIMOS

sábado, 19 de setembro de 2009

A LIBERDADE NA BLOGOSFERA

A maioria dos colunistas políticos tradicionais de rádio, TV , jornal e que até tem um blog para não ficarem "out" estão revoltadíssimos contra o anonimato na internet, apesar da sua proibição pela nova legislação eleitoral. Afirmam que a covardia do anonimato vai continuar, enquanto eles não poderão opinar livremente no espaço da internet. Ao que nós, os blogueiros políticos anônimos, podemos contrapor com o fato de que só existimos em decorrência da covardia do colunismo identificado. Se estes jornalistas efetivamente expressassem a revolta que sentimos contra a corrupção, identificando os corruptos; se eles verdadeiramente empunhassem a bandeira da ética, apontando o dedo para os culpados; se eles não se rendessem aos mais variados interesses, nominando sem exceção os responsáveis pelo atual estado de coisas do país, nós seríamos leitores satisfeitos e não anônimos inconformados com a mentira, a cumplicidade, a complacência da mídia tradicional e convencional com o poder econômico e político. Esta luta do jornalismo político tradicional contra o anonimato na internet é uma prova de intolerância e conservadorismo, um ato de afronta à liberdade de expressão. Nós, os blogueiros anônimos, não estamos protegidos pela lei como o jornalista convencional, que tem a possibilidade de usar ou não o anonimato ao seu favor, revelando ou não as suas fontes.A qualquer momento alguém pode rastrear o nosso IP, solicitar o bloqueio no provedor, chutar a nossa porta sem que ninguém fique sabendo, pois somos anônimos e não teremos um sindicato a nos proteger. Aqui na vida off line nós somos juízes, militares, professores, empresários, brasileirinhos que não têm prestígio e tampouco o manto de proteção de poderosos veículos de comunicação. Mas que, sim, temos opiniões. Somos cidadãos. Eleitores. Pagadores de impostos. Dedicamos parte preciosa do nosso tempo para fazer o que os jornalistas, infelizmente, não estão fazendo. Se emitíssemos as nossas opiniões de forma pública, correríamos o risco de sermos demitidos, punidos, pressionados, silenciados, amordaçados. O anonimato sempre foi um aliado da luta pela democracia e pela liberdade. Ele permite que um dissidente cubano possa expressar o que pensa. Que um aidético possa discutir a sua doença em um foro médico, sem constrangimento pessoal. Que seres humanos possam partilhar experiências sem barreiras, sobre temas espinhosos. Esta é a força incontrolável da internet. A blogosfera anônima presta um imenso serviço à sociedade e a cidadania. Nós somos o disque-denúncia que informa sobre aqueles assuntos que o jornalismo medroso e constrangido não tem coragem de abordar. Que os colunistas políticos devidamente identificados virem as suas armas para os verdadeiros culpados pelos crimes sociais, econômicos ou políticos que estão acontecendo neste país. Mas, cuidado! Se pensarem muito, poderão querer apontar para as próprias cabeças. 

Dois PMs são mortos em 24 horas no Rio

O PM Renê Sátiro de Oliveira, lotado no 20º BPM de Mesquita, foi encontrado morto neste sábado no banco traseiro de um  carro branco com tiros no peito e no abdômen. De acordo com policiais do 9º BPM de Rocha Miranda, o carro estava próximo à Clínica São Lázaro, na Pavuna. A polícia ainda não sabe informar as circunstâncias do crime.

O corpo do cabo PM Sérgio da Cruz Lopes, de 39 anos, foi enterrado neste sábado no cemitério da corporação no Jardim da Saudade na  Sulacap.. Ele foi morto na Rua Paraná, no bairro de Água Santa, depois de uma tentativa de assalto.

................................................... 
E um militar da Aeronáutica, de 20 anos, levou um tiro no peito numa tentativa de assalto por volta das 22h de sexta-feira em Senador Camará. 
Marcos Paulo de Siqueira Correia está internado no Hospital da Força Aérea no Galeão. 

De acordo com a Polícia Militar, Marcos foi atacado por assaltantes quando parou com o carro, um Corsa, no sinal de trânsito da esquina da Rua Aurora do Norte com a Avenida Santa Cruz.

AUTORITÁRISMO NO RIO DE JANEIRO!


sexta-feira, 18 de setembro de 2009

O extermínio do Transporte Alternativo

A licitação promovida pelo governador reduziu o números de vans, deixando vários motoristas desempregados e sem condições de arcar com as mensalidades dos carnês de financiamento dos seus respectivos veículos.


2000 MIL ADESIVOS FORAM DISTRIBUIDOS E COLADOS NO ENTORNO DA CENTRAL DO BRASIL E AVENIDA PRESIDENTE VARGAS ATÉ A CANDELÁRIA.

LANÇAMENTO DO " MOVIMENTO FORA CABRAL" NA CENTRAL DO BRASIL

MOTORISTAS DE VANS SÃO CHAMADOS DE VAGABUNDOS PELO GOVERNDOR SÉRGIO CABRAL

O governador Sérgio Cabral avisou que não vai recuar. “Há políticos que ficam mandando esses vagabundos me seguirem aonde eu vou. Só que não sou filho de pai assustado. Não tem problema. Se a gente não puser ordem e legalidade, a casa não funciona. Não tem outro caminho para o Rio”, afirmou ele, que vai recorrer de todas as decisões.

  • Ontem, a 15ª Vara de Fazenda Pública concedeu liminar a dois topiqueiros irregulares de São Gonçalo para voltar a rodar.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

ENCONTRADO PROJÉTIL DENTRO DO HOSPITAL DE BONSUCESSO

Um projétil de arma de fogo foi encontrado na manhã de hoje dentro de um depósito do Hospital Geral de Bonsucesso. Segundo o Ministério da Saúde, não havia nenhuma pessoa no local.

O Ministério da Saúde acredita que a bala tenha sido disparada no Complexo da Maré, depois das 16h de ontem (16), horário em que o depósito foi fechado. Durante todo o dia de ontem, houve confrontos entre criminosos e policiais na favela. O projétil também não chegou a atingir os equipamentos e medicamento que estavam guardados na sala, que tem uma janela voltada para a Linha Amarela, via que corta o Complexo da Maré.

Agência Brasil

Clarissa deixa liderança do PMDB

A vereadora Clarissa Garotinho deixou a liderança do PMDB da Câmara de Vereadores do Rio, nesta quinta, ocupada por ela desde o início do mandato, quando foi escolhida por unanimidade pela bancada do partido. Em discurso no Plenário da Câmara, Clarissa disse que a bancada deixou claro que ela foi destituída por recomendação do partido e não por vontade dos vereadores do PMDB. Quem assume a liderança é o vereador Professor Uoston.

"Nunca deixei de cumprir com o Estatuto do PMDB. Deixo a liderança de cabeça erguida. Contribuí com o PMDB mas, sobretudo, com a cidade do Rio de Janeiro", disse.

Clarissa disse que sempre votou a favor dos projetos do prefeito Eduardo Paes por entender que eram importantes para cidade. "Todas as observações que fiz aos projetos foram pensando no melhor para a cidade e para população carioca", afirmou.

A vereadora disse ainda que se sente livre para criticar as atitudes do governador Sérgio Cabral. "Me sinto livre para questionar atitudes do governador quando ele diz que mães de comunidades são fábricas de fazer bandidos, quando ele coloca a polícia para jogar balas de borrachas nos professores, quando ele chama os médicos de vagabundos. O PMDB pode cobrar tudo de mim, menos que eu defenda o indefensável".

Clarissa disse mais uma vez estar sendo perseguida pelo partido, mas que seguirá até o final do mandato de vereadora. "Eles podem me tirar a liderança. Mas não vão tirar o meu mandato que foi o povo do Rio de Janeiro quem me deu", disse.


OPINIÃO DE UM CIDADÃO SOBRE A MORTE DOS POLICIAIS MILITARES QUE FAZIAM A SEGURANÇA DO PRESIDENTE DA CEDAE

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

PICHAÇÕES NA AVENIDA BRASIL - MOVIMENTO "FORA CABRAL"

POLICIAL MILITAR DE FOLGA É ASSASSINADO AO TENTAR EVITAR ROUBO E DOIS SARGENTOS QUE FAZIAM A SEGURANÇA DO PRESIDENTE DA CEDAE FORAM ASSASSINADOS

Sargento morto ao tentar evitar assalto será enterrado às 14h

O sargento da Polícia Militar Celso Luiz Moreira, que foi assassinado na tarde de terça feira ao tentar evitar roubo a cliente do Banco Itaú da Estrada dos Bandeirantes 6283, Jacarepaguá, será enterrado às 14h desta quarta-feira, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, Zona Norte. O policial estava de folga e viu dois homens, em uma motocicleta, abordarem o cliente que saída da agência. O sargento enfrentou os ladrões, mas foi morto com três tiros. Os assassinos fugiram.

Policiais que faziam a segurança do presidente da Cedae são assassinados

Dois sargentos da policia militar que faziam a segurança do presidente da Cedae, Wagner Victer, foram assassinados no fim da noite de ontem no Engenho de Dentro.

João Rodrigues Russo Neto, 55 anos, e José Roberto Santos de Oliveira, de 52 anos, ambos sargentos da PM, foram atingidos por tiros de fuzil. Os seguranças foram baleados ao tentarem reagir a uma suposta tentativa de assalto.

O RIO VAI BEM OBRIGADO!


Vivemos numa cidade maravilhosa!
O Rio de Janeiro ganhou um guia turístico para francês, inglês e o mundo todo ver. Lançado nesta terça-feira na Embaixada do Brasil, em Paris, o 'Guia Verde Michelin - Rio de Janeiro', considerado uma espécie de bíblia mundial para o setor turístico, lista 110 lugares mais charmosos e interessantes do Rio, com dicas de passeios, restaurantes e hotéis, além de um pouco da história da cidade e de seus tesouros históricos e arquitetônicos.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Após o primeiro dia de regime aberto, o chefe do tráfico de drogas do Morro da Mangueira Alexander Mendes da Silva, o Polegar, não voltou para cadeia.

O ex-chefe do tráfico de drogas do Morro da Mangueira, Alexander Mendes da Silva, mais conhecido como Polegar que foi preso em janeiro de 2002 e condenado a 16 anos de prisão por tráfico e associação para o tráfico, conseguiu o regime aberto graças a um benefício concedido pela 1ª câmara criminal.

Leia

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Motoristas de vans protestam contra modelo de transporte alternativo

Há cinco dias do vencimento de uma das prestações da van com a qual trabalhava no transporte de passageiros, Renato Augusto Machado ainda não sabe como fazer para pagar o financiamento. O motorista ficou sem trabalho na semana passada, depois que o governo do Rio restringiu o acesso de vans na região metropolitana.

Assim como ele, mais 1,7 mil motoristas, segundo as cooperativas, tiveram que deixar as ruas, dando lugar a 400 vans autorizadas pelo governo. Para protestar contra a medida, Renato e mais 300 motoristas desempregados participaram hoje (14), de uma manifestação na Assembléia Legislativa do Rio (Alerj), onde a situação deles foi debatida durtante audiência pública.

No encontro foi aprovada a convocação do secretário de Transportes, Júlio Lopes, e do presidente do Departamento de Transportes Rodoviários (Detro), Rogério Onofre, para uma nova audiência em dez dias. O deputado Paulo Ramos (PDT), autor do requerimento, questionou a licitação e também citou os problemas para os usuários.

- É preciso que o governo do Rio reconsidere a medida.

Com receio de os motoristas atrasarem e até mesmo não pagarem as pretações das vans, o representante da montadora Fiat, Fábio de Melo Gomes, disse que motoristas podem se tornar um problema social.

- Sem trabalhar, eles não vão conseguir pagar as vans e podem ficar com nome sujo, sem arrumar crédito para mais nada - disse, ao citar tabém o impacto da medida na redução das vendas.

O presidente da Federação das Cooperativas de Transporte Alternativo Legalizado, Márcio Pires, confirmou que os motoristas estão com problemas para pagar as prestações, já que estão sem trabalhar. Segundo ele, somente em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, os financiamentos somam R$ 2 milhões.

- A tendência desse rombo é aumentar e a inadimplência será absurda.

A representante do governo na audiência, a funcionária do Detro ( MAJOR DA PM ) Sandra Regina Oliveira, foi muito vaiada e disse que não poderia apresentar soluções para os problemas. Elas comprometeu repassar as reclamações ao presidente da instituição.

Além dos motoristas, a população também reclama dos prejuízos. Os principais são a falta de ônibus, a superlotação, inclusive de trens, e a mudança do embarque da Central do Brasil para a Leopoldina, no centro do Rio. Com a alteração, os usuários precisam pegar um ônibus a mais ou completar seus trajetos à pé. "Ninguém procura determinado tipo de transporte porque é sadomasoquista", disparou o deputado Gilberto Palmares (PT), na audiência.

Para aliviar o problema, o Detro disponibilizou hoje seis ônibus que circulam entre a Leopoldina e a Candelária, passando pela Central do Brasil e parando nos pontos regulares, Segundo o órgão, a medida é "emergencial".

domingo, 13 de setembro de 2009

MOTORISTAS DE VANS FARÃO AMANHÃ UM PROTESTO EM FRENTE A ALERJ

Amanhã, dia 14 de setembro de 2009, SEGUNDA-FEIRA, haverá uma grande manifestação promovida pelos motoristas e demais trabalhadores de vans na frente da ALERJ, para PROTESTAR pela extinção do transporte alternativo.

O Governo Sérgio Cabral vem adotando medidas arbitrárias e ilegais, em prol de seus interesses particulares e de seus amigos empresários.

No caso das vans, os únicos beneficiados foram os empresários de ônibus, e o próprio Sérgio Cabral, que provavelmente será muito recompensado no ano que vem, em doações para a sua campanha eleitoral.

LEIA NO BLOG DO RICARDO GAMA

INDÚSTRIA DA MULTA

Leia

Indústria da multa

CPI chamará secretário de Transportes

A vereadora Lilian Sá, presidente da CPI dos Pardais na Câmara Municipal, afirmou que pretende convocar o secretário de Transportes, Alexandre Sansão. A parlamentar quer saber por quê o Rio de Janeiro aplica mais multas do que São Paulo, mesmo com uma frota menor. Segundo o Departamento Nacional de Trânsito, existem 5,95 milhões de automóveis circulando nas ruas paulistanas, contra 1,88 milhão na capital fluminense:

— Teremos reunião na CPI nesta terça-feira e vou propor a convocação do secretário e da presidente da CET-Rio, Claudia Secin. O Rio tem menos veículos que São Paulo e, mesmo assim, multa mais. Quero saber por quê isso acontece e o que há de errado.

FONTE: CASOS DE CIDADE

sábado, 12 de setembro de 2009

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Flores para os PMs


Professores da rede estadual de ensino fizeram uma passeata, na tarde desta quinta-feira, em direção ao Palácio Guanabara. A manifestação é contra o projeto do governo estadual que incorpora a gratificação do Nova Escola ao longo de seis anos. Manifestantes foram em direção ao Palácio da Guanabara com flores, apitos e narizes de pinóquio e pelo caminho os professores distribuiram flores para os policiais militares que acompanhavam a manifestação.
Mais fotos no blog: http://ricardo-gama.blogspot.com/
Segundo nota do Governo do Estado, o secretário de Planejamento, Sérgio Ruy, irá receber o sindicato da categoria no início de outubro e irá tratar especificamente do Plano de Cargos e Salários para os professores de 40 horas semanais, que somam 6 mil profissionais.

POLICIAIS CIVIS DO CEARÁ CRUZAM OS BRAÇOS


Os policiais civis do Ceará voltaram a paralisar as atividades, nesta quinta-feira, reivindicando maiores salários e mais vagas de concursos públicos, especialmente para inspetores. A greve conta com a paralisação de 70% do contingente, restando ainda operações em 17 delegacias e cinco plantões noturnos.

O esquema de realização de boletins de ocorrência também sofrerá modificações enquanto os policiais mantiverem a greve. Os registros só acontecem em casos de crime. Em ocorrências menores, como perda de documentos, as pessoas lesadas deverão recorrer à delegacia eletrônica

O GLOBO

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Praça de guerra em frente a ALERJ

Nota da PM

A Polícia Militar enviu uma nota sobre a manifestação: "A manifestação em frente à Alerj estava sendo monitorada pelo Batalhão de Choque e pelo 13º BPM. Em dado momento um manifestante desacatou uma guarda municipal e iniciou-se o tumulto, com pedras sendo atiradas contra os agentes de segurança. Foi necessária a atuação da PM, que prendeu dois manifestantes, autuados por desacato na 5ª DP. Um PMs do 13º BPM foi ferido pelos manifestantes e encaminhado para o Hospital da PM, com ferimento no braço, atingido por pedras".

MENTIRA EU ESTAVA LÁ!


Mais de três mil profissionais da educação fizeram um protesto hoje em frente a ALERJ em defesa do plano de carreira e da incorporação imediata da gratificação da Nova Escola.





PMs do batalhão da Praça Tiradentes tentaram conter os manifestantes, que tomaram a rua Primeiro de Março. Bombas de efeito moral foram lançadas pela corporação, além de tiros com balas de borracha. Um professor ficou sériamente ferido.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

FORA CABRAL

Motoristas de Vans protestam na porta do Palácio Laranjeiras

Representantes da Federação das Cooperativas de Transportes Alternativos (Fecotral) fizeram hoje à noite um protesto na porta do Palácio Laranjeiras, onde o governador Sérgio Cabral se reunia com deputados federais, senadores e empresários, para discutir a questão dos recursos dos royalties do pré-sal ao governo do Estado. Com faixas eles gritavam "Fora Cabral" a cada carro com um deputado que se aproximava da porta do Palácio. A Polícia Militar e seguranças do governador acompanharam o protesto que foi pacífico. Uma viatura do 2º BPM (Botafogo) passou pelo local e os policiais chegaram a aplaudir a manifestação. Márcio Pires, um dos diretores da Fecotral, afirmou que o grupo pretende se reunir novamente na porta do Palácio Guanabara no próximo dia 09. A idéia é paralisar o Rio de Janeiro no dia 14, caso não seja tomada uma solução para os motoristas de Vans. Márcio disse que o grupo vai acompanhanhar Sérgio Cabral sempre onde ele estiver agora.

O movimento FORA SARNEY estava lá, vejam a faixa no vídeo abaixo do jornal EXTRA.

assista o vídeo - Cabral é chamado de NAZISTA

COM MEDO DAS VAIAS CABRAL NÃO COMPARECEU AO DESFILE DE 7 DE SETEMBRO

Cerca de 4 mil pessoas participaram na manhã desta segunda-feira do desfile da Parada de 7 de Setembro na Avenida Presidente Vargas. Mais de 15 mil pessoas assistiram ao evento cívico, que interditou grande parte da avenida. O governador Sérgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes não compareceram ao desfile, que teve ainda a presença de manifestantes do movimento 'Fora Sarney'.

domingo, 6 de setembro de 2009

APESAR DA URGÊNCIA, AMBULÂNCIAS ESTÃO PARADAS NUM QUARTEL DO CORPO DE BOMBEIROS

Vinte ambulâncias novas comprada pelo governo Cabral, estão paradas num pátio do quartel do Corpo de Bombeiros na zona oeste esperando uma liberação.
Apesar da urgência dos problemas da saúde do Rio de Janeiro, parece que ninguém está preocupado com mais este descaso. Outras ambulância chegarão ainda este mês, mas sem previsão para sua distribuição.

sábado, 5 de setembro de 2009

CABRAL É VAIADO EM PETROPÓLIS E DEPOIS EM NOVA FRIBURGO

Cabral esteve hoje em em Petrópolis, para a entrega de 40 viaturas para o Batalhão da Polícia Militar da cidade e foi vaiado!
O governador com um sorriso "amarelo", suportou até o final de seu discurso as criticas de um grupo de funcionários da Educação com uma sonora vaia!

E depois...


Cabral esteve hoje em Nova Friburgo para entregar 42 novas viaturas ao 11º Batalhão e 1 ambulância. E também foi vaiado!



video

DESABAFO DE UM SERVIDOR

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

E a operação na Rocinha vazou...

Secretário abre sindicância para investigar vazamento de operação na Rocinha

Cercada de sigilo e traçada nos mínimos detalhes, há uma semana, pela Polícia Federal e pela Secretaria de Segurança, a operação policial feita nesta quinta-feira na favela da Rocinha, para prender o traficante Roupinol, e seu braço direito e sócio, Sandro Luis de Paula de Amorim, teve que ser abortada logo nas primeiras horas. Agentes da Inteligência da PF no Rio descobriram que a operação havia vazado. As informações teriam saído do núcleo que coordenou a operação dentro da própria Secretaria de Segurança. Roupinol teria sido alertado pouco antes da chegada da polícia no morro.

Leia:
Chefe da Rocinha comemorou aniversário do filho no asfalto com festa de 50 mil.

"Segundo moradores da Rocinha, toda vez em que a polícia faz uma grande operação por lá, Nem e seu bando são obrigados a tomar um banho de muitas horas. Quando os policiais saem, eles reaparecem com os corpos cobertos de lama e terra da cabeça aos pés, o que pode sugerir até que eles se enterrem para escapar ao cerco".


quarta-feira, 2 de setembro de 2009

O clima esquentou hoje na ALERJ

Uma manifestação de professores estaduais hoje na ALERJ acabou em prisões e muito gás de pimenta. Professores protestaram contra a votação de incorporação do projeto Nova

Cinco pessoas foram presas e levadas para a delegacia da Praça Mauá. Policiais tiveram de conter os manifestantes com gás de pimenta.

O presidente da Alerj, deputado Jorge Picciani, chegou à Casa e foi vaiado.

"Os trabalhadores são aqueles que legitimamente reivindicam, mas no regime democrático as coisas têm que funcionar nos dois lados. Quero alertar que aqui tem comando, jamais deixei de receber representação de trabalhadores. Se houver fala simultânea comigo e com outro parlamentar vou suspender por cinco minutos e determinar o esvaziamento das galerias", declarou o deputado, acrescentando que vaias não o assustam.

A votação do Nova Escola foi adiada para a próxima terça-feira, às 16h30, em função das emendas propostas.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Cabral é vaiado

“Um clima de campanha eleitoral tomou a formatura de centenas de jovens do projeto Plano Setorial de Qualificação dos Beneficiários do Bolsa Família (Planseq), nesta terça-feira, no Maracanãzinho. Durante o evento, o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), foi recebido com vaias por militantes da UNE e formandos da Baixada Fluminense, principalmente de Nova Iguaçu.

Contrariado, Cabral ficou durante boa parte do evento com a cara fechada enquanto o prefeito Eduardo Paes (PMDB) chegou a chamar um assessor no palanque para reclamar das vaias. No mesmo palanque estava o prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias (PT), pré-candidato ao governo do estado em 2010.

Durante o seu discurso, o presidente Lula fez questão de comentar o caso. Ele criticou os que vaiaram o governador.

- Não é justo politicamente ou socialmente correto num evento como este em que as pessoas têm a oportunidade de ter uma profissão as divergências políticas se manifestarem com vaias. Amanhã os jornais só vão dizer que vaiaram, mas não a importância desse evento.”

É por essas e por outras que este blogueiro diz e repete: Cabral pode até se reeleger, mas terá uma tremenda dificuldade para fazê-lo em 2010.

A popularidade do Governador anda em baixa no Rio de Janeiro, a aprovação do governo não é boa e diversos pré-candidatos surgem em sua base de sustentação, ameaçando rachá-la. Enquanto isso, a oposição ao seu governo está unida.

Em tempo: Percebam que Lula se importa muito mais com a repercussão na imprensa do fato de terem existido vaias em um evento que contava com a sua participação, do que com o fato de Sérgio Cabral ter sido rechaçado. Enquanto isso, Eduardo Paes deu, como sempre, uma de repressor.

Perspectiva Política

por Bruno Kazuhiro

ALERJ TERÁ SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DEDICADA A PROJETOS SOBRE O FUNK

Nesta terça-feira (01/09), a Assembleia Legislativa do Rio realizará sessão extraordinária de votação, às 19h30, para analisar exclusivamente propostas que beneficiam o funk. Primeiro a Casa votará o projeto de lei 1.671/08, que define o estilo musical como movimento cultural e musical de caráter popular. Com a proposta, os autores, deputados Marcelo Freixo (PSol) e Wagner Montes (PDT), esperam fazer com que o Governo assegure a realização das manifestações próprias do gênero, como festas, bailes e reuniões sem interferência ou regras discriminatórias. Ele também proíbe qualquer tipo de discriminação ou preconceito contra o movimento funk ou seus integrantes. “Para as comunidades, além de diversão, o funk é também perspectiva de vida, pois assegura empregos direta e indiretamente, assim como o sonho de se ter um trabalho significativo e prazeroso. Além disso, ele promove algo raro em nossa sociedade atualmente, que é a aproximação entre classes sociais diferentes”, diz um trecho da justificativa assinada pelos dois deputados.
Seguindo este mesmo raciocínio, Freixo apresentou ainda o projeto que a Alerj vota em seguida, de número 1.983/09. O texto, que ele assina em coautoria com o deputado Paulo Melo (PMDB), revoga a Lei 5265/08, que cria regras rígidas para a realização de bailes funk e de festas rave na estado. “Não se define o que seriam 'bailes do tipo funk' e 'festas rave'. Ora, enquanto o funk é um gênero musical bem definido, a 'rave' é propriamente um evento. Na prática, as autoridades de Segurança Pública têm interpretado de maneira completamente extensiva a categoria 'bailes do tipo funk', considerando como tais qualquer evento que execute música identificadas com o gênero”, relatam os parlamentares na justificativa ao projeto. “Portanto, a lei questionada acaba por reprimir diretamente um movimento da cultura popular, aumentando o poder discricionário da autoridade de segurança pública”, explicam.
A lei que os parlamentares pretendem abolir é de 2008 e criou regras que vão da necessidade de envio de documentos à Secretaria de Estado de Segurança Pública com detalhamento da expectativa de público, número de ingressos colocados à venda e área para estacionamento – com sua capacidade –, à necessidade de monitoramento de câmeras, presença de agentes femininos entre os seguranças e o limite de duração.

http://www.alerj.rj.gov.br/common/noticia_corpo.asp?num=31629