quinta-feira, 29 de outubro de 2009

MERCADORIA DESVIADA - O material seria distribuído para camelôs e lojas legais


Três fiscais da Receita Federal, um empresário, dois receptadores e um motorista foram presos na tarde desta quinta-feira pela Polícia Federal do Rio acusados de envolvimento em uma quadrilha que desviava mercadorias contrabandeadas apreendidas pela Receita no Porto do Rio.

7 comentários:

Anônimo disse...

Meus respeitos aos cidadãos cariocas,mas o Rio de Janeiro não tem comando.

Anônimo disse...

DEVERIA SER PRIMEIRA PÁGINA DO JORNAL, PARA QUE TODOS SAIBAM QUE A PODRIDÃO NÃO É SÓ NA PMERJ!

ARMANDO disse...

CORRUPÇÃO É GERAL!

Anônimo disse...

A minha logica diz que a unica razão e maneira que o crime organizado é tão poderoso no Rio como em todo Brasil, porque os proprios Chefões da corrupçao e bandidagem estão também sentados nas poltronas do governo.
Para mim é obvio que a a unica maneira que tantas armas e drogas entram no país, porque os esses assim desejam e fazem através da sua posição de policial.

Anônimo disse...

E SERÁ CADA VEZ PIOR, PIOR, PIOR !!!

Anônimo disse...

Cabral gasta milhões com propaganda e agora pede autorização da Alerj para pegar US$ 840 mil do BID
Vai entender esse (des)governador...

A Assembleia Legislativa do Rio votará hoje (29/10), em discussão única, o projeto de lei 2.655/09, do Poder Executivo, que autoriza o Governo a contratar operação financeira não reembolsável de até US$ 840 mil junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

A verba será usada, segundo o texto, para o financiamento de operações de cooperação técnica destinadas à preparação de um plano de desenvolvimento sustentável para a Baía de Sepetiba, como explica o governador Sérgio Cabral na justificativa ao texto. "Seu fundamento é a elaboração de estudos técnicos necessários para a definição de uma estratégia de gestão ambiental e a estruturação de um programa de investimentos para recuperação e preservação das condições ambientais da Baía de Sepetiba", diz ele, que na justificativa do projeto esclarece que o valor total do projeto é de US$ 1,05 milhões, sendo US$ 840 mil provenientes do Fundo Fiduciário Japonês (junto ao BID) e US$ 210 mil por parte do estado. O texto voltará á pauta junto às três emendas recebidas na última terça-feira (27/10).

No projeto, o Governo se compromete a publicar os termos do contrato do empréstimo no Diário Oficial 30 dias pós a sanção da lei.

Fala sério, né governador..

Primeiro ele gasta milhões com propaganda com a mídia golpista e agora pede dinheiro emprestado para sanear a Baía de Sepetiba.

Se o governador diminuísse a verba de publicidade que ele gasta mensalmente com a mídia golpista aqui do Rio, certamente sobraria dinheiro para ele pagar um estudo sobre o plano de desenvolvimento sustentável para qualquer lugar.

Perguntar não ofende. Um estudo de cooperação técnica para preparar um plano custa isso tudo mesmo ???

Sem comentários.........

blog do Lobo

Anônimo disse...

O epi´sodio da morte do coordenador do rapa, serviu para mostrar a postura do oficial da PM, enquanto o cabo mostra a cara, o capitão se esconde atrás do cabo, tentando se esconder, chega a ser ridículo, mas essa é a postura dos oficiais da PM, desde o CG até o cadete mais moderno, todos são covardes, a covardia está impregnada nas paredes da academia, ninguém tem coragem de assumir seus atos, é vergonhos.