segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Comida de pelo menos 220 cavalos da PM é alvo de suspeitas em meio a várias denúncias de corrupção

Compra de capim pela PM é investigada
Ministério Público investiga valores do alimento, adquirido para centenas de cavalos da corporação, e denúncias de favorecimento à vencedora de licitação


Em meio à enxurrada de denúncias de corrupção na PM, até o capim que a corporação compra para alimentar pelo menos 220 cavalos é alvo de investigação no Ministério Público (MP). Um dos centros da apuração é a compra de 847.656 kg do alimento por R$ 915.468,48 (R$ 1,08 o quilo). 
Vencedora da licitação por pregão, a Comercial Cedro Ltda começou a fornecer o capim em novembro, e o contrato vai até outubro. A empresa é acusada de estar aliada a ex-fornecedora da PM, a MAM Vidal Nogueira Nutrimentos, em fraude de documentos pela perdedora Verdejo Comércio de Forragens Ltda, que alega na Justiça ter sido prejudicada pela PM na licitação.
Em outro contrato, desta vez com a Capineira Indústria Comércio de Forragens Ltda, no valor de R$ 1.035.344, de 2008, a PM é investigada pelo Tribunal de Contas do Estado.

Coronel deve se explicar
A pedido do conselheiro Aloysio Neves, o então ordenador da despesa, o coronel Antônio Carlos Suarez David, terá de explicar a necessidade da compra de 976.740 kg de capim para a ‘tropa’ de cavalos à época.  Em documentos encaminhados ao MP, a Verdejo contesta o atestado de capacidade técnica dado pela MAM Vidal a Cedro. Alega que, na verdade, as empresas fazem parte de um mesmo grupo.
“Isso não é verdade. A Verdejo, que já foi Capineira, não aceita ter perdido o comércio de capim com a PM”, afirmou Marcela Pessanha, representante da Cedro. Em nota, a Polícia Militar informou que recebeu da Verdejo denúncias sobre licitações de 2010 e 2011, sem constatar ilegalidade. Mas, para garantir a transparência dos contratos, encaminhou os documentos ao MP. Procurados por O DIA, representantes da Verdejo e MAM não se pronunciaram até o fechamento desta edição.

Aumento de 2.600%
O preço do capim negociado entre duas empresas, alvo da investigação, chama a atenção. Atual fornecedora da PM, a Comércio Cedro Ltda vendeu o quilo do produto a módica quantia de R$ 0,04 à MAM Vidal Nogueira de julho a outubro de 2011. No mês seguinte, venceu a licitação na PM cobrando R$ 1,08, o equivalente a um ágio de 2.600%.
“Vendemos por preço bem menor à MAM porque era só o capim. No caso da PM, inclui a logística de entrega, uso de caminhões e mão de obra. Com isso houve o aumento do preço”, explica Marcela Pessanha, representante da Cedro.
A MAM adquiriu o capim da Cedro para fornecer a própria PM. Isso porque, na época, tinha contrato com a corporação e vendia a R$ 0,76. A PM informou que não tinha conhecimento sobre a diferença de preços. Informou ainda que na licitação em 2011 a Cedro ofereceu o menor preço entre os concorrentes.

JORNAL O DIA

9 comentários:

Anônimo disse...

mais esse cel david ordenador de despesa da pm, é aquele que morava na casa da pm, e recebia o auxilio moradia? então nada vai mudar nesse século. era melhor pagar a gente com capim só os praças.porquê? a gente merece se se candidatar a deputado ganhará molinho.

GLADIADOR disse...

CAROS AMIGOS ISSO NUNCA VAI MUDAR,OS OFICIAIS NUNCA SÃO PUNIDOS,MEU IRMÃO TEM 29 ANOS NESTA PMERDA E NADA MUDOU E EU ESTOU A 18(JÁ SAINDO EM BREVE),E CONTINUA A MESMA DE QUANDO MEU IRMÃO INGRESSOU E ME CONTAVA AS ATROCIDADES DOS OFICIAIS,O QUE NÃO É NENHUMA NOVIDADE ATÉ HOJE.

Anônimo disse...

Sr. CMT GERAL DA PMERJ, VOLTE A PAGAR A ETAPA DESTACADO DAQUELES QUE NÃO POSSUEM RANCHO EM SUAS OPMs. UM EXEMPLO É O CRSP, ONDE OS PMs NÃO POSSUEM RANCHO E O CFAP O RANCHO ACABOU JÁ FAZ TEMPO. É UM ABSURDO O PM NÃO TER RANCHO NA SUA OPM E TER QUE PAGAR PELA SUA COMIDA. OU PAGA A ETAPA PARA TODO MUNDO OU CORTA DE VEZ, POIS SEGUNDO INFORMAÇÕES, O CRSP NÃO SE ENCONTRA NA RELAÇÃO DE UNIDADES DESARRANCHADAS, MAS A MAIORIA CONTINUA RECEBENDO A ETAPA. ESSA É MAIS UMA COVARDIA QUE FAZEM COM OS PMs. ESPERAMOS QUE O Sr. CMT GERAL TOME UMA PROVIDÊNCIA E QUE AUTORIZE A VOLTA DA ETAPA NOS CONTRACHEQUES O MAIS BREVE POSSÍVEL, POIS SE NÃO ALGUÉM SERÁ RESPONSABILIZADO!!!

Anônimo disse...

enquanto isso... O PM come MERDA!!! Isso é uma vergonha.

Anônimo disse...

enquanto isso... O PM come MERDA!!! Isso é uma vergonha.

GLADIADOR disse...

Erir Ribeiro critica postura de PMs em assalto na Tijuca e admite que os mesmos poderão ser expulsos da corporação(jornal O dia on line).

Caros amigos,alguém acha que isso é novidade? Quero ver ele colocar na rua essa corja de Oficiais corruptos da corporação,para quem quer fazer nome pro comando aí está a resposta.

Anônimo disse...

É vergonhoso esses oficiais da pm,depois reclamam dos praças ladróes de muchila com dinheiro,atenção comandante do 16 bpm vamos trabalhar na cidade alta e deixar de pegar arrego lá porra.

Anônimo disse...

o que me espanta é a falta de comentários da banda boa, será que ainda tem? pode ser até aqueles que se escondem atraz da bíblia,que já estão salvos poço da moralidade vivem pregando p/baixo claro,pouco importando com a religião dos que estão debaixo da sua bota,falem alguma coisa senão ele vai chegar lá em cima e será culpa de vcs.

Gleice Marques disse...
Este comentário foi removido pelo autor.