quinta-feira, 30 de abril de 2009

EMENDAS EM TRAMITAÇÃO NA ALERJ

Autor: Deputado Flávio Bolsonaro
A PEC 40/2009, que começou a tramitar este mês, acrescenta um artigo à atual legislação para impedir que o estado exclua policiais militares e bombeiros acusados de cometer crimes até que o processo tenha transitado em julgado. Na prática, a PEC 40, paralisa o trabalho das corregedorias, já que os acusados continuarão trabalhando.

Autor: Deputado Wagner Montes
As PECs 41 e 42, apresentadas pelo deputado Wagner Montes, levam os profissionais de volta ao trabalho. A legislação em vigor já prevê o retorno desses servidores, mas eles devem recorrer à Justiça, que tem a palavra final.


As emendas constitucionais criadas pela Assembleia não precisam da sanção do governador. Logo que são aprovadas, vão para promulgação e entram em vigor imediatamente.

RIO DE JANEIRO PARA O COMITÊ OLÍMPICO INTERNACIONAL VER!!!

Cidade Candidata - Rio sem tiroteio até domingo
O Rio quer, mesmo, impressionar os membros da Comissão de Avaliação do Comitê Olímpico Internacional (COI), que visita a cidade desde segunda-feira. Para evitar que tiroteios e balas perdidas tomem conta do noticiário da Cidade Maravilhosa, delegados e comandantes de batalhões da Polícia Militar receberam a seguinte determinação de suas chefias: evitem operações, incursões em favelas e até abordagens mais severas a suspeitos, no período em que a comissão estiver na cidade. A determinação veio depois da operação de policiais do 14º BPM (Bangu) na Vila Aliança, nest a quarta-feira, que terminou com a morte da menina Yasmin, de 3 anos.A equipe, que avalia a candidatura do Rio aos Jogos Olímpicos de 2016, é formada por 13 pessoas. O grupo fica na cidade até o dia 3, próximo domingo.
http://extra.globo.com/geral/casodepolicia/posts/2009/04/30/rio-sem-tiroteio-ate-domingo-181725.asp

MULHERES DE POLICIAIS FAZEM PANELAÇO EM ARACAJU

MULHERES DE POLICIAIS FAZEM PANELAÇO. Passeata no centro da Capital reuniu mais de 5 mil pessoas

Mães, esposas e filhas de PM’s marcharam nesta tarde pelas ruas do centro da capital para chamar atenção dos aracajuanos da luta dos policiais militares. Batendo panelas, assoprando apitos e cantando, as mulheres saíram em caminhada da Praça da Bandeira e seguiram em direção à Assembleia Legislativa. O panelaço organizado pela Associação das Mulheres de Policiais atraiu políticos e o deputado federal Mendonça Prado, membro da Comissão de Segurança do Congresso. A ex-senadora Heloísa Helena, que estava para vir se somar à manifestação, não compareceu. Segundo a presidente da associação, Eliane Correia, ela não conseguiu conciliar as atividades da agenda dela.Vários policiais caminharam ao lado das mulheres com máscaras cirúrgicas descartáveis simbolizando uma mordaça. “O governo quer nos calar, nos amordaçou”, disse um PM que pediu para não ser identificado.A passeata reuniu mais de cinco mil pessoas, segundo cálculos feitos por policiais presentes ao ato. Crianças e idosos seguiram a marcha que tinha também pessoas com dificuldades de locomoção. “É uma falta de respeito a forma como o governo vem tratando os policiais. A luta é justa por melhores salários e condições de trabalho”, afrimou a esposa de um PM.
http://absmse.blogspot.com/2009/04/mulheres-de-policiais-fazem-panelaco.html

segunda-feira, 27 de abril de 2009

A LUTA É DE TODOS NÓS!

O TENENTE MELQUISEDEC NASCIMENTO ( Presidente da AMAE ) PROTOCOLOU JUNTO AO MINISTÉRIO PÚBLICO OFÍCIO 002/2009, CONTRA O GOVERNADOR SÉRGIO CABRAL POR CRIME DE ESTELIONATO ELEITORAL.

CABRAL COMETEU ESTELIONATO ELEITORAL, ENGANOU A POPULAÇÃO DO RIO COM FALSAS PROMESSAS, ENGANOU TODOS OS SERVIDORES DO ESTADO!

video

http://militarlegal.blogspot.com/2009/04/associacao-de-pms-quer-cabral.html


O Governador Sérgio Cabral Filho, é insensível às reivindicações dos trabalhadores do setor público estadual, mostra-se totalmente incompetente para estabelecer negociações sérias e produtivas com a representação classista dos servidores. Essa atitude do governador tem reflexos negativos sobre a administração pública e sua eficiência.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

ESTOU PAGANDO PRA VER!


O MAU EXEMPLO DAS AUTORIDADES PÚBLICAS

O xerife do choque de ordem, Rodrigo Bethlem ( foto acima ) secretário de Ordem Pública estacionou seu carro em fila dupla, no dia da posse do novo chefe de Polícia Civil.

O Citroën C4 Pallas, placa JGI-6071, usado pelo secretário especial da Ordem Pública tem 11 multas não pagas no valor de R$ 1.574,88.

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Tráfico 'homenageia' São Jorge com queima de fogos, tiros e granadas

Traficantes de drogas de morros e favelas do Rio e milicianos saudaram a chegada do Dia de São Jorge com fogos e tiros em várias regiões da cidade, no início da madrugada desta quinta-feira. No Morro de São Carlos, no Estácio, na Zona Norte, um grande show pirotécnico teve duração de cerca de meia hora. Rajadas de fuzil e metralhadora tiraram o sono de moradores de vários bairros.
A queima de fogos no São Carlos teve início pontualmente à meia-noite. A grandiosidade chamou a atenção de que passava pelas ruas do Estácio e do Rio Comprido. Impressionados, moradores chegaram a comparar a quantidade de fogos a a utilizada no Réveillon. Entre o barulho das explosões dos fogos foi possível identificar disparos de armas de fogo e a detonação de granadas. O evento pode ser visto por quem passava pela Avenida Presidente Vargas, no Centro. Da mesma via, também foi possível assistir a queima de fogos no Morro da Providência.
No subúrbio, nos bairros de Piedade, Quintino e da Água Santa, moradores tiveram o sono prejudicado. Um deles informou ao JB Online que milicianos que controlam as comunidades dos morros da Caixa D´Água e do 18 fizeram vários disparos durante toda a madrugada e também promoveram queimas de fogos.
Moradores de Vila Isabel também foram acordados por tiros e queima de fogos promovida por bandidos do Morro dos Macacos.

JB Online

quarta-feira, 22 de abril de 2009

PMS E BMS


PMERJ EM BAIXA

A solenidade em homenagem a Tiradentes, patrono da Polícia Militar foi marcada pela ausência de autoridades municipais, estaduais, do Legislativo e do Judiciário. Cabral não compareceu ( no ano passado também não ), nem mandou como representante o vice-governador, Pezão ou o secretário de Segurança Pública. Da mesma forma, o prefeito Eduardo Paes também não compareceu, e nem enviou um representante municipal.
O presidente da Alerj, deputado Jorge Picciani, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Luiz Zveiter e o deputado Wagner Montes também não estavam por lá.
Mas eu COTURNO CARIOCA ESTAVA LÁ!
Com cara de palhaço esperando as MULHERES DE POLICIAIS MILITARES! Não ví nenhum nariz de palhaço e nem uma faixa ou um cartaz de protesto sobre o movimento que divulguei em vão.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Dá-me, Senhor, força e coragem para vencer os momentos de desespero e de cansaço.



Dia 21 de abril data comemorativa de um mártir histórico brasileiro que representa o ideal de liberdade - Tiradentes - ele é o patrono da nossa Polícia Militar! Por representar o ideal de liberdade e ser o patrono da nossa POLÍCIA MILITAR, esposas, mães, irmãs, tias madrinhas, namoradas, amigas, vizinhas...enfim convocamos ate´os simpatizantes para um manifesto em solidariedade aos nossos hérois!

Dia 21 de abril - 09:00 horas - ALERJ.

QUANTOS SONHOS JÁ FORAM INTERROMPIDOS?


domingo, 19 de abril de 2009

CASOS DE POLÍCIA - MUDANÇAS NA POLÍCIA MILITAR ( ? )

As mudanças na Polícia Civil passaram perto de acontecer também na Polícia Militar. Quem conta a história são dois assessores próximos ao secretário José Mariano Beltrame. Há problemas nas relações entre o secretário e o coronel Gilson Pitta. Um deles é a contrariedade de Pitta com um projeto da Subsecretaria Operacional que pretende modificar as Áreas Integradas de Segurança e transformá-las em Regiões Integradas de Segurança Pública (Risp). Nas Aisps, a divisão é feita a partir das áreas de atuação dos batalhões. Nas regiões, elas passariam a ser delimitadas a partir das delegacias. Para alguns coronéis da PM, a medida representa "perda de poder" diante da comunidade. Um documento foi elaborado por um tenente-coronel e assinado pelo comandante Pitta com diversas recomendações contrárias às Risps e entregue a Beltrame. O secretário não gostou do que viu e chamou o coronel Pitta para uma reunião. Ao ver a contrariedade do chefe da segurança pública estadual, Pitta disse que "assinou o documento sem ler". O tenente-coronel foi exonerado e hoje está na "geladeira" que é como os militares chamam a Diretoria Geral de Pessoal.
http://extra.globo.com/geral/casodepolicia/posts/2009/04/18/mudancas-na-policia-militar-178546.asp

sexta-feira, 17 de abril de 2009

MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL COBRA 100 MIL DE CORONEL


Blog da Segurança - GAROTINHO DEFENDE ÁLVARO LINS NA TV

O ex-governador Anthony Garotinho partiu em defesa de Álvaro Lins, chefe de Polícia Civil durante seu mandato e na gestão de sua mulher, Rosinha Garotinho, durante gravação do programa 'Deles & Delas', na última terça-feira."Ele foi preso acusado de proteger quadrilha que comanda os caça-níqueis no Rio. Basta dar uma volta em qualquer bairro da cidade para ver que essas maquininhas continuam em operação. O que vão fazer? Prender o atual chefe de Polícia Civil também?", questionou Garotinho.

Lins está preso em Bangu 8 desde que teve o mandato de deputado estadual cassado na Assembléia Legislativa, em agosto. Ele foi o principal alvo da Operação Segurança S.A., promovida pela Polícia Federal, em maio do ano passado, e que investigou suposto esquema de proteção por policiais civis e militares do Rio a bicheiros ligados aos caça-níqueis. O ex-chefe de Polícia Civil de Garotinho e Rosinha é acusado de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha armada, facilitação para contrabando e corrupção passiva.

No mesmo caso, o Ministério Público Federal pediu o indiciamento de Garotinho no crime de formação de quadrilha armada. Segundo a PF e o MPF, o ex-governador dava respaldo político ao grupo de policias chefiado por Lins envolvido com os bicheiros. Ele chegou a ter sua casa revistada por agentes da PF quando a operação foi realizada.

Questionado se o escândalo envolvendo seu ex-chefe de polícia poderia atrapalhar seus futuros projetos políticos - ele quer voltar a disputar o governo do estado ano que vem -, Garotinho foi enfático. "Absolutamente. Se escândalo atrapalhasse eleição, o presidente Lula não teria sido reeleito depois do Mensalão, dos aloprados e de tantos outros casos", disse o ex-governador. A gravação do programa vai ao ar na madrugada de domingo para segunda-feira, na Band.
http://odia.terra.com.br/blog/blogdaseguranca/index.asp#1239899695001_GAROTINHO_DEFENDE_ALVARO_LINS_NA_TV

quinta-feira, 16 de abril de 2009

COTURNO CARIOCA ESTEVE NA SOLENIDADE NA CÂMARA DOS VEREADORES DO RIO DE JANEIRO

Tenente Melquisedec Nascimento recebeu das mãos da vereadora Lilian Sá a Medalha de Mérito Pedro Ernesto
em solenidade na Câmara do Vereadores.
A Medalha de Mérito Pedro Ernesto é a mais importante comenda do município do Rio de Janeiro, entregue pela Câmara Municipal àqueles que mais se destacam na comunidade brasileira.
Tenente Melquisedec recebeu o Conjunto de Medalhas de Mérito Pedro Ernesto devido ao seu trabalho na Presidência da Amae e do Blog Militar Legal.
Na solenidade esteve presente o Deputado estadual Wagner Montes e seu assessor Rogério Fontan ( o Máscara ) além dos inumeros amigos e vereadores.
Após a solenidade foi oferecido um coquetel para os convidados.

Juiz autoriza Marcha da Maconha em Ipanema

O juiz Luis Gustavo Grandinetti Castanho de Carvalho, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio, concedeu liminar autorizando a chamada Marcha da Maconha, a ser realizada no dia 9 de maio, no Posto 9, em Ipanema, na Zona Sul.

Em sua decisão, o juiz alega que o pedido para a realização da manifestação - feito pelo advogado Nilo Batista - foi aceito por ser um exercício da liberdade de expressão e de pensamento, além ainda de obedecer ao direito de reunião.

"Não se está decidindo absolutamente nada sobre uso de substância entorpecente! Dessa mesma matriz - liberdade de expressão - surgiu, também, a liberdade de imprensa. Pretender cercear a liberdade de expressão é admitir-se a possibilidade de cercear a outra também. Mas a liberdade de expressão deve ser mais livre ainda que a liberdade de imprensa", compara o magistrado, enaltevendo que não cabe censura à manifestação.

"O Judiciário, nem qualquer outro Poder da República, pode se arrogar a função de censor do que pode ou do que não pode ser discutido numa manifestação social. Quem for contra o que será dito, que faça outra manifestação para dizer que é contra e por que. No caso dos autos, que digam por que a maconha e outras drogas legais, como o álcool, fazem mal a saúde; exibam depoimentos de ex-viciados; transmitam o que dizem os especialistas da saúde etc. O que não podem fazer é tentar impedi-la", complementou.
http://odia.terra.com.br/portal/rio/html/2009/4/juiz_autoriza_marcha_da_maconha_em_ipanema_6522.html

quarta-feira, 15 de abril de 2009

LEITURA DE HOJE - O crime organizado avança. Caminhamos para uma unificação.

O crime vem se especializando, recrudescendo e se tornando progressivamente mais ousado. A unificação do crime numa grande organização é cada vez mais evidente.

O Estado em contrapartida tem se mostrado inerte ou até incompetente e conivente. Sucessivos governos fizeram alianças com o crime organizado e permitiram que organizações criminosas infiltrassem seu pessoal nos três poderes, em todas as esferas do governo. Hoje temos vereadores, deputados, juizes, prefeitos, autoridades policiais e membros do primeiro escalão da administração pública financiados pelo crime ou mancomunados em verdadeiras sociedades, colocando o Estado a serviço do crime.

Essas alianças mostram sua face mais ousada e despudorada com o jogo do bicho que tem casas de apostas e pontos ostensivos em praticamente todas as ruas de movimento do Rio de Janeiro, no carnaval e mesmo em crimes envolvendo policiais, bombeiros e políticos articulados em milícias.
O exemplo mais simbólico da derrocada do Estado foi à quadrilha montada e chefiada pelo ex-deputado e ex-chefe da polícia do Rio de Janeiro, que em pleno exercício da função criou uma rede do crime administrada por delegados da ativa e baseada em delegacias. Há suspeitas não provadas que seu superior imediato e o então governador Anthony Garotinho tenham participado do esquema. Se não participaram, o mínimo que se pode dizer é que tenham sido incompetentes, coniventes ou negligentes.
Outro exemplo é o clã do ex-vereador Jerônimo Guimarães (PMDB).
Tanto Álvaro Lins como Jerônimo Guimarães, mesmo presos, continuam influentes no submundo e no comando do crime organizado.

Antes de dar continuidade a leitura, sugerimos assistir a uma gravação de cenas reais tomadas em 23/03/09. Segundo a polícia, traficantes da Rocinha tentaram invadir a Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana. O tiroteio teria começado no sábado à noite e tomou ruas de um dos bairros mais nobres e glamourosos do Rio. O link para o vídeo é: http://www.youtube.com/watch?v=PjOpkSg1pBs&NR=1

Àqueles que assistiram ao filme e imaginam ser esta uma cena isolada, lamentamos informar que esse estado de guerra está se tornando uma rotina na cidade do Rio de Janeiro.
Após quase dois dias de intensa fuzilaria promovida por bandidos de facções rivais fortemente armados e policiais num dos pontos mais nobres da zona Sul, as armas calaram. Apesar de algumas prisões e apreensões de armas efetuadas pela polícia, o cessar fogo não se deu pela intervenção da polícia e sim pelo fato da facção invasora ter recuado.
Essa é a situação numa das cidades mais importantes do país.
O próprio secretário de Estado de Segurança Pública, José Mariano Beltrame deixou escapar uma declaração infeliz que é a mais pura realidade.
“…o tráfico vai existir sempre onde existir viciado. O que não vamos admitir é essa territorialidade que o tráfico tem, essa exclusividade do território. …”
Ou seja, a autoridade policial máxima admite que a polícia não tem capacidade de efetivamente combater o crime e apenas intervém para apartar, quando duas facções rivais entram em confronto.

É evidente que estamos a um passo de nos tornarmos um Estado do crime.
O surgimento de milícias foi um avanço rápido na evolução do crime.

As milícias que atuam no Rio de Janeiro são comandadas e integradas por policiais militares, civis, bombeiros e agentes penitenciários. São profissionais formados e treinados pelo Estado para combater o crime. Quando passam a atuar do lado oposto representam um risco desmesurado para a sociedade.
São “agentes da lei” que sabem montar núcleos de inteligência e contra-inteligência, têm profundo conhecimento de armas e táticas de combate, conhecem toda estrutura de segurança pública e são extremamente bem relacionados dentro de suas unidades de origem. Na prática compram a amizade e cumplicidade de seus pares com gratificações, favores e outras benesses cujos recursos têm origem em operações ilícitas.
O movimento de articulação de milícias ainda está numa fase inicial. As milícias inicialmente eram formadas por 10 a 20 homens mas seu poder se torna cada vez mais evidente, pois esses grupos conseguiram em pouco tempo eliminar ou expulsar tradicionais facões do crime organizado de seus redutos.
Aquilo que o Estado com todo seu aparato policial alega não conseguir fazer há décadas, tem sido feito por grupos de 10 a 20 homens. Tal constatação mostra de forma inequívoca que o Estado faliu ou está corrompido até as entranhas.
O “modus operandi” de milícias é elementar e está em todas as cartilhas da polícia e das Forças Armadas. Primeiro é feito um estudo geográfico, depois uma operação de inteligência que visa identificar líderes, seus hábitos e suas defesas. Por último é planejada uma invasão que de forma bem executada tem resultado numa rápida ocupação do terreno com morte ou fuga de integrantes da facção local.
O conflito atual que tem se dado entre facções do crime tradicionais e milícias, representa o confronto de bandidos ignorantes organizados em estruturas relativamente rudimentares, com organizações integradas por profissionais de nível técnico e superior treinadas para combater o crime.
Se nesse momento a cidade não está completamente entregue a bandidos, não é mérito da polícia nem da política de segurança pública.
A razão de não estarmos sob julgo do crime organizado é que este ainda está em conflito por território. Nesse processo Mas já existem provas de tentativas de unificação de facções para divisão de áreas de influência de forma negociada.
Em breve as milícias serão predominantes e daí à unificação do crime será mera questão de negociação entre amigos e companheiros de farda.
Essa unificação será dolorosa. Se hoje o aparato policial não consegue combater o crime e apenas entre em operação para apartar conflitos que se tornaram guerras urbanas, o que será de nós quando facões e milícias já unificadas concentrarem seus esforços contra a cidade?
Seremos reféns incondicionais.
Essa realidade é visível e já há provas que esse é o futuro inexorável se o Estado não implantar uma política de Segurança Pública consistente.
A tática do confronto é um teatro que se mostra ineficaz em todas as frentes. Seu resultado tem sido um número inaceitável de vítimas inocentes e o avanço do crime organizado que cada vez mais se infiltra no Estado e diversifica suas atividades.
As estatísticas do crime mostram uma evolução crescente num rítimo inaceitável. Enquanto o governo festeja pequenas variações de algumas modalidades de crimes como um resultado de sua política ridícula, o crime continua se organizando.
Estado precisa de uma política coordenada em todas as esferas de forma a combater o crime em sua origem e nas múltiplas frentes.
A origem do crime é social e tem ligação direta com uma política de educação. O atual sistema de educação é uma farsa que visa apenas conceder diplomas. Não forma cidadãos nem cumpre seu papel de abrir um espectro de oportunidades que gerem reais esperanças de um futuro digno conquistado pelo trabalho honesto.
Outro aspecto que tem relação direta com o crime organizado é a ocupação do solo. A ocupação caótica com favelas brotando como erva daninha forma todo um ambiente propício a instalação, defesa e proliferação do crime organizado.

Favelas são terras sem leis, onde o Estado não se pode fazer presente fisicamente, legalmente ou moralmente. É nesse ambiente que o crime encontra terra fértil para substituir o Estado negligente ou omisso oferecendo às comunidades migalhas em troca de conivência e acolhida. Com isso o crime organizado mantém com as comunidades relação promíscua transformando-as em defesa e celeiro de recrutas para suas fileiras.

Por último, o Estado carece de uma estrutura de inteligência condizente com a magnitude do caos ao qual estamos submetidos e uma depuração de todo aparelho policial.
Uma Política de Segurança Pública que não leve em conta esses aspectos será mero teatro que nos conduzira ao Estado do crime que nos reserva o trágico papel de cidadãos reféns e atores de cenas tão deprimentes como essas mostradas no trecho de filme anteriormente mencionado.

Esse artigo é praticamente uma continuação dos artigos:
“19/10/07 - Rio: Milícia expulsa tráfico da Favela da Metral”.
“03/09/08 - Vitória do crime e falência do Estado”
“19/09/08 - Crime no Rio de Janeiro de 1991 a 2008. Nada a festejar!”


http://ofca.com.br/artigos/2009/04/01/010409-o-crime-organizado-avanca-caminhamos-para-uma-unificacao-2/

OS TRAFICANTES FACÃO E MATEMÁTICO BENEFIADOS PELA LEI

Dois dos criminosos mais perigosos do Rio estão de volta às ruas. Ambos ganharam na Justiça o direito do ‘trabalho extra-muros’. Desde que saiu para trabalhar, anteontem, o número 2 na hierarquia da facção Terceiro Comando Puro (TCP), Nei da Conceição Cruz, o Facão, não apareceu mais no Instituto Penal Cândido Mendes, no Centro. Ontem foi a vez de Márcio José Sabino Pereira, o Matemático,número 1 da quadrilha, sair para o batente e não retornar à cadeia.

O benefício — concedido pela Vara de Execuções Penais (VEP) — deu aos traficantes o direito de deixar a prisão antes do tempo a que foram condenados. Facão, que controla o Morro do Timbau e a Baixa do Sapateiro, na Maré, foi preso em dezembro de 2003, tem 14 anotações em sua ficha criminal e quatro condenações que, somadas, chegam a 14 anos e oito meses. Já Matemático, que controla as favelas de Senador Camará, foi capturado em agosto de 2004. Ele possui 13 anotações e duas condenações, que chegam a 12 anos.
http://odia.terra.com.br/portal/rio/html/2009/4/traficantes_nas_ruas_6378.html

domingo, 12 de abril de 2009

RAPAZ QUE SOFREU ACIDENTE DE MOTO PRECISA DE UM NEUROCIRURGIÃO!

Após ter sofrido um acindente de moto, Iago Rocha dos Santos de apenas 15 anos, está desde a noite de ontem sem atendimento de um neurocirurgião. Ele está internado no Hospital Estadual Rocha Faria com um coágulo no cérebro e correndo risco de morrer. A família do rapaz informou que todas os hospitais estão recusando IAGO por não dispor de neurologistas no plantão.
A divulgação do caso se deve a um jornal, mas se não fosse o jornal... NÃO FICARÍAMOS SABENDO DE NADA!

http://odia.terra.com.br/portal/rio/html/2009/4/familia_de_jovem_tenta_atendimento_de_neurocirgiao_no_rocha_faria_5869.html

PARA SER OFICIAL DA PM TEM QUE TER SANGUE AZUL


sábado, 11 de abril de 2009

HOJE É DIA DE MALHAR O JUDAS!

Hoje é Sábado de Aleluia dia de realizar a Malhação de Judas, tradição que representa a morte de Judas Iscariotes. Uma antiga prática em diversas comunidades católicas e ortodoxas que foi introduzida na América Latina pelos espanhóis e portugueses. Consiste em surrar um boneco do tamanho de um homem, forrado de serragem, trapos e jornal, pelas ruas de um bairro e atear fogo, normalmente ao meio dia.
Nenhum de nós precisa pensar mais que um segundo para ter um nome a sugerir. No mundo da política, então... Mas estou trazendo esta novidade para o blog.


PARA VOCÊ QUEM É O JUDAS QUE VAMOS MALHAR HOJE?

quinta-feira, 9 de abril de 2009

PROJETO PRIMEIRO EMPREGO NO TRÁFICO E MEDALHAS CONCEDIDAS

Uma operação ontem em três favelas ( Pedreira, Lagartixa e Quitanda ) em Costa Barros bandidos foram presos e outros mortos no confronto.
O Estado perdeu o controle da violência e traficantes exercem o poder paralelo em áreas de exclusão social. Em um muro numa das favelas traficantes incentivam jovens através de um grafite " PROJETO PRIMEIRO EMPREGO" entrarem para o tráfico.
A equipe da DRFA encontraram numa casa medalhas Pedro Ernesto, da Polícia Militar e do Pan de 2007.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

DEU NO REPÓRTER DE CRIME


Depois de ter determinado a prisão de um coronel honesto, por ter escrito num blog;
ter privado o acesso de outro oficial honesto ao quadro de oficiais, por sua militância "sindical";
ter impedido que policiais igualmente honestos falem de suas experiências como blogueiros;
ter sido conivente com oficiais que desfrutam de mordomias pagas pelo contribuinte;
e continuar ignorando a imprensa, numa contramão ao estilo do secretário de Segurança, José Marino Beltrame, que defendeu a transparência dos homens públicos em entrevista neste blog;
sabe qual foi a última do comando da Polícia Militar do Rio?

Convidar uma jornalista no exercício da profissão a se retirar do quartel-general, no Centro. E pior: no Dia do Jornalista, 7 de abril. Aconteceu ontem com a repórter Vera Araújo, que foi escoltada na entrada e na saída por policiais, como se fosse uma perigosa meliante. Vera foi quem fez a reportagem denunciando o segundo homem da cúpula da PM, coronel Davi, que recebia auxílio-moradia de R$ 900 e morava de graça numa casa que pertence à corporação.

O chefe do serviço de relações públicas da PM, Rogério Leitão, que também não responde a telefonemas deste blogueiro, autorizou a jornalista a subir, escoltada, e depois desistiu de falar com ela, sem nem mesmo dirigir-lhe a palavra. Com certeza, devia ter coisa mais importante a fazer do que atender a imprensa, que trabalha para levar informações à sociedade. Que informações? Que sociedade? Pelo jeito, o comando da PM está encastelado no quartel da Evaristo da Veiga e não está nem aí para a hora do Brasil. A sensação é de que a PM do Rio está totalmente fora do controle da Secretaria de Segurança do estado. E quem vai pagar por isso é a sociedade.
http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/reporterdecrime/posts/2009/04/08/sabe-ultima-do-comando-da-pm-maltratou-uma-jornalista-no-nosso-dia-175721.asp

terça-feira, 7 de abril de 2009

CASOS DE POLÍCIA E SEGURANÇA - JORNAL EXTRA

AUXÍLIO-MORADIA NA PM
Documento apócrifo exige exoneração de três oficiais da corporação.




Um grupo de policiais militares distribuiu o panfleto acima na madrugada da última sexta-feira na Cinelândia, em frente à Câmara de Vereadores do Rio. O documento, intitulado "Corrupção na PMERJ", exige a imedita exoneração de três oficiais - entre eles o chefe do Estado-Maior da PM, coronel Antônio Carlos Suarez Davi - que teriam recebido irregularmente o benefício do auxílio-moradia. Os três oficiais teriam embolsado o benefício, no valor de R$ 943 mensais, mesmo morando em imóveis de propriedade da Polícia Militar ou do governo do estado. O documento , apócrifo, termina com um desabafo: "Não temos nada para comemorar nos 200 anos da PMERJ".

http://extra.globo.com/geral/casodepolicia/posts/2009/04/07/documento-apocrifo-exige-exoneracao-de-tres-oficiais-da-corporacao-175188.asp

domingo, 5 de abril de 2009

DEPUTADO FEDERAL ROGÉRIO LISBOA - CASO LADEIRA DOS TABAJARAS

Segurança Pública

Os moradores de Copacabana viveram momentos dramáticos por conta do violento enfrentamento entre policiais e traficantes em plena hora do rush da tarde em uma das esquinas mais movimentadas do bairro. A PM cercou uma VAN onde estavam traficantes da Rocinha, resultando na morte de alguns marginais, a prisão de outros e a apreensão de armas, explosivos e munições.

A rotina de tiroteios e mortes já está presente no imaginário da população, mas em bairros distantes. Quando ocorre na porta de casa é que a “ficha cai” e fica clara a gravidade da situação de segurança pública no Rio de Janeiro.

Mais aterrador é constatar que a administração da segurança pública, apesar de correta e bem intencionada, não apresenta qualquer perspectiva de mudança do cenário atual, utilizando sempre as mesmas desculpas, os mesmos culpados e sem qualquer alternativa que pelo menos minimize o problema.

O discurso do secretário é de quem não sabe mais o que fazer mesmo depois de mais de dois anos de administração. Culpa os viciados como responsáveis pela situação. A Polícia nunca tem efetivo...

Só não se lembra da endêmica corrupção policial, que a investigação inexiste porque os investigadores estão pelos morros fantasiados de “Rambo” dando tiros por todos os lados e que a Polícia Técnica cai em queda livre.

Mas é mais fácil agir assim. Investigar demanda custo, estudo, ciência, tecnologia e é avessa a pirotecnia e a soluções paliativas. O “combate” gera os heróis e enche as páginas dos jornais que no dia seguinte vão embrulhar peixe e ainda engana a setores da classe média que só vem como solução o prende e arrebenta. E o círculo vicioso recomeça. Tráfico, corrupção, polícia, combate, mortes, notícias, tráfico.... Mas as soluções estão a caminho. Vamos formar mais 7.000 PM’s , vamos comprar mais armamento, vamos comprar mais viaturas e blindados. Enquanto isso os Diretores da Polícia Técnica e da Medicina Legal pedem demissão certos que estão ponto em risco as suas carreiras por não conseguirem nem controlar os seus próprios funcionários quanto mais inaugurar as suas propaladas novas instalações para terem melhores condições de trabalho.

Este ônus é duplamente do Governo do Estado por ter permitido a adoção pelos administradores da Segurança Pública de “estratégia” que há mais de 30 anos vem sendo aplicada na segurança pública sem qualquer sucesso e por colocar alguém para geri-la que não consegue observar a realidade apesar de estar cristalina a sua frente. Parece que o ditado se confirma: “para mal voador até as asas atrapalham”.


* Rogério Lisboa é deputado federal ( DEM-RJ)
http://extra.globo.com/geral/casodepolicia/posts/2009/04/05/caso-ladeira-dos-tabajaras-174657.asp

sábado, 4 de abril de 2009

O SOL SÓ BRILHA PARA A CÚPULA DA PMERJ!

Beltrame 'absolve' coronel por uso de auxílio-moradia, mas investigação continua
O secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, disse à imprensa, nesta quarta-feira, que todos os coronéis que ocuparam o posto mais alto da Polícia Militar, o comando-geral da tropa, desde 1983, continuaram recebendo o auxílio-moradia mesmo morando de graça em casas da corporação. A declaração veio como uma tentativa de justificar o fato de o atual chefe do Estado-Maior da PM, coronel Antônio Carlos Suarez David, morar, há pelo menos cinco anos, em um imóvel de propriedade do Estado sem abrir mão dos R$ 942,13 mensais de auxílio-moradia. Beltrame disse entender que não houve dolo por parte de David, já que ele adotou a mesma conduta de todos os oficiais superiores que já passaram pelo comando da PM.
Isso quer dizer que um erro justifica o outro? Que um possível crime deixa de existir porque outras pessoas já o cometeram anteriomente? Ou será que todos os oficiais que 'esqueceram' de comunicar que estavam recebendo um dinheiro indevido serão punidos e obrigados a devolver o montande aos cofres públicos? Os valores debatidos são altos: nos últimos cinco anos, David embolsou mais de R$ 56 mil de forma indevida. Somado ao que foi gasto com oficiais de comando nos últimos 26 anos, o dinheiro poderia ser investido em efetivas melhorias na segurança pública.
Vale lembrar que: "Quando o policial ou bombeiro ocupar imóvel próprio estadual ou arrendado pelo poder público, o quantitativo correspondente à indenização de auxílio de moradia será sacado e recolhido pela corporação para atender despesas de conservação, condomínio e outras análogas", diz trecho da Lei 658, de 5 de abril de 1983. Com a palavra o Ministério Público Militar, a Procuradoria Geral do Estado e a Corregedoria Geral Unificada.

http://odia.terra.com.br/blog/blogdaseguranca/index.asp#1238771750001_BELTRAME__ABSOLVE__CORONEL_POR_USO_DE_AUXILIO-MORADIA__MAS_INVESTIGACAO_CONTINUA

quinta-feira, 2 de abril de 2009

FRAUDES NAS URNAS ELETRÔNICAS

Fraude no BBB?
Já que nosso site aborda as fraudes no processo eletrônico de votação, nada mais pertinente do que discutir a votação do reality show Big Brother Brasil, o chamado BBB. No último domingo, dia 29 de março de 2009, ao anunciar que a competidora Josiane estava fora da casa do BBB9, Pedro Bial cobriu de névoa o resultado que a Globo oferecia ao público.

Isso aconteceu porque a maioria das enquetes online, que viraram parâmetro das disputas nos paredões do reality show, apresentavam a competidora Ana Carolina como a escolhida para sair da cada.

Sobre o assunto, Cecilia Minner, Leandro Souto Maior e Paulo Ricardo Moreira, jornalistas do Jornal do Brasil, publicaram a reportagem Globo não revela a fórmula de votação do BBB, dia 30 de março de 2009.

Em um universo de 1 milhão de votos, a enquete do site UOL apresentava Ana Carolina com 53,65% dos votos, enquanto que Josiane só já tinha recebido 46,35%. A distância entre o resultado do UOL e o divulgado pela Globo pôs a eleição em suspeita. Na internet correm acusações de que a saída de Ana Carolina determinaria a queda no Ibope na reta final, já que não haveria mais conflito na casa.

Segundo Marcelo Negromonte, editor de entretenimento do UOL, o site tem um sistema de segurança que faz com que cada máquina só possa votar uma única vez para evitar fraudes do tipo robôs que geram votos automaticamente. Durante as votações da 9a. edição do BBB, 80% dos resultados percentuais dos paredões coincidiram com o previsto pelas enquetes do UOL.

Na Globo, ninguém sabe, ninguém viu. Não são claros os critérios de votação. Em comunicado ao Jornal do Brasil, a emissora não quis comentar a diferença entre a votação final do programa e as enquetes feitas por outros sites, que indicavam a saída de Ana Carolina. No BBB, são contabilizados os votos que chegam por telefone, SMS (torpedo pelo celular) e pela internet (no site oficial do programa, onde os internautas podem votar quantas vezes quiserem). A Globo não revela a fórmula matemática utilizada para chegar aos números finais – um dos segredos mais bem guardados do programa. Confirma apenas que os votos têm pesos diferentes, de acordo com cada plataforma, e são auditados. Mas também não diz por quem.

Os paredões de um reality show deveriam estar longe de alguma semelhança com o processo eletrônico de votação no nosso país. Comparar um programa de televisão com a democracia brasileira deveria ser uma missão quase impossível. Entretanto, não é bem assim que acontece. Analisando os dois eventos é possível encontrar alguns pontos semelhantes:

a) as pesquisas eleitorais realizadas durante as Eleições Municipais de 2008 divergiram – e muito – dos resultados obtidos nas urnas. Em alguns casos, a totalização do TSE simplesmente inverteu o placar das pesquisas de opinião.

b) As Eleições Municipais de 2008 também tiveram o acompanhamento de uma empresa de auditoria externa. Entretanto, os partidos políticos não tiveram acesso ao inteiro teor dos relatórios.

c) Ainda existe bastante mistério sobre os segredos dos softwares utilizados pelo administrador eleitoral, no caso o TSE. Apesar de disponibilizar os códigos-fonte para consulta e verificação dos partidos, estes sofrem modificações constantes até a Cerimônia de Lacração, impossibilitando aos partidos uma auditoria eficaz.

A principal diferença entre os dois processos de votação fica na dimensão da possível fraude. Enquanto que no BBB apenas um concorrente é supostamente prejudicado, nas eleições brasileiras o impacto de uma possível fragilidade no sistema de votação é bem maior. Estamos lidando com um problema que possui a capacidade de desestruturar toda uma nação.

http://www.fraudeurnaseletronicas.com.br/2009/04/fraude-no-bbb.html

quarta-feira, 1 de abril de 2009

HOJE DIA 1º DE ABRIL QUERO FAZER UMA HOMENAGEM AO DIA DA MENTIRA.

Há datas comemorativas pelas mais diversas razões. Algumas prestam homenagem a heróis, outros comemoram eventos religiosos, mas o primeiro de abril sobressai como a única data para comemorar a mentira.

video