quinta-feira, 6 de agosto de 2009

DENÚNCIA CONTRA BLOGUEIRO


9 comentários:

Anônimo disse...

CHOQUE DE ORDEM NA INTERNET!

Anônimo disse...

PSDB E PT UNIDOS CONTRA OS MILITARES ESTADUAIS


A Comissão Especial criada na Câmara dos Deputados, para analisar de onde virão os recursos para a implementação da PEC 300/08, até agora não iniciou os trabalhos tendo em vista que a liderança do PSDB e do PT até agora não indicaram os seus deputados.




Os demais partidos já o fizerem, porém esses dois partidos políticos que se apresentam à sociedade como adversários, se unem para prejudicar a classe dos Militares Estaduais(PMs e BMs),da mesma maneira que Herodes e Pôncio Pilatos estavam em inimizade, mas para crucificarem a Cristo decidiram se unir, assim também esses dois partidos agem contra nós.




O Militar Legal conclama aos militares estaduais do nosso Brasil que manifestem seu repúdio e reivindiquem que o PSDB e o PT indiquem logo seus parlamentares, mandando email para deputados@camara.gov.br e ligando para 0800 619 619.


ASSISTA AO VÍDEO: PEC 300 O RESGATE DA DIGNIDADE

http://militarlegal.blogspot.com/2009/08/psdb-e-pt-unidos-contra-os-militares.html

Anônimo disse...

A DITADURA VOLTOU COM O AVAL DO GOVERNO FEDERAL. ESTADUAL E MUNICIPAL!!!

Cabral ainda não descobriu o Brasil, pois ele vive na França disse...

Estamos vivendo numa ditadura disfarçada. Leia
Brasília - O ministro da Justiça, Tarso Genro, disse nesta quinta-feira que não considera censura a decisão do desembargador Dácio Vieira, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, que proibiu o jornal O Estado de S. Paulo e a agência de notícias do grupo de publicar matérias envolvendo o nome do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

FORA CABRAL
FORA PMDB

Anônimo disse...

José Sarney é o que restou da época dos coroneis!

Anônimo disse...

12 DE AGOSTO,OPERAÇÃO PADRÃO!

-Jogo do Bicho
- Transporte Irregular
- Veículos de passeio irregular
- Camelôs sem nota fiscal
- Flanelinhas
- Viciados
- VTRs em desacordo com o CTB
- Menor bebendo em bar
Qualquer fato que é sabido ilegal tem o seu fim na DP.

Se cada policial militar fizer sua parte no dia 12 de agosto as DPs estarão lotadas.
-
Queridos somos pagos pra fazer nosso trabalho então isso não é ilegal.

Anônimo disse...

Brasília - O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), encaminhou um ofício ao presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-AL), pedindo para que tome as "providências devidas" contra o deputado Domingos Dutra (PT-MA), que distribuiu um livreto que chama Sarney de Camaleão e diz que o político trata o Maranhão como sua fazenda e o povo como gado. O pedido de Sarney ocorreu no dia 17 de julho e, na última terça-feira, chegou à corregedoria da Câmara

Anônimo disse...

Na boca do povo

Esta eu ouvi no elevador do prédio da rádio Manchete quando saía hoje, do meu programa. Conversavam o ascensorista e um senhor de terno.

Ascensorista: Doutor, o senhor viu que o prefeito Eduardo Paes vai montar em novembro, uma pista de neve artificial na praia de Botafogo?

Homem de terno: Você não sabe de nada. O prefeito quer fazer nevar pra valer na praia de Botafogo. Vai fazer um aditivo ao contrato com a Fundação Cobra Coral, para a médium Adelaide Scritori fazer cair neve de verdade no Rio de Janeiro.

Foi uma gargalhada geral no elevador. Por falar nisso e o tal veranico, em pleno inverno, que Paes encomendou à Fundação Cobra Coral para acabar com a epidemia de dengue suína? Será que o pagamento da prefeitura não está em dia?

Anônimo disse...

Aposentadorias ameaçadas no estado do Rio
Secretário estadual de Fazenda alerta que, se regras do repasse dos royalties do petróleo forem alteradas, como se discute no Congresso, estado não terá como honrar folha de inativos nem como conceder reajuste salarial a ativos

POR ALESSANDRA HORTO, RIO DE JANEIRO

Rio - O secretário estadual de Fazenda do Rio, Joaquim Levy, fez ontem um alerta: se as regras do repasse dos royalties de petróleo mudarem, reduzindo a verba destinada ao estado, o governo não terá condições de pagar aos aposentados e pensionistas. A declaração foi feita durante apresentação do Boletim de Transparência Fiscal do terceiro trimestre.

“Não tem brincadeira sobre o assunto. O dinheiro do petróleo é sagrado para o Rio. Não tem petróleo, não tem salário. Se tirar os royalties, o funcionário público dança”, disse o secretário, conhecido por ser sempre comedido com as palavras. “O impacto nos servidores será desastroso. Além do mais, retirar o repasse também significa atacar os aposentados”, completou.

Levy explicou que o Rio Previdência usa 100% dos royalties. Segundo ele, a crise financeira não atingiu os servidores aposentados porque a autarquia tinha um fundo de reserva. “A poupança do Rio Previdência segurou”, advertiu.

Aos servidores ativos, o secretário avisou que, com menor liberdade de caixa em caso de corte nos royalties, “nem sonhando” será possível conceder reajuste salarial.

Em dezembro de 2008, o Rio Previdência tinha saldo de quase R$ 40 bilhões relacionado ao direito dos royalties e participações especiais na exploração de petróleo e do gás natural. Em títulos públicos, o total era de R$ 5 bilhões. Em fundos, R$ 1,3 bilhão.

Atualmente, a União fica com 50% dos royalties do petróleo extraído no País. O Estado do Rio de Janeiro e alguns municípios fluminenses levam boa parte da outra metade — o estado é o principal produtor de petróleo. Projeto de lei do deputado Fernando Marroni (PT-RS) em discussão na Câmara prevê divisão dos royalties do petróleo entre todos os municípios brasileiros, com a consequente redução de quase R$ 6 bilhões anuais dos repasses ao Estado do Rio.

Mais gastos com Saúde e Segurança

O crescimento mais acelerado da receita do que da despesa levou o estado a fechar o primeiro quadrimestre do ano com superávit de R$ 1,07 bilhão. O desempenho não foi afetado pela elevação dos gastos com Saúde e Segurança, cujas despesas cresceram 15,6% e 12,5%.

Na Saúde, de acordo com dados divulgados ontem, pesaram os gastos no combate à dengue e, na Segurança, a compra de veículos e equipamentos, como helicóptero blindado (R$ 8,1 milhão).

Também ontem, o Rio Previdência apresentou um balanço do Serviço de Atendimento (SAC) do Programa Identidade Funcional. Foram recebidas 13.484 ligações, durante os 16 dias úteis. A média diária foi de 843 chamadas. O tempo médio de atendimento ficou em 3,21 minutos.