sábado, 15 de maio de 2010

ESTE É O BRASIL QUE TODOS NÓS QUEREMOS

6 comentários:

Anônimo disse...

ENTRE CIVIS, POLICIAIS CIVIS ESTÃO ALGUNS PMs DO RIO !

27/11/71 - Eduardo Timóteo Filho (Soldado PM - RJ)
Morto por terroristas, durante assalto contra as Lojas Caio Marti.

11/03/70 – Newton de Oliveira Nascimento (Soldado PM – Rio de Janeiro)
No dia 11/03/70, os militantes do grupo tático armado da ALN, Mário de Souza Prata, Rômulo Noronha de Albuquerque e Jorge Raimundo Júnior deslocavam-se num carro Corcel azul, roubado, dirigido pelo último, quando foram interceptados no bairro de Laranjeiras- RJ, por uma patrulha da PM. Suspeitando do motorista, pela pouca idade que aparentava, e verificando que Jorge Raimundo não portava habilitação, os policiais ordenaram-lhe que entrasse no veículo policial, junto com Rômulo Noronha Albuquerque, enquanto Mauro de Souza Prata, acompanhado de um dos soldados, iria dirigindo o Corcel até a delegacia mais próxima. Aproveitando-se do descuido dos policiais, que não revistaram os detidos, Mário, ao manobrar o veículo para colocá-lo à frente da viatura policial, sacou de uma arma e atirou, matando com um tiro na testa o soldado da PM Newton Oliveira Nascimento, que o escoltava no carro roubado. O soldado Newton deixou a viúva dona Luci e órfãos duas filhas menores de quatro e dois anos.

08/03/71 – DJALMA PELUCCI BATISTA (Soldado PM – Rio de Janeiro)
Morto por terroristas, durante assalto ao Banco do Estado do Rio de Janeiro.

7/06/68 - NELSON DE BARROS (Sargento PM - RJ)

No início de junho de 1968, no Rio de Janeiro, pequenas passeatas realizadas em Copacabana e na rua Uruguaiana, pressagiaram as grandes agitações que estavam por vir, ainda nesse mês, e que ficaram conhecidas como "As Jornadas de Junho".

No dia 19/06/68, cerca de 800 estudantes, liderados por Wladimir Palmeira, tentaram tomar de assalto o edifício do Ministério da Educação e Cultura, no Rio de |Janeiro.

No dia seguinte, cerca de 1500 estudantes invadiram e ocuparam a Universidade Federal do Rio de Janeiro, na Avenida Pasteur, fazendo com que professores e membros do Conselho Universitário passassem por vexames, obrigando-os a saírem por uma espécie de corredor polonês formado por centenas de estudantes.

Vinte e quatro horas depois, em 21/06/68, também ao meio dia, foi realizada nova passeata no centro do Rio. Conhecido como a "Sexta feira Sangrenta", este dia foi marcado por brutal violência.

Cerca de 10.000 pessoas, os estudantes engrossados por populares, ergueram barricadas, incendiaram carros, agrediram motoristas, saquearam lojas, atacaram a tiros a embaixada americana e as tropas da Polícia Militar. No final da noite, mais de 10 mortos, e centenas de feridos atestavam a violência dos confrontos. Entre os feridos graves estava o sargento da Polícia Militar Nelson de Barros que veio a falecer no dia 27/06/68.

Anônimo disse...

Quem é COMPANHEIRO de Hugo Chaves e Fidel Castro, nem precisa ser tão inteligente para perceber!!!
Os militares tomaram o poder para defender o BRASIL destes COMUNAS!!!

Anônimo disse...

Polícia Civil ameaça entrar em greve caso proposta de piso salarial nacional não seja votada
Raquel Maldonado*
Do UOL Notícias

Os sindicatos estaduais dos policiais civis de todo o país estão reunidos na tarde desta sexta-feira (14) para decidir se aderem à greve proposta pela Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol). A entidade prevê paralisação por tempo indeterminado, a partir da próxima quarta-feira (19), caso a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 446/09 não seja votada na Câmara dos Deputados até dia 18.

O presidente da Cobrapol, Jânio Bosco Gandra, disse ao UOL Notícias que os Estados do Rio de Janeiro, Mato Grosso e Acre já deliberaram pela adesão à paralisação. Também já votaram pela greve os profissionais de Alagoas, Bahia e Paraíba. Já os policiais civis de Goiás resolveram realizar uma nova assembleia na próxima quarta-feira para ratificar a adesão à greve nacional convocada pela Cobrapol.

“Esperamos agora que os demais Estados votem para que possamos decidir, em conjunto, de acordo com o que resolveu a maioria dos sindicatos”, complementou. A decisão deve sair até a manhã desta sábado.

A Proposta
A PEC 446/09 prevê a criação de um piso nacional para a categoria com o objetivo de acabar com disparidades entre os salários de servidores dos diversos Estados. O salário de um soldado da Polícia Militar do Distrito Federal, por exemplo, é quatro vezes maior do que um militar da mesma patente no Rio de Janeiro.

Segundo a assessoria de imprensa da Cobrapol, na última terça-feira (11) o órgão encaminhou ofício ao presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), solicitando reunião para discutir o retorno da proposta à pauta de votação do plenário.

No documento, a Cobrapol informava sobre a realização das assembleias estaduais para deliberar sobre a proposta de greve geral dos policiais civis. De acordo com Gandra, após o envio, Temer haveria sinalizado a favor de votar a PEC 446/09 no dia 18.

*Com informações da Agência Brasil

lula maraja disse...

Fora petralhas!

solange disse...

se eu for falar das coisas que mais me revoltaram, vou ficar o dia inteiro escrevendo.

Vou citar algumas:
- gastos com cartões corporativos, que aumentaram ( 18 vezes em comparação a época do FHC ).
- Dona Marisa ganhando medalha da aeronautica.
- 3.8 milhões por mês para pagar segurança para a família do Lula.
- filho do Lula ficando rico em 3 anos ( de um funcionário do zoológico para o mundo de caras )
- aumento do número de ministérios ( + cabide de empregos )
- aumento do auxílio-reclusão ( 798 reais para um preso, e pessoas honestas com um salário mínimo de 500 )
- Palocci, Genoino, Dirceu, e milhares de outros pilantras aprontando, e não acontecendo nada.
- Saber que um deputado federal dá um prejuízo anual aos cofres públicos de 10.4 milhões de reais.

e o pior de todos:
Saber que o povo brasileiro vai votar neles novamente.

Anônimo disse...

AME O BRASIL

Os exemplos do passado servem para construir o futuro....
O que será que estamos desejando para o futuro de nosso país?
Esse é o momento de pensarmos para não nos arrependermos depois.

Rua Sargento Mário Kozel Filho

Para quem não sabe porque o nome de uma das Ruas no Ibirapuera se chama Sargento Mário Kozel Filho...


Mário Kosel Filho nasceu em 6 de julho de 1949, em São Paulo, Era filho de Mário Kosel e Therezinha Vera Kosel.
Fazia parte do Grupo Juventude, Amor, Fraternidade, fundado pelo padre Silveira, da Paróquia Nossa Senhora da Aparecida, no bairro de Indianópolis, do qual faziam parte mais de 30 jovens.
O símbolo do grupo, uma rosa e um violão foram idealizados por Mário Kosel, que era carinhosamente chamado de Kuka..
Kosel, fazia parte da 5ª Companhia de Fuzileiros do 2º Batalhão, no 4º Regimento de Infantaria Raposo Tavares, em Quitaúna teve a vida brutalmente ceifada, na madrugada de 26 de junho de 1968, em um atentado terrorista vil e covarde, posto em prática por grupos radicais de esquerda, formados por muitas das pessoas que hoje estão no poder.
Dilma era uma das 2 mulheres que estavam dentro do carro que jogou a bomba em cima de Kosel. Que morreu sem a menor chance de defesa, pois estava de costas verificando se havia feridos dentro do outro carro que colidiu com um poste, após os tiros de advertência do soldado Rufino..
Talvez o corpo despedaçado de Kosel assombre a mente de Dilma Rousseff, talvez não... Mas cabe aos brasileiros usarem a consciência e não colocarem o país nas mãos dessa mulher, pois quem participou do assassinato de um verdadeiro servidor da pátria, não deve nunca vir a ser
Presidente do Brasil.

Eleições 2010, Abra o olho ! ! !