quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

SÉRGIO CABRAL O REI DO "FACTÓIDE"

Um factóide é um fato divulgado com sensacionalismo pela imprensa, este pode ser verdadeiro ou não. Trata-se também de propaganda política mal intencionada. O propósito de um factóide é gerar deliberadamente um impacto diante da OPINIÃO PÚBLICA de forma à manipulá-la de acordo com as aspirações de poderosos grupos que se utilizam de sua influência na mídia.
Origem: Wikipédia

7 comentários:

Anônimo disse...

Prefeito também está mandando na segurança pública.
Paes declarou que "chega dessa história de bandido tomar conta de bairro do Rio".

DUPLA PERFEITA! O SUJO E O MAL LAVADO

Adote disse...

Os bombeiros não receberam o dinheiro destinado ao combate a Dengue em todo o Rio de Janeiro. são dois anos de enganação!

Anônimo disse...

Isso é FACTÓIDE!"Não tem cabimento ter quase mil homens cuidando da alimentação dentro de seus quartéis, do policial ter que voltar ao quartel para se alimentar ou receber um alimento, às vezes, de categoria inferior de onde estiver trabalhando. Damos o auxílio alimentação, não sei se tíquete, como estamos fazendo com a Polícia Civil, no próprio contracheque. A partir daí, ele vai se alimentar onde desejar. Com esta medida, o gasto irá expandir, mas será muito melhor para a população. Esta é a nossa filosofia: dar aos comandantes um valor para a manutenção dos batalhões, um valor para a manutenção predial... Porém, valorizar o policiamento ostensivo e dar ao PM a liberdade dele se alimentar onde quiser. Haverá uma expansão, de pelo menos, de 25%", detalhou Cabral.

Anônimo disse...

MAS OSMÉDICOS DOS BOMBEIROS RECEBEM 2 MILPOR CADA 12 HORAS EXTRAS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

BirdBardo Blogger disse...

A imprensa golpista aliada ao governador pinóquio e o prefeito fantoche...Parece até vilã de liga da justiça.Ironia...

matildebocao disse...

Ninguém segura o Cabral!....
Ele é o rei...das promessas. Ninguém jamais prometeu tanto como ele. Digo, ninguém jamais prometeu tanto SEM CUMPRIR como o nosso governador. Dinheiro? Cabral promete, só não paga. Há dois anos o deputado Wagner Montes sugeriu dar um abono de R$ 500 para melhorar a vida do mango! E saiu? Nada! Agora os r$ 500 viraram prêmio para quem for ocupar favela, o povo do "Batalhão da Pacificação".
Agora, a novidade é que em dois ou três meses vão crescer muito as ações na Justiça, vindas de policiais. Afinal, os PMs estão sempre trabalhando em pacificação, né?
A confusão vai vir do seguinte: o governo criou o "batalhão pacificador" para poder pagar o abono mensal. Só que ao ser criada a companhia do Morro Dona Marta, foi logo vinculada operacional e administrativamente ao 2ºBPM. Daí danou-se! É a brecha para se entrar na Justiça!
O Cabral não aprende! Na verdade, isto foi uma artimanha que ele fez quando presidente da Alerj! Criou lá um abono de R$ 300 para alguns grupos, depois só para os ativos. Ai vários inativos foram para a Justiça e ganharam, claro, né Pedro Bó

www.queronoticia.com.br

Anônimo disse...

ATENÇÃO!
ATENÇÃO!
ATENÇÃO!
Secretaria de Segurança recomenda a expulsão de oito oficiais da Polícia Militar

RIO - Oito oficiais da Polícia Militar do Rio podem ser expulsos da corporação. Em documento a que o site do GLOBO teve acesso, o secretário estadual de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, recomendou ao Tribunal de Justiça (TJ) a demissão de dois tenentes, quatro capitães, um major e um tenente coronel. De acordo com o documento assinado pelo secretário, os oficiais roubaram caixas eletrônicos, negociaram redução de operações policiais em favelas em troca de dinheiro, salvaram traficante da prisão e negociaram segurança no transporte de drogas de Fernandinho Beira-Mar.

Segundo a Constituição, um oficial somente pode perder a patente se for considerado culpado pela Justiça Militar. Como o Estado do Rio não tem tribunal militar, os oficiais são julgados pela Seção Criminal do TJ, composto por 16 desembargadores - os dois mais antigos de cada uma das oito câmaras criminais. Durante todo o ano de 2007, a Seção Criminal do TJ recebeu sete processos contra oficiais. E de 2002 a 2006, oito processos, o mesmo número que Beltrame acaba de encaminhar para o Tribunal.

De acordo com o documento assinado por Beltrame, o tenente Anderson Silva dos Santos foi flagrado em 2003 por escuta telefônica negociando com o bandido conhecido como Tio Beto serviço de segurança para o transporte de Sepetiba para o Rio de grande quantidade de drogas do traficante Fernandinho Beira-Mar.

Policiais negociaram menos operação policial em troca de dinheiro
O major Fábio Gutman e o capitão Wellington da Silva Medeiros negociaram com o chefe do tráfico da cidade de Deus a diminuição das operações policiais do Grupamento Especial Tático Móvel em troca de R$ 120 mil por mês. Ainda segundo o documento, o tenente coronel José Carlos Dias de Azevedo sabia e concordou com a negociação.

Após a tentativa do bando chefiado pelo traficante Thiago de Mello Castro, o TH, de invadir o Morro da Mineira , no Catumbi, em 2007, o tenente Jorge Eduardo Prates da Silva prendeu em flagrante cinco integrantes da quadrilha. No entanto, o oficial alegou na delegacia que justamente TH não estava na caçamba de um caminhão onde os bandidos foram presos. O traficante foi liberado , após o tenente contar que TH estava nas imediações, desarmado e sem identificação.

Policiais são acusados de roubar caixas eletrônicos
Os capitães Márcio Passos Gomes e Ademilson Ornellas Emerick foram acusados de participação no roubo de caixas eletrônicos dentro do prédio da Comlurb, na Tijuca. Os oficiais utilizaram as viaturas da Polícia Militar para cometer o crime, em 2004.

No mesmo ano, o capitão Marcelo Lourenço Barbosa furtou o caixa eletrônico do Banco Real da Rua General Polidoro, em Botafogo. Na madrugada do crime, ele estava escalado para o serviço de ocupação da Rocinha. Sem comunicar os superiores, o capitão trocou de viatura por uma sem sistema de localização por GPS e seguiu para Botafogo para praticar o crime.

QUE SUJEIRA!