domingo, 10 de maio de 2009


4 comentários:

MULHERES DE POLICIAIS disse...

UMA MÃE ENTERRA SEU FILHO E UMA ESPOSA PERDE SEU MARIDO, E OS FILHOS SEU PAI!

O corpo do 2º sargento da Polícia Militar, Ângelo de Oliveira Júnior, 44 anos, morto com um tiro no peito durante um tiroteio com traficantes da favela Parque União, no Caju, na manhã de sábado, foi enterrado neste domingo, às 11h30, no Cemitério Jardim da Saudade, em Mesquita.

Anônimo disse...

é amigos póliciais não esperem nada de bom neste mes de maio, muito menos no rdp, pois quem faz parte da comisão que estuda a mudanças é nada mais nada menos que o cel carlos rodrigues do bprv, um cel ipócrita, arrogante, pensa que sabe tudo de codigo penal, mais na realidade não sabe de nada, um tremendo conversa fiada; ainda mais de quem ele pega orientações, com o sub comandate, major santos, este é ainda pior que o comandante, antipático arbitrário, nojento, imbecil, ele diz que não gosta de praça que quem gosta de praça é pombo, onde que uma pessoa assim é respeitada por seus subordinados, um mostro deste, os dois conseguiram acabar com o batalhão, dentro e fora , o batalhão está com falta de efetivo, cque daqui alguns dias vai ter que fechar as portas, pporque ninguén quer trabalhar com estes dois . emfin els não valem o capim que comem.

Anônimo disse...

quero saber se algum praça fez parte dessa equipe mudança do regulamento

Anônimo disse...

Enquanto faltam cerca de 15 mil soldados nas ruas, PM possui 200% a mais de coronéis do que o previsto
Isabella Guerreiro e Marcelo Gomes, Extra


RIO - Baixos salários, más condições de trabalho e falta de pessoal são velhos conhecidos dos integrantes da Polícia Militar e da sociedade em geral, que também sofre - mesmo que indiretamente - com estes problemas. O último deles, no entanto, poderia ser amenizado apenas com a melhoria da gestão do efetivo atual da PM.

Documento reservado do Estado-Maior Geral da corporação, ao qual o EXTRA teve acesso, mostra que enquanto sobram oficiais em gabinetes, faltam soldados nas ruas. O documento, datado de junho do ano passado, revela que a PM possuía 14.420 soldados a menos do que o previsto. Enquanto o efetivo planejado era de 25.140 homens, naquele mês havia apenas 10.990 soldados.

Excesso de coronéis
Na outra ponta da tabela, o cenário se inverte: a corporação previa a existência de 40 coronéis, mas possuía 120 - 200% a mais do que o planejado. Já os tenentes-coronéis eram 237, contra uma previsão de 185: um excesso de 28%.

- É bom frisar que este é o número de policiais na ativa, mas nem todos estão efetivamente patrulhando as ruas. Há aqueles que estão de licença, de férias, que estão cedidos a outros órgãos e os que desempenham funções burocráticas dentro da própria corporação. Com isso, a quantidade de PMs nas ruas é bem menor - disse o deputado Wagner Montes (PDT), presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa (Alerj).

Entre os oficiais, apenas as patentes de capitão e primeiro-tenente possuíam menos policiais que o planejado. Havia 709 capitães, contra uma previsão de 721. E dos 886 primeiros-tenentes previstos, estavam disponíveis 841.

Em junho de 2008 havia 2.950 oficiais na PM - 5,8% a mais do que o previsto, de 2.787. Os oficiais incluem coronéis, tenentes-coronéis, majores, capitães, e primeiros e segundos tenentes.

Por outro lado, dos 40.987 praças previstos, existiam apenas 35.357 - um déficit de 16%. Os praças são soldados; cabos; primeiros, segundos e terceiros sargentos; subtenentes e aspirantes a oficial. São eles que efetivamente patrulham as ruas.

No total, o efetivo da PM também está defasado: a previsão era de 43.774 homens - entre praças e soldados -, mas em junho de 2008 havia apenas 38.307. O déficit é de 14%.

Aumento de efetivo
Atualmente há projetos para elevar o efetivo da PM para 43 mil homens em 2010 e 60 mil até 2016.

- A PM precisa de uma reestruturação. O efetivo atual foi estabelecido nos anos 70 - disse Wagner Montes